Posts

John Deere paralisa atividades da fábrica de Horizontina a partir desta quarta

Com o objetivo de contribuir na contenção da curva de contaminação pelo novo Coronavírus (COVID-19), e visando proteger a saúde dos colaboradores e suas famílias, sem deixar de atender seus clientes nas áreas agrícola e de construção, a John Deere comunica que está reorganizando suas operações no Brasil.

A partir desta quarta-feira 25, o Centro de Distribuição de Peças para América do Sul, localizado em Campinas (SP), atuará em regime de escalonamento, com o objetivo de não interromper o apoio ao produtor agrícola neste momento crítico de colheita da safra atual e de garantir disponibilidade de serviços aos clientes do segmento de construção. Esta medida se faz necessária uma vez que a produção de alimentos e a infraestrutura são consideradas pelas autoridades como atividades essenciais à população. Medidas necessárias de prevenção, proteção e reforço dos cuidados com a saúde dos colaboradores envolvidos nesta operação já foram implementadas.

Também a partir desta quarta-feira (25) serão paralisadas, por período ainda a ser definido, as fábricas de Horizontina (RS), onde se produzem colheitadeiras e plantadeiras, e de Porto Alegre (RS), onde está localizada a unidade produtiva da Ciber, fabricante de equipamentos rodoviários da Wirtgen Group, pertencente à Deere&Co.

Na segunda-feira (30), a medida de paralisação passa a prevalecer nas demais unidades: fábrica de tratores em Montenegro (RS); fábrica de pulverizadoras PLA em Canoas (RS); fábrica de máquinas de construção em Indaiatuba (SP), incluindo a planta em joint-venture Deere-Hitachi; e fábrica de colhedoras de cana e pulverizadores em Catalão (GO).

Todos os colaboradores localizados na Sede América Latina, em Indaiatuba (SP), como do Banco John Deere e dos Serviços de Suporte ao Cliente, trabalharão normalmente em regime remoto (home office).

A John Deere segue comprometida com sua força de trabalho, seus clientes e autoridades competentes para atravessarmos juntos este momento tão desafiador do Brasil e do mundo.

 

*Portal FC

Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina emite nota sobre demissões na John Deere

Leia a nota na íntegra 

O Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina e Região emitiu na tarde desta quarta-feira (06/11) uma nota em relação à demissões na empresa John Deere. Confira.

“O Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina e Região lamenta as demissões que estão ocorrendo na John Deere. Recentemente, a empresa surpreendeu a nossa entidade ao anunciar a não efetivação do segundo turno e a necessidade de demitir trabalhadores e trabalhadoras devido a uma baixa na produção prevista para este ano. A partir disso, iniciou-se um Programa de Demissão Voluntária, ao qual 30 pessoas aderiram, passando o prazo, a John Deere informou o desligamento de mais 150 trabalhadores.

O Sindicato buscou de todas as maneiras evitar essas demissões, por um período buscamos amenizar a situação com compensações e outras medidas que discutimos com a empresa. Ressaltamos que o produto da empresa são as máquinas agrícolas e este setor é um dos menos atingidos pela crise econômica que assola o país, e os trabalhadores não deveriam estar sendo penalizados. Reafirmamos, que estaremos ao lado desses trabalhadores, auxiliando em todo o processo de rescisão e buscamos junto com a John Deere a garantia de que, quando houver admissões na empresa, esses trabalhadores sejam recolocados em seus postos de trabalho.

Além disso, salientamos que o principal motivador dessa medida radical é a crise econômica e a falta de investimentos do governo federal na indústria brasileira, afetando diretamente a confiança dos empresários e produtores rurais no mercado brasileiro. Sabemos que há inúmeros programas e incentivos para o setor agrícola, se o produtor não compra as máquinas, é justamente, porque não se sente seguro diante da instabilidade da economia. Soma-se a isso, o baixo crescimento da economia, a falta de políticas públicas para a geração de empregos e distribuição de renda.

Diante disso, lamentavelmente, o Brasil está indo para o buraco e quem paga a conta da crise é o trabalhador.

Jorge Ramos – Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina e Região”

Vice-prefeito de Horizontina comemora ampliação da fábrica da John Deere

Reprodução/Internet

O vice-prefeito de Horizontina, Jones Jehn da Cunha, disse que a cidade está comemorando a confirmação da ampliação da fábrica da John Deere. Atualmente, são dois mil empregados e o investimento, anunciado pelo presidente Paulo Hertmann, dá tranquilidade para os horizontinenses, que viviam com a constante ameaça de a multinacional americana transferir a planta para outra cidade, como aconteceu em 2008 com a fábrica de tratores, que foi para Montenegro, tirando 715 empregos locais.

O investimento, que segundo a assessoria de comunicação do deputado estadual Ernani Polo (PP) deve chegar a R$ 100 milhões, está em fase final de estudos de acordo com o plano que orienta os novos produtos que a marca americana lançará nos próximos cinco anos. Atualmente, são produzidos três modelos de plantadeira e sete de colheitadeira.

A ampliação, que será 90% voltada para o mercado interno e o restante para exportações, depende apenas de um acordo com o governo do Estado para a construção de um novo acesso à fábrica. A John Deere negocia uma compensação tributária para assumir os custos da obra, de 10 quilômetros.

Conforme Cunha, a empresa já adquiriu uma nova área no distrito industrial da cidade para as áreas de logística, expedição e recebimento de matérias-primas.

– Estamos comemorando o resultado positivo da negociação que iniciou em 2017, embora a notícia ainda seja preliminar. Dentro daquilo que era possível, nós buscamos a manutenção da empresa em Horizontina, pois a John Deere representa 90% do ICMS do município. Agora, com a ampliação da fábrica vamos ter mais emprego e investimentos em Horizontina – ressaltou Cunha.

Além disso, Cunha contou que a empresa deverá erguer na cidade o Museu da Soja, com investimento de cerca de R$ 20 milhões, onde antigamente funcionava a fábrica da SLC, adquirida pela multinacional.

*Com informações da Rádio Colonial

Parceria inédita entre Piratini e John Deere pode permitir investimento de R$ 100 mi em Horizontina

Multinacional agrícola pode construir acesso viário pendente em troca de abatimento de ICMS

Foto: Felipe Dalla Valle

Uma equação inédita envolvendo governo estadual e iniciativa privada pode destravar um investimento de R$ 100 milhões para ampliação e reformulação da fábrica da empresa John Deere, em Horizontina, no Norte gaúcho.

A multinacional pretende fazer o aporte financeiro, desde que sejam concluídas as obras de uma estrada que liga a fábrica até a ERS-342, principal rodovia de acesso à cidade. A construção do anel viário gira em torno de R$ 20 milhões. Diariamente, cerca de 200 caminhões percorrem o único acesso à fábrica tendo que passar pelo centro do município.

A unidade da John Deere comporta produzir até metade das colheitadeiras de grãos exportadas, hoje, a partir do Brasil, pela multinacional norte-americana. A fim de dar celeridade ao impasse, que se arrasta desde 2010, o deputado estadual Ernani Polo (PP) sugeriu que o contorno viário, de aproximadamente 8 quilômetros, seja construído pela empresa em troca de compensação tributária.

“Estes investimentos, na ordem de R$ 100 milhões, estão atrelados à realização deste pequeno contorno porque a empresa, com o investimento, vai aumentar a produção e automaticamente o fluxo de chegada e saída de caminhões. Nós levamos ao governador a ideia de que a empresa realizasse a obra e depois abatesse o valor investido em ICMS futuro”, explicou. De acordo com Ernani Polo, o governador Eduardo Leite recebeu com bons olhos a ideia.

Para dar solidez jurídica à proposta, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) já trabalha para definir como a iniciativa deve sair do papel, se via decreto ou projeto de lei. O parecer é previsto para os próximos dias. Se a sugestão avançar, a Secretaria da Fazenda fica incumbida de definir a forma e o período de abatimento do ICMS. Polo ressalta, ainda, que parcerias semelhantes entre o poder público e privado já foram realizadas no Paraná.

Apesar da transferência da produção de tratores da John Deere para unidade de Montenegro, o faturamento da empresa representa cerca de 70% das riquezas geradas em Horizontina.

Fonte: Rádio Guaíba

ABEMEC recebe doações de computadores e notebooks da empresa John Deere Brasil

Divulgação

Na quarta-feira (13/03/2019) a ABEMEC recebeu a visita dos representantes da Empresa John Deere e na oportunidade realizaram a doação de 10 Computadores contendo CPU, Mouse, Teclado e 02 Notebooks, para serem utilizados nas atividades com as crianças e adolescentes que frequentam a Entidade ABEMEC Sede e Núcleos Bairro Mirim e Bairro Paraíso.

A solicitação das doações foi realizada no mês de Outubro do Ano de 2018 e na oportunidade a Entidade foi atendida, recebendo visitação dos representantes, a fim de conhecer o trabalho desenvolvido com mais de 250 crianças e adolescentes que frequentam os serviços da ABEMEC no turno inverso ao escolar e analisar a possibilidade das doações.

As doações recebidas vem ao encontro com os objetivos da Entidade ABEMEC, que é promover a proteção e desenvolvimento integral das crianças e adolescentes, junto de suas famílias e comunidade.

A Direção, Coordenação, Funcionários, Crianças e Adolescentes, Agradecem pela gentil e importante doação da Empresa John Deere, a qual irá contribuir significativamente no atendimento realizado para as crianças e adolescentes do Município de Crissiumal/RS.

 

Por: Abemec

 

Tratores se soltam de carreta de Horizontina e tombam na BR-386

Foto/Vídeo: Reprodução/WhatsApp

Foto/Vídeo: Reprodução/WhatsApp

Um acidente inusitado foi registrado pela Polícia Rodoviária Federal na manhã de quinta-feira, 4, em Marques de Souza, no Vale do Taquari.

O acidente aconteceu, por volta das 11h, no km 332, trecho da rodovia entre Lajeado e Marques de Souza (BR-386).

Dois tratores eram transportados em uma carreta, com placas de Horizontina, que seguia no sentido Capital/Interior, quando se soltaram e tombaram sobre a pista.

Ninguém se feriu.

*Três Passos News