Posts

Ministério da Saúde habilita 270 novos leitos de UTI em 24 municípios gaúchos

Foram destinados R$ 34,8 milhões para manutenção destas vagas para tratamento de pacientes com coronavírus no Rio Grande do Sul

A rede de atendimento para pacientes com coronavírus no Rio Grande do Sul ganhará reforço. Em portaria publicada nesta terça-feira (19), o Ministério da Saúde habilitou 270 novos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) em 24 municípios gaúchos — incluindo Porto Alegre, Passo Fundo e Lajeado, as cidades com maior número de mortes em decorrência da doença no Estado.

Foram destinados R$ 34,848 milhões para a manutenção desses leitos de UTIs nos hospitais de gestão estadual e municipal. O prazo de utilização dos leitos e dos recursos é de 90 dias.

Porto Alegre é a cidade  com maior número de novos leitos habilitados: 20 no Hospital de Clínicas, 18 no Hospital Cristo Redentor e 10 no Hospital Nossa Senhora da Conceição.Passo Fundo ganhará 23 novas vagas, sendo que 13 estão no Hospital de Clínicas e outros 10 no Hospital São Vicente de Paulo.

As únicas UTIs pediátricas foram liberadas para Santa Rosa. Ao todo, serão cinco do total de 15 autorizadas para o Hospital Vida e Saúde.

Confira a lista de cidades com novos leitos de UTI habilitados:

  • Alegrete: 7 novos leitos no Hospital Santa Casa de Alegrete;
  • Bagé: 14 novos leitos na Santa Casa de Bagé;
  • Cachoeira do Sul: 8 novos leitos no Hospital de Caridade e Beneficência;
  • Canoas: 10 novos leitos no Hospital Universitário;
  • Caxias do Sul: 10 novos leitos no Hospital Geral;
  • Cruz Alta: 10 novos leitos no Hospital São Vicente de Paulo;
  • Dom Pedrito: 10 novos leitos no Hospital São Luiz;
  • Erechim: 5 novos leitos no Hospital Santa Terezinha;
  • Estrela: 10 novos leitos no Hospital de Estrela;
  • Faxinal do Soturno: 10 novos leitos no Hospital de Caridade São Roque;
  • Garibaldi: 10 novos leitos no Hospital Beneficente São Pedro;
  • Lajeado: 10 novos leitos no Hospital Bruno Born;
  • Passo Fundo: 23 novos leitos, sendo 13 no Hospital de Clínicas e 10 no São Vicente de Paulo;
  • Porto Alegre: 48 novos leitos, sendo 20 no Hospital de Clínicas, 18 no Hospital Cristo Redentor e 10 no Hospital Conceição;
  • Rio Grande: 10 novos leitos na Santa Casa de Rio Grande;
  • Santa Cruz do Sul: 10 novos leitos no Hospital Santa Cruz;
  • Santa Maria: 10 novos leitos no Hospital Universitário de Santa Maria;
  • Santa Rosa: 15 novos leitos no Hospital Vida e Saúde, sendo 5 de UTI pediátrica;
  • Santo Ângelo: 9 novos leitos no Hospital Santo Ângelo;
  • Sapiranga: 5 novos leitos no Hospital Sapiranga;
  • Tenente Portela: 5 novos leitos no Hospital Santo Antônio;
  • Torres: 5 novos leitos no Hospital Nossa Senhora dos Navegantes;
  • Tramandaí: 6 novos leitos no Hospital de Tramandaí;
  • Viamão: 10 novos leitos no Hospital de Viamão

Fonte: ZH/ Gustavo Gossen e Karine Valle

Governo lança sistema de acompanhamento de internações por Covid-19 no RS

Foto: Divulgação HSVP

O acompanhamento diário dos casos de internação por Covid-19 no Rio Grande do Sul começa a ser implementado pela Secretaria da Saúde (SES) por meio do sistema de monitoramento de leitos.

O sistema foi desenvolvido pela SES, em conjunto com a Secretaria de Governança e Gestão Estratégica e a Procergs. Permite que sejam confirmados pelos hospitais os números de leitos clínicos, leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e até de respiradores disponíveis.

O objetivo do monitoramento é melhorar a ocupação dos leitos, potencializando as vagas e facilitando transferências que podem ser necessárias por parte da regulação. O sistema vai gerar um panorama completo de cada momento da rede hospitalar pública e privada para fins de análise e tomadas de decisões e ações dos gestores da SES.

Serão avaliados fatores como:

1) Taxa de ocupação na rede pública e privada;
2) Capacidade instalada e aumentos programados no Plano de Contingência;
3) Número de respiradores disponíveis em todo o RS;
4) Locais de maior ocupação de leitos/pacientes por município/região/hospital;
5) Situação de pacientes com relação aos demais sistemas existentes para vigilância em saúde e regulação hospitalar.

Para a efetivação do sistema, os hospitais gaúchos farão o cadastro no aplicativo disponibilizado pela SES inserindo dados sobre a sua capacidade instalada. As instituições hospitalares também alimentarão o sistema diariamente, atualizando informações sobre pacientes com suspeita de Covid-19 ou outra síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

O preenchimento dos campos prevê se as internações são pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou por planos de saúde privados e quantos pacientes hospitalizados com Covid-19 ou outra SRAG se encontram utilizando respiradores.

Os hospitais terão de fornecer:

• Número do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES);
• Nome do estabelecimento, município e CPF do informante;
• Número de leitos UTI adulto operacionais totais (SUS e privados);
• Número de leitos UTI adulto operacionais SUS;
• Número de leitos para adultos operacionais totais fora da UTI, com possibilidade de internação Covid-19;
• Número de leitos UTI pediatria neoneonatal operacionais totais (SUS e privados);
• Número de leitos UTI pediatria e neonatal operacionais SUS;
• Número de respiradores fora das UTI;
• Número de monitores cardíacos.

Fonte: ASCOM/SES

SUS recebe 1.424 novos leitos de UTI em todo o Brasil

Com medida, número de vagas aumenta em 39% em relação a 2018

O Ministério da Saúde ampliou em 39% o número de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), em relação a 2018, nos hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). A medida acrescentou 1.424 leitos para viabilizar o atendimento de casos mais graves de crianças e adultos em todo país.

Segundo a pasta, a ação foi responsável por zerar todos os pedidos de habilitação de leitos solicitados pelos estados em 2019, com investimentos de R$ 185,6 milhões. Atualmente, o SUS conta com 23 mil leitos de UTI Adulto e Pediátrico em todas as regiões do país.

Dos 1.424 novos leitos, 729 são destinados a pacientes adultos, sendo 687 leitos de UTI e 42 em unidades coronarianas; e 695 voltados para o atendimento de crianças. Esse total está dividido em 142 novos leitos pediátricos, 159 neonatal, 287 em Unidade de Cuidados Intermediários Convencionais (UCINCo) e 107 em Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (UCINCa).

No Centro-Oeste, foram habilitados 99 leitos, sendo 56 do tipo adulto, 30 pediátrico, sete neonatal e seis unidades coronarianas. No Nordeste foram 297 leitos, das quais 221 adulto, 34 do tipo pediátrico, 20 neonatal, 10 unidades coronarianas, 47 em UCINCo e 32 em UCINCa. Já para o Norte, a pasta habilitou 190 leitos, sendo 105 do tipo adulto, 35 pediátrico, 24 neonatal, um em unidade coronariana e 20 UCINCo.

Na Região Sudeste foram 300 leitos de UTI, dos quais 184 são leitos adultos, 13 pediátricos, 78 neonatal, 25 coronarianos, 203 UCINCo e 67 UCINCa. Na região Sul foram habilitados 144 UTIs, sendo 121 do tipo adulto, 10 do tipo pediátrico, 13 neonatal, 17 UCINCo e oito UCINCa.

 

*Agência Brasil