Posts

Jovem cai do 8º andar de edifício em São Luiz Gonzaga

Queda ocorreu em cima de veículo estacionado na rua

Um jovem 21 anos ficou gravemente ferido ao cair do 8º andar do Edifício Perim, em São Luiz Gonzaga, no início da madrugada desta sexta-feira (17).

Conforme o Corpo de Bombeiros, a queda foi em cima de um veículo, que estava estacionado na rua, o que “amorteceu”.

Ele teve cortes na cabeça, no abdômen e fratura exposta no joelho direito. A entrada no hospital teria sido por volta da 1h. Ele passou por procedimento cirúrgico e seu estado de saúde é estável.

*Rádio São Luiz

Queda de barreira causa bloqueio na BR-386, em Frederico Westphalen

Bloqueio parcial ocorre no km 22 da rodovia. Equipes trabalham para retirar pedras do local

Foto: Divulgação/PRF

A queda de uma barreira provoca bloqueio no km 22 da BR-386, em Frederico Westphalen, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal, a queda ocorreu na noite de sexta-feira (19). Neste sábado (20), equipe do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) trabalham no local para retirar as pedras.

Atualizado:

Por volta das 15h, o trabalho foi encerrado, com a remoção de todo o entulho e liberação total da pista e dos acostamentos.

Mais cedo, o trânsito chegou a ficar em meia pista, sendo orientado por “pare” e “siga”.

Fonte: G1 RS

Petrobras baixa gasolina em R$ 0,03 e diesel em R$ 0,04

Os valores devem entrar em vigor a partir de meia-noite desta sexta-feira

A Petrobras anunciou, na quinta-feira (18), uma redução no preço do litro da gasolina de R$ 0,0360 e no litro do diesel de R$ 0,0444. Os valores são referentes aos preços médios dos combustíveis vendidos pelas refinarias aos distribuidores e valem a partir da meia-noite desta sexta-feira.

O presidente Jair Bolsonaro informou, em sua conta no Twitter, que a redução [média] foi de 2,1% na gasolina e de 2,2% no diesel.

Os preços variam segundo cada refinaria da estatal, nos diversos estados brasileiros. Os menores valores da gasolina são praticados em São Luís (MA), R$ 1,51; Itacoatiara (AM), R$ 1,55; e Manaus (AM), R$ 1,58. Os maiores valores da gasolina estão nas refinarias de Brasília, R$ 1,81; Senador Canedo (GO), R$ 1,80; e Uberaba, R$ 1,80.

Os menores preços do diesel S500, mais vendido nas estradas, estão em Itacoatiara (AM), R$ 1,93; São Luís, R$ 1,94; Guamaré (RN), R$ 1,96; e Manaus (AM), R$ 1,96. Os maiores valores são os praticados em Senador Canedo (GO), R$ 2,17; Brasília, R$ 2,17; e Uberaba (MG), R$ 2,17.

Segundo a estatal “os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias”.

Combustíveis tipo A

A gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis. Os preços divulgados pela estatal se referem aos produtos tipo A.

Sobre esses valores, vão incidir a margem de lucro das distribuidoras e dos postos de combustíveis, os impostos, que variam de um estado para outro, o custo da mão de obra, entre outras variáveis. A tabela completa com os valores pode ser conferida no site da Petrobras.

Fonte: Agência Brasil

Rádio Metrópole

Preço do leite ao produtor cai pela primeira vez durante este ano

Reprodução

O preço de referência do leite ao produtor no Rio Grande do Sul registrou em junho a primeira queda de 2019. Segundo o Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite (Conseleite) o valor de referência projetado para junho é de R$ 1,1297 o litro, valor 4,14% menor do que o consolidado de maio, que fechou em R$ 1,1784.

O professor Eduardo Finamore, da Universidade de Passo Fundo (UPF), explicou que o resultado reflete queda do leite UHT (-3,27%), do leite em pó (-1,16%) e do queijo mussarela (-4,57%) no mês.

Esta é a primeira vez que o preço do leite registra baixa expressiva em 2019, uma vez que vinha em estabilidade desde dezembro de 2018. Para o presidente do Conseleite e do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Alexandre Guerra, é preciso levar em conta que o Rio Grande do Sul está entrando em período de safra, quando, tradicionalmente, a produção se eleva no campo, o que pressiona os preços. Por outro lado, Guerra argumenta que o consumo das famílias brasileiras está retraído em função do contexto econômico e de um outono e inverno com temperaturas amenas.

Apesar desse cenário de retração de consumo, Guerra citou que, nos cinco primeiros meses do ano, o valor pago, na prática, ao produtor no campo foi maior do que o previsto pelo Conseleite.

Os dados do Conseleite indicam que a queda em junho também posicionou o produto abaixo do valor real praticado em 2018, uma vez que, até então, os valores de 2019 vinham acima da série do ano anterior. No entanto, no acumulado do ano, de janeiro a junho, o preço do leite, segundo Finamore, acumula um ganho real de 1,04% acima da inflação do período (IPCA).

O secretário-geral da Fetag, Pedrinho Signori, afirma que a grande questão é como os preços vão se comportar nesse segundo semestre do ano. Signori também lembrou que o setor ainda aguarda o estabelecimento de cotas para importações do Mercosul.

Fonte: Rádio Colonial

Base de cálculo para tributação do ICMS dos combustíveis registra queda em junho

 

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Após uma sequência de aumentos, os dados apurados apontam para queda na maioria dos preços, como por exemplo a gasolina comum (-0,97%), o óleo diesel (-0,13%) e o gás de cozinha P13 (-0,26%). A gasolina premium (+0,36%) e o gás natural veicular (+0,11%), por sua vez, apresentaram pequenos acréscimos nos valores obtidos.

A realização da pesquisa é decorrência do instituto da Substituição Tributária, sistemática em que os contribuintes que estão no início da cadeia de circulação (refinarias ou distribuidoras) são os responsáveis pelo recolhimento do ICMS dos demais contribuintes que se interpõem entre eles e os consumidores finais, com base em um preço final presumido.

TABELA DE VALORES DA BASE DE CÁLCULO A PARTIR DE 16/06/2019

COMBUSTÍVEL PREÇO ANTERIOR NOVO PREÇO
(a partir 16/06)
VARIAÇÃO
GASOLINA COMUM (litro) R$4,8369 R$4,7900 -0,97%
GASOLINA PREMIUM (litro) R$6,6446 R$6,6686 0,36%
DIESEL S10 (litro) R$3,6636 R$3,6562 -0,20%
ÓLEO DIESEL (litro) R$3,5753 R$3,5708 -0,13%
GLP (P13) (kg) R$5,6654 R$5,6506 -0,26%
GLP (kg) R$6,6227 R$5,9683 -9,88%
AEHC (litro) R$4,2778 R$4,1981 -1,86%
GNV (m³) R$3,3964 R$3,4003 0,11%

 

Fonte: Receita Estadual RS

Rádio Metrópole

PIB registra queda de 0,2% no primeiro trimestre de 2019, diz IBGE

Na comparação com o mesmo período de 2018, índice apresentou alta de 0,5%

O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, caiu 0,2% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o último trimestre de 2018. A queda ocorreu depois de altas de 0,5% no terceiro e de 0,1% no quarto trimestres do ano passado. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a economia brasileira cresceu 0,5% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado e 0,9% no acumulado de 12 meses.

Os dados mostram que, do último trimestre de 2018 para o primeiro trimestre de 2019, a queda de 0,2% foi puxada por um recuo de 0,7% no setor industrial. As principais atividades em queda foram a indústria extrativa mineral (-6,3%), construção (-2%) e  indústrias da transformação (-0,5%). A agropecuária também teve queda (-0,5%). Os serviços tiveram taxa positiva de 0,2% no período, evitando uma queda mais acentuada da economia.

Sob ótica da demanda, a queda foi puxada pela formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, que caíram 1,7% do último trimestre de 2018 para o primeiro trimestre deste ano. As exportações também caíram (-1,9%). Ao mesmo tempo, os consumos do governo e das famílias cresceram 0,4% e 0,3%, respectivamente. As importações tiveram alta de 0,5%.

Fonte/foto: AG. Brasil

Rádio Metrópole

Pesquisa aponta tendência de queda no preço da gasolina no RS

Foto: Reprodução

A partir do dia 16 de fevereiro, entram em vigor no estado os novos preços de combustíveis para fins de tributação do ICMS. Os valores, obtidos por meio de pesquisa realizada pela Receita Estadual, que passa a ter frequência quinzenal, apontam nova tendência de queda, sobretudo em relação à gasolina e ao gás de cozinha. As verificações foram feitas em postos de combustíveis de mais de 490 municípios gaúchos, considerando as notas fiscais emitidas a consumidores.

O novo preço a ser utilizado para tributação da gasolina será atualizado de R$ 4,4016 para R$ 4,3294 (redução de 1,64%). Já para o diesel, a mudança é de R$ 3,3522 para R$ 3,3685 (aumento de 0,49%). O gás de cozinha (GLP), por sua vez, também teve o preço de referência reduzido significativamente, passando de R$ 77,96 (botijão de 13 kg) para R$ 71,30 (redução de 8,55%).

Os combustíveis são tributados pelo regime de Substituição Tributária, sistemática em que os contribuintes que estão no início da cadeia de circulação dos combustíveis (refinarias ou distribuidoras) são os responsáveis pelo recolhimento do ICMS dos demais contribuintes que se interpõem entre eles e os consumidores finais.

 

Fonte:  Rádio Band

Queda de granizo é registrada em São José do Inhacorá

 

Fotos: Grupos WhatsApp

Conforme postagens de moradores nas redes sociais, o final da tarde desta terça-feira (05/02) foi de muita chuva na região, principalmente no município de São José do Inhacorá onde houve o registro de granizo com pedras consideráveis, do tamanho de um ovo, que acabou assustando os moradores.

A cidade vizinha, Boa Vista do Buricá, também teve a queda de pedras de gelo, mas em pequena quantidade.

Ainda não há registro de estragos.

 

 

 

Vídeo – Queda de Granizo em Crissiumal – Linha Porto Alegre

Registro de queda de granizo em Linha Porto Alegre.

O vídeo foi feito pelo Internauta e ouvinte da Rádio Metrópole Adriano De Favari.

Fonte: Rádio Metrópole

 

Preços recebidos pelo produtor mantêm queda

??????????????

Influenciados diretamente pela variação cambial, soja (-7%) e carne bovina (-6%) foram os principais responsáveis pela queda no Índice de Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) em agosto. O indicador fechou em -4,20%, conforme relatório divulgado pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul, nesta quarta-feira (14/09).

Para o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, na comparação entre IIPR e IPCA Alimentos é possível confirmar a falta de relação entre os índices em um curto prazo. “Se ela existisse, os preços dos alimentos nas prateleiras deveriam estar em queda, o que não ocorre”, afirma. No ano, o IPCA Alimentos registra 9,11%, bem acima do 4,9% do IIPR. No acumulado em 12 meses os resultados são 15,06% e 12,42% respectivamente.

O Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) fechou agosto com leve declínio de -0,14% em relação a julho. O resultado foi motivado, principalmente, pela taxa de câmbio que influenciou o preço dos fertilizantes. No acumulado do ano, o IICP ampliou a deflação para -1,88%. A queda também está apresentada no acumulado dos últimos 12 meses (-1,67%).

Essa redução não é registrada em todos os insumos, os químicos mantêm alta, não acompanhando a variação cambial. Já os fertilizantes acumulam uma queda média de 29% nos últimos 12 meses.

Fonte: Farsul