Posts

Polícia divulga imagem e pede ajuda para identificar dupla que matou três-passenses em Estância Velha

Pelo menos cinco pessoas foram ouvidas pelos investigadores para tentar elucidar o crime

A Polícia Civil pede ajuda da população para identificar os dois homens que entraram na Ótica Elaine, em Estância Velha, e mataram pai e filho na quarta-feira (10). A investigação teve acesso a câmeras de segurança e divulgou imagem dos dois autores do crime.

— Procuramos imagens com a melhor qualidade possível para divulgar. Nossa prioridade é encontrar os dois autores diretos do crime, mesmo investigando a participação de outras pessoas (que teriam auxiliado na fuga).

A polícia já ouviu pelo menos cinco testemunhas, sendo uma das funcionária da loja, além de pessoas que estavam por perto no momento em que Leomar Jacó Canova, 59 anos, e Luis Fernando Canova, 35 anos, foram mortos a tiros. A esposa e mãe das vítimas ainda não foi ouvida devido à comoção causada pelo crime.

As imagens das câmeras de segurança mostram que pai e filho reagiram ao assalto e entraram em luta corporal com os criminosos. Segundo o delegado, eles não estavam armados e morreram na hora.

Após o crime, a dupla fugiu a pé e embarcou em um City, com placas clonadas, que estava estacionado em uma rua paralela. O carro foi encontrado abandonado poucas horas depois. A polícia tenta identificar se mais pessoas auxiliaram os dois a cometer o duplo latrocínio.

— Eles vieram com um carro, com placa clonada, e deixaram em uma rua paralela. Foram direto para a loja. Eles estavam preparados para praticar este assalto — diz o delegado.

Quem tiver informações que possam ajudar a polícia pode fazer denúncias pelo telefone (51) 3561.1110, da Delegacia de Estância Velha.

Fonte: Gaúcha ZH

Latrocínios e homicídios caem 23% nos primeiros três meses no Rio Grande do Sul

Dados, divulgados nesta segunda-feira, mostram que foram 16 roubos com morte no período — um a menos que em 2002

André Ávila / Agencia RBS

Em 2016, a morte de uma representante comercial na frente dos filhos durante um assalto, na zona sul de Porto Alegre, motivou a queda do então secretário da segurança e o reforço policial da Força Nacional após um pedido do governador. Passados dois anos e meio do crime, a queda nos latrocínios (roubo com morte) atingiu menor patamar desde 2002 — foram 16 casos.

O número ainda não é definitivo. A morte do advogado Gabriel Pontes Fonseca Pinto, 28 anos, na Cidade Baixa, em 26 de março, foi registrado como homicídio, mas a polícia pode concluir, em inquérito, tratar-se de um roubo com morte. Essa é a hipótese mais provável, já que o suspeito de cometer o assalto inclusive já foi preso.

O dado é do primeiro trimestre de 2019 e foi comparado com o mesmo período dos anos anteriores. A série histórica, disponível no site da Secretaria da Segurança Pública (SSP), dispõe de informações desde 2002.

Em 17 anos, o ápice dos latrocínios ocorreu justamente em 2016, acompanhado de uma sequência de queda. Na comparação entre os três primeiros meses deste ano com o mesmo período do ano passado, a redução foi de 23%.

Conforme a chefe da Polícia Civil, Nadine Faria Anflor, a diminuição é reflexo do trabalho “diuturno” dos agentes e das investigações de roubos de veículos, considerados potenciais latrocínios. Para o segundo semestre deste ano, a corporação pretende centralizar em Porto Alegre as investigações de crimes patrimoniais, principalmente roubo de veículos.

— Centralizar a investigação num único local, para conseguir investigar associação criminosa. Hoje a gente sabe que não são quadrilhas. Os criminosos participam hoje de roubo de veículo e amanhã atuam num abigeato, vão migrando. Grande desafio é nos organizarmos para tirar criminosos das ruas — salienta Nadine.

 Para comandante da Brigada Militar, Mario Ikeda, a queda nos indicadores é reflexo de ações preventivas de policiamento e colocação de viaturas em pontos estratégicos da cidade, de maneira ostensiva. Segundo o oficial, os crimes contra a vida — latrocínio e homicídios — têm atenção especial na corporação.

 Em Porto Alegre, também houve diminuição nos casos de roubo com morte. No primeiro trimestre de 2018, foram cinco crimes deste tipo. Nos três primeiros meses deste ano, a SSP contabiliza um — queda de 80%. O advogado Fernando Nunes Machado, 42 anos, foi alvejado a tiros por criminosos, durante tentativa de roubo de veículo na casa do pai dele, no bairro Rubem Berta, em 2 de março.

Além dos latrocínios, os homicídios também tiveram queda. De janeiro a março deste ano, em relação aos três primeiros meses de 2017, a redução  nos casos foi de 23%. Já o número de vítimas registrou queda de 25,36%.

Por outro lado, apenas as ocorrências em transportes coletivos e lotações registradas com usuários apresentaram alta de 43%. De 65 casos para 93.

Fonte: ZH

Desbaratada associação criminosa envolvida com latrocínio atentado na região das missões

1481754612_13

Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Delegacia de Polícia de Cerro Largo, com o apoio da Delegacia de Policia de Guarani das Missões, 13ª Região Policial, desencadeou essa semana, ação a fim de prender associação criminosa envolvida com a prática de latrocínio tentado, roubos, furtos e abigeato na região das missões.
A ação teve como objetivo investigar tentativa de latrocínio cometida na data de 04 de dezembro, domingo, na cidade de Ubiretama, contra um casal de idosos, além da prática de outros delitos na região e associação para o cometimento de crimes.
Na data acima três suspeitos entre eles uma mulher, foram flagrados pelos moradores de uma casa furtando objetos. Na fuga um dos criminosos efetuou disparo de arma de fogo contra a vitima, somente não vindo a acertá-la em razão de o projétil ter atingido o veículo do casal. Ainda, a mãe da esposa estava dentro do veículo.
Por meio de um trabalho investigativo, a delegacia da cidade de Cerro Largo, com o apoio de Guarani das Missões, cumpriu quatro mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão, efetuando a prisão de Adilson Edimar Soares de Lima, 29 anos, Alessandro Ferreira Teixeira, 28 anos, e Andressa Lubas koehler, 21 anos. Está foragido por enquanto Paulo Cesar Brum Koheler, 42 anos.
Ainda, houve a apreensão de um veículo utilizado para a prática de crimes e de vários objetos suspeitos de terem sido subtraídos. Todos os suspeitos tem antecedentes policiais por práticas criminosas, sendo que Adilson e Alessandro tem uma extensa ficha de delitos como roubos, furtos e receptação.

Fonte: Rádio Cidade SA