Posts

Plantio do trigo se aproxima do final no RS

O plantio do trigo alcança 96% da estimativa inicial de 739,4 mil hectares a serem cultivados no Rio Grande do Sul. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado pela Emater/RS-Ascar na quinta-feira (11/07), a maior parte da área a ser plantada encontra-se na regional de Caxias do Sul (Coredes Serra, Hortência e Campos de Cima da Serra), cujo plantio ocorre mais tarde, conforme zoneamento agrícola de risco climático, devido à probabilidade de geadas tardias.

A regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí (que responde por 30% da área do Estado), engloba os Coredes Alto Jacuí, Celeiro e Noroeste Colonial, onde a cultura encontra-se em final de implantação, restando áreas nos municípios onde o zoneamento se estende até 20 de julho para cultivares tardias.

A semana de temperaturas baixas foi favorável ao desenvolvimento da cultura do trigo, coincidindo com o estádio inicial do perfilhamento. As boas condições do tempo contribuíram para uma boa recuperação das lavouras que apresentavam germinação desuniforme, restando poucas áreas com stand abaixo do ideal. Até o início da semana, foram identificados pequenos focos de lagartas nas primeiras lavouras implantadas. Constata-se até o momento uma baixa incidência de doenças foliares.

Na canola, a área estimada para esta safra é de 32,7 mil hectares, com rendimento médio previsto de 1.258 quilos por hectare. As principais regiões produtoras do Estado localizam-se na área de abrangência dos escritórios regionais da Emater/RS-Ascar Santa Rosa, Ijuí, Santa Maria e Bagé. Na região de Santa Rosa (34,2% da área do Estado), por exemplo, que engloba os Coredes Missões e Fronteira Noroeste, 32% da área estão em desenvolvimento vegetativo, 53% em floração e 15% estão na fase de formação e desenvolvimento de síliqua.

No geral as lavouras apresentam bom aspecto, com bom visual do dossel e boa floração.

A área implantada com a cultura da cevada no Rio Grande do Sul é de 42,4 mil hectares, com rendimento médio de 2.073 quilos por hectare. Na regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí estão localizadas 22,4% das lavouras do Estado. A cultura apresenta um bom desenvolvimento inicial, com boa densidade de plantas. A situação fitossanitária atual está melhor que aquela apresentada no mesmo período do ano anterior e apresenta baixa incidência de doenças foliares.

A regional de Ijuí é também a maior área produtora de aveia branca para grão, com 37,1% dos 299,86 mil hectares cultivados no Estado. Expectativas iniciais indicam produtividade de 2.006 quilos por hectares. Naquela região, a cultura está em estádio mais avançado de desenvolvimento, entrando para o estádio reprodutivo. Há preocupação dos produtores com lavouras em início de formação de grãos, devido a possíveis danos ocasionados por fortes geadas. Até o momento as plantas não apresentaram sintomas de danos. Algumas lavouras apresentam focos de ferrugem e manchas foliares. O tempo frio e seco contribuiu para a diminuição do ataque de lagartas.

OLERÍCOLAS

Cebola – Na região Serrana, inicia o transplantio das mudas de variedades precoces, devendo ocupar 15% da área total a ser cultivada na região, prevista em 1.500 hectares. Tanto estas quanto as sementeiras de Crioula, principal material produzido na região, se mostram com bom aspecto e sanidade. Geadas intensas dos últimos dias não danificaram as plântulas. Aliás, o intenso e constante frio, associado aos dias de plena insolação, traz benefícios ao desenvolvimento radicular e à manutenção da sanidade, reduzindo a incidência de fitopatias e o ataque de pragas. Intensifica-se processo de práticas culturais de preparação dos canteiros para realizar o transplantio das mudas em agosto.

Na região Sul, produtores de cebola seguem realizando o preparo das áreas dos canteiros para o plantio das mudas com aplicação de calcário e cultivo de adubos verdes e/ou plantas de cobertura do solo. Agricultores encaminham projetos de custeio e investimento. A tendência para a próxima safra é de pequeno acréscimo de área. Em São José do Norte, a intenção de plantio é de 1.500 hectares; em Tavares, 500; Rio Grande, 250 e em Canguçu, 200, totalizando 2.450 hectares. Em Herval, a cebola para semente está em fase de preparo do solo e plantio dos bulbos; parte da produção de sementes será feita em estufas; testes com esta modalidade de cultivo apresentaram bons resultados na última safra.

PASTAGENS E CRIAÇÕES

Com a chegada do inverno, ocorre o processo de mudança das pastagens do campo nativo e das pastagens perenes de verão, como braquiárias, panicuns e tíftons, espécies que sofrem com as geadas em função da queima das folhas, paralisando o crescimento, reduzindo de forma significativa o valor nutricional e servindo a partir de agora como fonte de fibras para os animais.

Nas pastagens cultivadas de inverno, os produtores realizam manejo do pastoreio com adequações de carga animal e subdivisões de áreas para melhor aproveitamento das pastagens pelas diversas categorias animais.

Em algumas regiões, estão em plena utilização as pastagens de inverno, como aveia e azevém. Nas pastagens de trevos e cornichão, o frio resulta em menor taxa de crescimento, mas os relatos dos produtores são animadores no que se refere à população de plantas e à precocidade no estabelecimento destas leguminosas nas áreas implantadas neste ano.

PISCICULTURA – Na região de Erechim, as temperaturas muito baixas são uma ameaça à sobrevivência dos peixes, especialmente as tilápias. Na região de Santa Rosa, a oferta de pescado está normalizada. Continua a orientação para a alimentação nos tanques e açudes povoados e para as atividades de limpeza de tanques e açudes nos espaços não povoados. Em seguimento também as encomendas de alevinos para povoar tanques e açudes a partir de agosto.

Por: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar

Rádio Metrópole

Criminosos fazem refém e trocam tiros com a polícia durante ataque a agências bancárias em Ibirubá

Mais de 40 brigadianos, com apoio de Santa Maria e Cruz Alta, fazem buscas e barreiras na região

Criminosos explodiram agência do Banco do Brasil e tentaram explodir agência do Banrisul em Ibirubá Foto: Jean da Rosa

Criminosos usando fuzis atacaram duas agências bancárias em Ibirubá, no noroeste do Rio Grande do Sul, por volta das 4h desta sexta-feira (8). Depois de fazer um morador refém e de trocar tiros com um policial militar, os ladrões fugiram em três carros em direção ao município de Carazinho. Mais de 40 brigadianos realizam buscas e barreiras na região. Desde o início do ano, foram registrados três ataques com uso de explosivos no Estado.

De acordo com a Brigada Militar, eram pelo menos sete bandidos, mas não se descarta que o número seja ainda maior pelo fato de que três carros foram utilizados na fuga, um  Space Fox, um Range Rover e um Corsa. Primeiro, a quadrilha quebrou a porta do Banco do Brasil e explodiu a agência. Enquanto a ação era realizada, o grupo fez um morador como refém. Segundo a Polícia Civil, um jovem com cerca de 20 anos de idade teria ido até uma farmácia perto da agência no momento em que os criminosos preparavam os explosivos. Ele teria sido usado como uma espécie de garantia para a fuga caso algum policial chegasse ao local. A BM, de forma preliminar, diz que uma quantia em dinheiro foi levada do banco.

Depois do primeiro ataque, os bandidos foram até a agência do Banrisul, que fica distante 50 metros do Banco do Brasil.  A porta foi arrombada, mas eles não conseguiram colocar os explosivos porque foi acionada uma cortina de fumaça, usada como dispositivo de segurança para casos como este. Nesta ocasião, um policial militar de Ibirubá chegou ao local e trocou tiros com os ladrões que estavam se preparando para fugir. Ninguém ficou ferido, no entanto, dois carros de moradores e um estabelecimento comercial foram atingidos por disparos de arma de fogo.

O PM acionou o colega, que estava no posto, para dar um alerta geral sobre a ação criminosa. Enquanto isso, os bandidos fugiram levando o refém. O jovem foi liberado cerca de um quilômetro depois da cidade. Apesar de não ter ferimentos graves, ele foi hospitalizado por estar em estado de choque.  A vítima já foi liberada. Segundo a BM,  os criminosos teriam se deslocado em direção aos municípios de Selbach e Colorado rumo à BR-285, provavelmente indo depois para a região de Carazinho por meio de estradas vicinais. Mais de 40 policiais militares estão realizando buscas. O Batalhão de Choque de Santa Maria e o Batalhão de Operações Especiais de Cruz Alta estão dando apoio. Também estão sendo feitas barreiras em toda a região. Os locais estão isolados para trabalho da perícia.

Fonte: ZH

Região Noroeste registra segundo caso de dengue contraída no RS em 2019

Foto: Divulgação/Secretaria de Saúde

O Rio Grande do Sul tem dois casos de dengue contraída dentro do estado em 2019. O segundo registro é de Cândido Godói, cidade que fica na Região Noroeste. Em janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde informou sobre o primeiro caso autóctone, em Panambi, na mesma região.

A SES aponta que os dois casos confirmados neste ano representam a volta da circulação da dengue no Rio Grande do Sul, que não tinha casos autóctones confirmados desde dezembro de 2017. O ano passado foi o primeiro da série histórica da vigilância da doença em que não houve registro de casos com circulação dentro do estado.

A SES lembra que a época de forte calor aliado à temporada de chuva aumenta a circulação do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, o Aedes aegypti.

Nesta semana, a secretária da Saúde, Arita Bergmann, anunciou a ampliação dos recursos para o controle e combate ao inseto nos municípios, distribuindo um total de R$ 4,5 milhões para 320 cidades que registraram a presença de focos do mosquito nos últimos 12 meses.

Além dos casos autóctones, foram ainda confirmados quatro casos de dengue considerados importados (residentes do estado que contraíram a doença fora do RS), chegando agora a um total de sete casos desde o início do ano. Eles aconteceram em moradores de Montenegro, Não-Me-Toque (dois casos), Lajeado, Santo Antônio das Missões e Sete de Setembro (dois casos).

Municípios infestados

Atualmente, segundo a SES, o Rio Grande do Sul registra o maior número de municípios considerados infestados pelo Aedes aegypti em sua série histórica, iniciada em 2010. São 320 cidades que atendem a essa classificação, entre elas Panambi e Cândido Godói.

Essas cidades demandam maior atenção, pois a transmissão da doença é mais suscetível. Por isso, todas elas receberam recursos do governo para incrementar as ações de vigilância, especialmente as de prevenção e cuidado.

Para ser considerado infestado, o município deve inicialmente ter identificado um foco de larvas do mosquito nas atividades de vigilância em armadilhas ou pontos estratégicos, como borracharias, depósitos de veículos, depósitos de resíduos, cemitérios, praças, entre outros.

Ao identificar nesses pontos uma larva do inseto, o protocolo orienta uma ação de vigilância em todos os imóveis num raio de 300 metros (ou nove quarteirões). Quando nessa delimitação é encontrado ao menos mais um único foco, o município passa a ter a condição de infestado.

Após ser declarado como infestado, um município só sai dessa classificação ao permanecer 12 meses consecutivos sem identificar novos focos e se atender a outros critérios, como a comprovação de efetiva vigilância e o registro das atividades nos sistemas de informação.

Medidas de prevenção contra o mosquito

A transmissão da dengue, zika e chikungunya ocorre pela picada do Aedes aegypti. O inseto tem, em média, menos de 1 centímetro de tamanho, é escuro e com riscos brancos nas patas, cabeça e corpo. Para se reproduzir, ele precisa de locais com água parada, que é onde ele deposita os ovos. Por isso, o cuidado para evitar a sua proliferação busca eliminar esses possíveis criadouros, impedindo o nascimento do inseto.

Entre as medidas, recomenda-se:

  • Tampar caixas d’água, tonéis e latões;
  • Guardar garrafas vazias viradas para baixo;
  • Guardar pneus sob abrigos;
  • Não acumular água nos pratos de vasos de plantas e enchê-los com areia;
  • Manter desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises;
  • Manter lixeiras fechadas;
  • Manter piscinas tratadas o ano inteiro.

 

Fonte: G1

Temporais atingem cidades do Noroeste do RS

Defesa Civil trabalha para contabilizar os estragos

Foto: Divulgação

Temporais atingiram pelo menos duas cidades da região no começo da noite desta segunda-feira, 17. O caso mais grave foi registrado em Iraí em que algumas residências foram destelhadas, e árvores e postes caíram. A cidade ficou sem energia. A Defesa Civil contabiliza os estragos causados pela chuva.

Na BR-386, no município de Boa Vista das Missões o trânsito precisou ser interrompido. Isso porque nas proximidades do posto Paulinho o vento forte derrubou árvores sobre a pista. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) orientou o trânsito.

Fonte: O Alto Uruguai

Pistolas e submetralhadoras são apreendidas dentro de carro após perseguição na BR-285 no Noroeste do RS

Três homens estavam no veículo e fugiram a pé. Um deles já foi preso. Brigada Militar acredita que ação frustrou ataque a banco.

Foto: Brigada Militar/Divulgação

Policiais militares apreenderam três pistolas nove milímetros e duas submetralhadoras dentro de um carro após perseguição pela BR-285, em Santo Antônio das Missões, Noroeste do Rio Grande do Sul. Havia três ocupantes no veículo, que fugiram a pé com a aproximação dos PMs. Mais tarde, um deles foi preso.

Dentro do carro, que tinha placas clonadas, os policiais também encontraram um revólver calibre 38, sete coletes à prova de balas e miguelitos (ferros retorcidos, usados para furar pneus nas estradas).

A Brigada Militar acredita que, com a ação, frustrou um ataque a banco que o grupo planejava cometer.

Os outros dois suspeitos que conseguiram fugir são procurados. O homem detido tinha antecedentes criminais, entre eles subtração e roubo de carga, de acordo com a BM. A polícia pede que informações sejam repassadas para os telefones 190 ou 55 3352-4114.

Fotos: Brigada Militar/Divulgação

Fonte: G1 RS

Assembléia do Sicredi Noroeste foi realizada ontem, com excelente público

DSCN3990

A Assembléia do Sicredi realizada nesta sexta-feira(10), teve  grande participação dos Associados. Apesar da chuva, mais de duas mil pessoas, estavam presentes e acompanharam a apresentação dos Relatórios de Gestão e das Ações Apoiadas pelo Sicredi no ano passado.

Na ocasião ainda foram apresentados a Destinação, planejamento para 2017 e a apresentação da campanha Cooperação Premiada que irá se estender de 12-04-2017 a 11-04-2018. Nessa campanha será  sorteando entre as pessoas que realizarem seus negócios na Sicredi uma caminhonete Hilux, 12 motocicletas e 72 eletrodomésticos (televisores, notebooks, refrigeradores entre outros itens.

DSCN3995

DSCN3999

DSCN4001

DSCN4002

DSCN3992

DSCN4033DSCN4004

DSCN4021

DSCN4023

DSCN4048

DSCN4040

Fonte: Rádio Metrópole

 

Casos de gripe A aumentam na região Noroeste, com óbitos

campanha-vacinacao-gripe-destaque

Imagem Gov.SP

 

O mais recente boletim epidemiológico da secretaria estadual de Saúde aponta novos casos de gripe A no Rio Grande do Sul. Em Ijuí há dois casos; Cruz Alta, sete; Pirapó, um; Santo Angelo, quatro; São Borja, três, com dois óbitos; São Luiz Gonzaga, quatro, com uma morte; Alegria uma ocorrência e Candido Godói um caso com morte dessa pessoa.

Além disso, Tucunduva registra dois casos de gripe A, com um óbito; Palmeira das Missões duas mortes; Frederico Westphalen dois casos e um óbito; também um caso em Tenente Portela.

Fonte: RPI-Ijuí

 

Portfolio Items