Posts

Mega-Sena acumula e promete pagar R$ 6,5 milhões na quarta-feira

Sessenta e uma apostas acertaram a quina e irão receber mais de R$ 31 mil

O prêmio da Mega-Sena acumulou neste sábado, no último concurso com a aposta mínima custando R$ 3,50. Para o próximo sorteio, marcado para acontecer na próxima quarta-feira, a loteria promete pagar R$ 6,5 milhões.

Neste sábado, as dezenas reveladas no concurso 2.206 realizado na cidade de São Paulo (SP) foram: 06 — 27 — 38 — 42 — 45 — 57.

Apesar de ninguém ter faturado o prêmio principal, o concurso premiou 61 apostas que acertaram a quina e têm o direito de receber R$ 31.401,56 cada. Outros 3.495 apostadores cravaram quatro dos números sorteados e poderão sacarR$ 654,60 cada.

 

*Correio do Povo

Loterias da Caixa poderão ter preços reajustados a partir de janeiro

A aposta simples da Mega-Sena passará dos atuais R$ 3,5 para R$ 4,5

Divulgação

O Ministério da Economia autorizou a Caixa Econômica Federal a reajustar, a partir de 1º de Janeiro de 2020, os preços de suas loterias, conforme portaria nº 8.061 da Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria, da Secretaria Especial de Fazenda, do Ministério da Economia, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (31). A Mega-Sena, cuja a aposta simples, com seis dezenas marcadas, o apostador paga atualmente R$ 3,50, passará para R$ 4,50.

Novos preços

Dupla-sena: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2,50

Lotofácil: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2,50

Lotomania: a aposta única passa a custar R$ 2,50

Quina: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 2

Os jogos de prognósticos esportivos serão também majorados:

Loteca: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 1,50, passando, em consequência, a aposta múltipla mínima obrigatória, que compreende um prognóstico duplo, a custar R$ 3.

Lotogol: a aposta simples, ou mínima, passa a custar R$ 1,50.

Timemania: a aposta única passa a custar R$ 3.

De acordo com a portaria, a cobrança de novo preço somente poderá a ser feita após divulgação ostensiva nos veículos de comunicação do país e também pela internet, com antecedência mínima de três dias úteis da data de início da cobrança.

 

*Agência Brasil