Posts

Funcionários de hospital de Ijuí são indiciados por receptação de remédios contra câncer roubados

Lotes de medicamentos foram roubados em Minas Gerais e levados para Ijuí, onde foram encontrados no fim de 2019

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Seis pessoas foram indiciadas por um esquema de receptação de medicamentos para tratamento de câncer no Hospital de Caridade de Ijuí, no Noroeste do RS. O inquérito foi concluído na semana passada e remetido nesta segunda-feira (10) ao Judiciário.

Os remédios tinham sido roubados na cidade de Muriaé, em Minas Gerais. O ex-presidente e cinco funcionários da instituição foram apontados como responsáveis por crime de receptação qualificada, coação no curso do processo, crimes contra relações e saúde e associação criminosa.

O grupo já tinha sido afastado dos cargos em janeiro. Os lotes foram encontrados em novembro do ano passado no hospital de Ijuí.

A medicação havia sido roubada no dia 17 de outubro, em um caminhão que carregava carga avaliada em mais de R$ 1 milhão. Homens armados teriam abordado o motorista, que transportava os medicamentos em um caminhão refrigerado, e colocado os remédios em outro veículo.

Os medicamentos foram encontrados no hospital em Ijuí após uma denúncia. Eles foram comprados de uma distribuidora não credenciada, por mais de R$ 600 mil, conforme a polícia.

Cada caixa tem um selo holográfico, com isso a farmacêutica proprietária da carga pôde rastrear e identificar os medicamentos. Primeiro eles foram encontrados em uma distribuidora não credenciada em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, que vendeu para o hospital de Ijuí, em 31 de outubro.

Fonte: G1 RS

Chega a 57 número de mortos após chuvas em Minas Gerais

Última vítima confirmada foi atingida por destroços de muro

Foto: Divulgação/ Defesa Civil de Minas Gerais

O número de mortos em decorrência das chuvas que atingem Minas Gerais nos últimos dez dias já chega a 57, de acordo com a Defesa Civil estadual. A última morte foi confirmada na noite do último domingo.

Miriam Azevedo Damasceno, de 38 anos, teve o carro atingido no dia 24 de janeiro por um muro que desabou no momento em que ela descia do veículo. Ela ficou soterrada pelos escombros e resgatada pelo Corpo de Bombeiros. Miriam foi levada com múltiplas fraturas para um hospital em Caratinga, a 330 km de Belo Horizonte.

Outros mortos

Desde o início do período chuvoso, que começou em outubro do ano passado, outras 11 pessoas morreram em Minas Gerais em decorrência das chuvas. Dentre eles uma família formada por pai, mãe e filha que foi atingida por uma cabeça-d’água em uma cachoeira de Guapé, a 330 km de Belo Horizonte.

As outras mortes foram registradas em Sete Lagoas (2), Belo Horizonte, Ibirité, Januária, Muriaé, Santa Rita do Sapucaí e Viçosa.

 

Fonte: CP/R7