Posts

Polícia Civil apreende aproximadamente 189kg de maconha em Tiradentes do Sul

Um homem foi preso


A Polícia Civil em operação conjunta com a Brigada Militar e Policia Rodoviária Federal nesta quinta-feira (03/9/20) apreendeu aproximadamente 189 kg de maconha em um galpão.

A ação foi realizada no município de Tiradentes do Sul. Um indivíduo foi preso.

A investigação do fato estava a cargo dos agentes da Delegacia de Polícia de Três Passos, sob a coordenação do Delegado de Polícia Marion Volino.

Fonte/Fotos: PC

Polícia prende suspeitos em operação contra pedofilia no RS

Estão sendo apreendidos materiais que comprovem o crime, como vídeos e áudios.

Divulgação

A Polícia Civil faz, na manhã desta quinta-feira (30), uma operação de combate à pedofilia no Rio Grande do Sul. Até as 10h, cinco pessoas já haviam sido presas em flagrante.

Estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão nas residências de suspeitos, nas cidades de Canoas, Porto Alegre, Esteio e São Leopoldo.

Dois mandados já foram cumpridos no decorrer da investigação em Montenegro, no dia 15 de julho, quando um empresário, de 41 anos, foi preso. Em depoimento, ele admitiu que acessava conteúdos pornográficos de crianças e adolescentes, segundo a polícia.

O delegado regional de Canoas, Mario Souza, explica que a operação ocorre contra o contexto criminoso da pedofilia.

“Vários crimes contra as crianças e adolescentes, pode ser desde o armazenamento, produção de materiais, como estupro. A gente procura agir imediatamente ao menor indício de pedofilia”.

A ação é feita em conjunto com peritos para que busquem materiais que configurem o crime.

“Temos bastante material. A perícia é importante porque os policiais buscam encontrar em celulares, notebooks, tablets, materiais que comprovem o crime, como vídeos, áudios, filmagens. Isso já é crime e aí realizamos a prisão”, destaca o delegado.

De acordo com Mario, a investigação durou seis meses. Durante o período foi possível identificar os alvos, que compartilham entre si, material pornográfico contendo cenas de sexo envolvendo crianças e adolescentes.

“Geralmente a pessoa que se envolve nisso mantém uma rede de contatos, e essa rede não tem fronteiras”, destaca.
Fonte: G1 RS

Operação investiga desvio de recursos públicos da saúde na ordem de R$ 15 milhões

 

Operação cumpre mandados no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro

A  Força-tarefa formada pela Polícia Federal, Ministério Público do Rio Grande do Sul, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – Núcleo Saúde, Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul e Ministério Público Federal cumpre, na manhã desta quarta-feira, 27 de maio, 129 medidas judiciais em investigação que apura crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção passiva, organização criminosa, ocultação de bens, crime de responsabilidade e desobediência. O prejuízo estimado que está sob suspeita, até o momento, é de R$ 15 milhões em recursos da saúde repassados pela União e pelo Estado do Rio Grande do Sul a uma Organização Social.

A deflagração da Operação Camilo ocorre nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e no Rio de Janeiro, com o cumprimento de 61 mandados de busca e apreensão, 15 de prisão temporária, além de medidas judiciais de arresto/sequestro de bens móveis e imóveis, bloqueio de valores depositados em contas dos investigados e de empresas e afastamento cautelar de funções exercidas por servidores públicos municipais. As ordens judiciais foram expedidas pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região e pela Justiça Estadual de Rio Pardo.

Fonte: MP/RS

Deflagrada operação de combate à exploração sexual infantil

Foto: Ministério da Justiça/ Segurança Pública

Policiais civis de 12 estados participam desde as primeiras horas da manhã desta terça-fera (18) da sexta fase da Operação Luz na Infância, que tem como objetivo de identificar autores de crimes de abuso e exploração sexual.

A operação está sendo coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e envolve ainda as agências de aplicação da lei da Colômbia, dos Estados Unidos, do Paraguai e Panamá.

Os policiais civis cumprem mandados judiciais de busca e apreensão de arquivos com conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes em endereços ligados aos investigados, nos estados de Alagoas, do Acre, Ceará, Rio de Janeiro, de Goiás, do Paraná, Rio Grande do Sul, de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, do Piauí e de Santa Catarina.

 

*Agência Brasil

Operação Fronteira mobiliza Polícia Civil, PF e Brigada Militar em Porto Xavier

Operação foi realizada nesta manhã

Policia Civil/Divulgação

A Polícia Civil, por atuação da DP de Porto Xavier/27ª DPRI, com apoio de Policiais Civis das Regiões de Santa Rosa e Santo Ângelo, bem como Policiais Federais e Militares, na manhã desta terça-feira (04), desencadeou a Operação Fronteira visando combater os crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, dando cumprimento a 12 mandados de prisão preventiva e 14 de busca e apreensão.

Além das 12 pessoas contra as quais foram deferidas as prisões, foram presas mais 3 pessoas em flagrante por tráfico de drogas, tendo sido localizadas e apreendidas drogas (cocaina e maconha), dinheiro, veículos e simulacro de arma de fogo. A investigação foi realizada pela DP de Porto Xavier e Agentes da Operação Fronteira, sob coordenação do Del. Heleno dos Santos.

Participaram da Operação 76 Agentes e 4 Delegados de Polícia Civil; 2 Delegados e 10 Agentes Federais bem como 26 PMs. Foram utilizadas 33 viaturas das diversas instituições participantes.Quantidade de droga apreendida suficiente para o preparo de 500 porções de cocaína e 1.300 de maconha.

*27º DPR – Comunicação Social

Operação policial investiga esquema de extorsão de funcionários da prefeitura de São Nicolau

Suspeita é de que dinheiro obtido ilegalmente estava sendo usado para pagar contas de campanhas eleitorais

Polícia Civil / Divulgação

A Polícia Civil realizou na manhã desta terça-feira (21) operação na cidade de São Nicolau, município de 5,7 mil habitantes na Região das Missões, para apurar supostos crimes eleitorais e contra a administração pública. A suspeita é de que ocorra caixa 2 no Executivo para financiar contas da última campanha eleitoral e da futura campanha à reeleição do prefeito, Ricardo Klein (PP), por meio de extorsão de servidores.

Foram cumpridos oito mandados de busca, nas casas do prefeito e de secretários (da Administração, Saúde e Educação) e nos gabinetes deles, autorizados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Não houve prisões. A ação é realizada pela 2ª Delegacia da Divisão Estadual de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Foram pelo menos seis meses de apuração, coordenada pelo delegado Vinícius do Valle.

Devido à Lei de Abuso de Autoridade, não estão sendo repassadas informações sobre investigados. Contudo, GaúchaZH apurou que os principais crimes investigados são os de falsidade ideológica e concussão, quando o funcionário público obtém vantagem se valendo do cargo que exerce. O dinheiro obtido com a suposta extorsão de parte dos salários de servidores — o que é ainda apurado, bem como o número de pessoas lesadas — seria para pagar contas da campanha eleitoral de Klein em 2016 e da possível campanha deste ano.

Em contato com a prefeitura de São Nicolau, a reportagem confirmou que Klein é pré-candidato à reeleição.O secretário de Administração, Vilson Rodrigues, confirmou os cumprimentos de mandados nas residências e nos gabinetes, mas negou qualquer envolvimento com os crimes apurados. Ele disse ainda que desconhece o motivo da investigação e afirma que está perplexo com a ação policial.

— Nunca tivemos problemas. Acredito que seja denúncia de algum vereador de oposição. Mas nossa administração é limpa, não tem captação irregular de recursos aqui, por isso estamos perplexos com esse teatro — afirmou.

 

Fonte: ZH

Esquema de estelionato e lavagem de dinheiro é alvo de ação no Rio Grande do Sul

Organização criminosa oferecia a empresários serviços de prospecção de linhas de crédito

Foto: PC/Divulgação

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quarta-feira (15) uma operação para combater crimes de estelionato e lavagem de dinheiro em quatro cidades do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, Gravataí, Viamão e Santo Ângelo. O alvo é uma organização criminosa suspeita de oferecer a empresários serviços de prospecção de linhas de crédito no Brasil e no Exterior.

A ação, chamada de Greed, deve cumprir 22 ordens judiciais em casas e escritórios dos investigados, além de empresas de fachada ou suspeitas de envolvimento com o esquema. A Polícia Civil ainda cumprirá indisponibilização de imóveis e os bloqueios de contas bancárias.

De acordo com a investigação da Polícia Civil, o grupo cobrava das vítimas honorários e custos para a obtenção de empréstimos que não se realizavam, se apropriando de valores. A lavagem de dinheiro era feita através de contas bancárias de familiares e empresas de fachada.

*CP

Polícia Civil de Três de Maio prende três elementos na operação ”Cárcere”

Seis traficantes já foram presos nesta operação

Foto: PC/Divulgação

Três elementos foram presos pela Polícia Civil de Três de Maio nesta segunda-feira (30), em prosseguimento da operação “Carcere”, totalizando seis indivíduos presos.

A operação foi deflagrada a seis meses pelo Setor de Investigação, sob a coordenação do Delegado Barbato e a Delegada Josiane, no combate ao tráfico associação ao tráfico de drogas.

Outros três elementos já estavam no sistema prisional, eles haviam sido capturados em etapas anteriores que também resultaram na apreensão de vários quilos de drogas e materiais utilizados na traficância.

Segundo apurado pelos agentes da DP, os três traficantes presos hoje, tem estreita ligação com a facção Os Manos, sendo que um deles exerce liderança no grupo.

Os presos identificados pelos apelidos são: Zinho, Pauleta, Preto Gil, Jefinho, Diou e Abeiudo.

 

 

*Paulo Marques

Elemento é preso em operação da Polícia Civil em São Luiz Gonzaga

Com o indivíduo foram apreendidos drogas, dinheiro e munições

PC/Divulgação

Na manhã desta segunda-feira (23), a Polícia Civil, em ação conjunta da DRACO de São Luiz Gonzaga e da Brigada Militar, com apoio de agentes de outras Delegacias e da Operação Fronteira, prenderam um homem (J.P.A. , 19 anos) em flagrante deito pela prática do crime de tráfico de drogas. A operação foi realizada na Vila Trinta, zona urbana de São Luiz Gonzaga.

Conforme o Delegado Heleno dos Santos, as investigações tiveram início visando a recuperação de objetos furtados de uma residência localizada no centro da Cidade, que foi alvo de criminosos na semana passada. Após  os policiais identificarem os possíveis locais onde os objetos estariam, representou-se pela expedição de mandados de busca e apreensão em quatro endereços, que foram autorizados pelo Poder Judiciário.

Em um dos locais, apontados como um ponto de tráfico, os policiais encontraram porções de cocaína, que poderiam ser fracionadas em varias pequenas porções. Ainda foram apreendidos sessenta “pinos” plásticos, utilizados para o embalo e comercialização da droga, dinheiro, munição e outros objetos cuja procedência será apurada na sequência das investigações.

Depois de autuado em flagrante, o preso foi conduzido ao Presídio Regional de São Luiz Gonzaga.

*Polícia Civil

Operação policial combate tráfico de drogas e associação criminosa em Santo Augusto

Operação foi realizada na manhã desta segunda

Fotos: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta segunda-feira, dia 23 de dezembro,  a  Operação Android IV que visa combater o tráfico de drogas e associação criminosa em Santo Augusto.

A referida operação foi executada por agentes da Delegacia de Polícia Regional de Três Passos com apoio da DP de Santo Augusto e da Brigada Militar. Ela teve seu início em meados de 2018 e se prorrogou pelo ano de 2019.

No decorrer das investigações foram realizadas diversas apreensões de cocaína, maconha e crack, oriundas de organização criminosa, a qual tinha seu núcleo central em Santo Augusto. As provas carreadas no decorrer das investigações incorreram no deferimento de 27 ordens judiciais, sendo 10 prisões preventivas e 17 mandados de busca e apreensão.

A Operação Android IV foi presidida pelo Delegado William Garcez. Participam da Operação 30 policiais civis, 18 policiais militares em 18 viaturas, com apoio de Policiais civis da DP de Nova Petrópolis.

 

*PC