Posts

Prefeitura de Santo Ângelo confirma surto de coronavírus em comunidade terapêutica

Das 69 pessoas que moram e trabalham no local, 10 tiveram resultado positivo para a doença. Segundo secretaria municipal de saúde, pacientes estão assintomáticos.

A Prefeitura de Santo Ângelo, no Noroeste do Rio Grande do Sul, confirmou a ocorrência de um surto de coronavírus em uma comunidade terapêutica da cidade. Das 69 pessoas que moram e trabalham no local, 10 testaram positivo para doença.

Dos positivados da Comunidade SOS Vida, oito são internos e dois trabalhadores – todos estão isolados e assintomáticos. Ao todo, são 49 moradores e 20 funcionários.

A cidade de Santo Ângelo tem três comunidades terapêuticas que recebem pessoas de diversos lugares do Brasil em tratamento contra o consumo de drogas e álcool. A Secretaria Municipal de Saúde tem realizado testes para a Covid-19 nesses locais.

Fonte: G1 RS

Surto de Covid-19 é registrado no Presídio Estadual de Três Passos

Depois da JBS, agora o surto de Covid-19 em Três Passos começa a surgir na Casa Prisional daquele município.

Segundo informações confirmadas ontem à noite (14) pela assessoria de imprensa da Superintendência de Serviços Penitenciários (SUSEPE) em Porto Alegre, são 06 os números de casos registrados até o momento e os detentos seriam do sistema semiaberto.

Também informações extra oficial de que detento estaria internado no hospital Santo Antônio de Tenente portela.

 

*Observador regional

Surto de vírus resulta em várias pessoas doentes em Seberi

Foto: Divulgação

Segundo informações divulgadas, a população Seberiense sofreu nos últimos meses devido a presença de 2 vírus.

No mês de fevereiro teve início as investigações e que seguiram até a metade março. Conforme o apurado pela Secretaria de Saúde e 19ª Coordenadoria de Saúde, o Rotavírus e o Adenovírus atingiram 289 pessoas, desde dezembro do ano passado.

De acordo com o informado pela enfermeira Gracielli Miotto Fiametti, os principais sintomas apresentados pelos pacientes foram diarreia aguda, geralmente aquosa, sem sinais de muco e sangue; vômitos; febre e mal-estar; coriza e, às vezes, tosse; e desidratação, nos quadros graves.

– Fizemos uma série de apurações para ver o que estava causando esses problema, coletando materiais e realizando uma investigação, tendo em vista que muitas pessoas adoeceram. Apenas em um final de semana foram 32 casos. Na sexta-feira, 15, vieram os resultados dos exames. Vimos que por volta do dia 20 de dezembro foram registrados os primeiros casos que seguiram uma tendência, não apresentando diminuição – disse a enfermeira.

A Secretaria de Saúde esclarece que são raras as pessoas que permanecem internadas e os sintomas duram cerca de 48 horas.

Transmissão

A transmissão pode ser fecal-oral ou seja, o vírus é eliminado nas fezes do paciente, contamina a água ou alimentos, e pode entrar em contato com a pessoa através das mãos.

Prevenção

As principais medidas para evitar a rotavirose é a higiene das mãos, que pode ser feita com água e sabão ou álcool-gel, principalmente antes das refeições e após o banheiro. Além disso, ingerir sempre alimentos bem higienizados e água tratada é fundamental.

Fonte: Leonardo Carlini/O Alto Uruguai