Posts

Cidades do RS voltam a registrar temperaturas negativas e geada

 

Amanhecer gelado em Ciríaco. Foto: Juliano Simioni

O frio não está dando trégua para os gaúchos. Cidades do Rio Grande do Sul voltaram a registrar temperaturas negativas e geada nesta quarta-feira (14). São José dos Ausentes, na Serra gaúcha, teve -4°C. Vacaria, município que fica na mesma região, marcou -3,4ºC. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Veja onde fez mínima negativa nesta quarta:

  • São José dos Ausentes: -4°C, mesma sensação
  • Vacaria: -3,4°C, com sensação de -9,1°C
  • Quaraí: -2,8°C, com sensação de -9,1°C
  • Cambará do Sul: -2,4°C, com sensação de -8,6°C
  • Soledade: -2°C, com sensação de -9,8°C
  • Serafina Corrêa: -1,9°C, com sensação de -7,8°C
  • Lagoa Vermelha: -1,8°C, com sensação de -10,7°C
  • Dom Pedrito: -2,1°C, com sensação de -7,3°C
  • Canela: -1°C, com sensação de -4,7°C
  • Passo Fundo: -0,9°C, com sensação de -7,6°C
  • Cruz Alta: -0,6°C, com sensação de -8,4°C
  • Ibirubá: -0,3°C, mesma sensação
  • Canguçu: -0,3°C, com sensação de -6,7°C
  • Santo Augusto: 0°C, com sensação de -7,5°C

Nos próximos dias, o frio deve diminuir gradualmente. Conforme a Somar, na quinta-feira (15), a massa de ar polar começa a perder força, mas o dia ainda amanhece com temperaturas baixas e geada. À tarde, o clima fica agradável com a presença do sol, provocando uma grande amplitude térmica.

Fonte: G1 RS

Frente fria avança e traz chuva ao RS nesta segunda-feira

Instabilidade atinge todas as regiões e frio chega no período da noite

A frente fria que avança pelo Rio Grande do Sul traz chuva para todas as regiões do Estado nesta segunda-feira. A instabilidade atinge pontos do Oeste, Centro e Sul desde o início da manhã, avançando pelas demais regiões ao longo do dia.

A chuva pode ser de moderada a forte, com incidência de trovoadas.

De acordo com a MetSul Meteorologia, o ar mais frio ingressa e em muitas cidades do Oeste, do Centro e do Sul as mínimas devem ocorrer no período da noite. No Norte, na divisa com Santa Catarina, vento será abafado.

Fonte: CP

Rádio Metrópole

Agosto deve ter nova onda de frio e chuva acima da média no Rio Grande do Sul

Intensa massa de ar polar atinge o estado no primeiro fim de semana do mês. Previsão é da Somar Meteorologia

Foto: Cassiano Franca

Agosto deve ter uma nova onda de frio e chuva acima da média no Rio Grande do Sul. O primeiro fim de semana deve ser gelado e com possibilidade de geada e neve, conforme a previsão da Somar Meteorologia.

Já os volumes mais expressivos de chuva devem ocorrer no fim do mês, principalmente na fronteira com o Uruguai.

A Somar diz que o fenômeno El Niño, que causa aquecimento acima do normal do Oceano Pacífico, próximo ao Equador, se enfraquece em agosto.

O inverno termina no dia 23 de setembro.

Próximos dias

  • Na quinta (1º), a chuva volta ao estado com a passagem de mais uma frente fria, e deve ser mais forte nas regiões Central, Oeste e Sul.
  • A partir da sexta-feira (2), a instabilidade perde força, mas ainda há condição de chuva principalmente em áreas da Serra.
  • As temperaturas voltam a cair consideravelmente, e a combinação de umidade e frio possibilita a ocorrência de neve, mesmo que de forma pontual, nas serras gaúcha e catarinense.

Como foi Julho

Na análise da Somar, com dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), julho foi marcado por um bloqueio atmosférico no Oceano Pacífico, o que manteve um corredor de umidade entre o Uruguai e o Rio Grande do Sul.

Choveu mais do que o normal no Norte do estado. A cidade com maior acumulado no mês foi São Borja, com 243 milímetros (155% acima da média). Já o município com menos chuva foi São José dos Ausentes, com 54mm (33% da chuva normal para o mês).

Apesar da neve e da chuva congelada que foram registradas em cidades gaúchas, a temperatura mínima ficou dentro do normal. Somente durante as tardes o frio foi maior do que o que costuma ocorrer.

Segundo o Inmet, a temperatura mais baixa no estado foi verificada em Quaraí, na Fronteira Oeste, com -5°C no dia 6 de julho. A sensação térmica chegou a -10°C.

Com informações do G1

Rádio Metrópole

 

Inverno no Brasil: veja os recordes de temperaturas mínimas já registradas no país e o frio das cidades turísticas

Quem gosta do clima de inverno pode aproveitar para viajar atrás de destinos que, historicamente, já bateram recordes negativos nos termômetros

Foto: Mycchel Legnaghi/Divulgação

A frente fria avançou e derrubou de novo as temperaturas no Sul e no Sudeste. Nesta quarta-feira (17), Campos do Jordão (SP) chegou a 1,6°Ce São Joaquim (SC) teve mínima de -1,4°C.

Quem gosta deste clima de inverno pode aproveitar para viajar atrás de destinos que, historicamente, já bateram recordes negativos nos termômetros.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a menor temperatura já registrada no Brasil foi de -11,6°C, em Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, a 500 km da capital. O termômetro chegou a este número por lá há 74 anos, em 1945.

Neste ano, os recordes mais recentes foram registrados no dia 7 de julho. Em General Carneiro, no Paraná, os termômetros marcaram -7,1°C. Em Itatiaia, no Rio de Janeiro, foi ainda mais frio: -8,1°C.

A capital mais fria do Brasil é Curitiba, com mínima média de 13,4°C nos últimos 30 anos. O recorde de frio já registrado na cidade foi de -5°C em 1955.

Já nos principais destinos turísticos do país, as mínimas recordes são um pouco menos “frias”.

Em Bento Gonçalves, na região do Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, a mínima recorde foi de -4,5°C, registrada em julho de 2000.

Em Teresópolis, no Rio de Janeiro, a menor temperatura mínima registrada foi de -1,4°C em junho de 1933. Em Minas Gerais, Poços de Caldas já chegou a -3,2°C em 1942. Monte Verde, também em Minas, registrou -3,6°C em 2011.

Confira abaixo as cidades indicadas pelo Ministério do Turismo como os melhores destinos do inverno no Brasil e as mínimas registradas nestes locais, de acordo com o Inmet:

  • Bento Gonçalves (RS): mínima de -4,5°C em 14 de julho de 2000
  • Gramado (RS): o Inmet não tem estação
  • Canela (RS): mínima de -3,9°C em 14/07/1972
  • São Joaquim (SC): o Inmet não tem estação
  • Petrópolis (RJ): mínima de 0,4ºC no Pico do Couto em 30 de julho de 2007
  • Teresópolis (RJ): mínima de -1,4ºC em 10 de junho 1933
  • Nova Friburgo (RJ): mínima de -1,1ºC, em 10 de junho 2011
  • Penedo (RJ): o Inmet não tem estação
  • Visconde de Mauá (RJ): o Inmet não tem estação
  • Campos do Jordão (SP): o Inmet não tem estação
  • Monte Verde (MG): mínima de -3,6ºC em 5 de agosto de 2011
  • Gravatá (PE): o Inmet não tem estação
  • Garanhuns (PE): mínima de 10ºC em 3 setembro de 1933
  • Serra do Tepequém (RR): o Inmet não tem estação

 

Fonte: G1

Jovem desafia o frio no Noroeste do RS e vídeo viraliza nas redes sociais

 

Foto: Reprodução

Pensa num taura guapo do Rio Grande! Mate pra esquentá o peito! “Se esfriar um pouco a gente bota um casaco.”

Esta é a chamada de um vídeo gravado por Carine dos Santos Braz no Rincão dos Rolim, no interior de Santa Rosa, postado no Facebook e que viralizou nas redes sociais neste fim de semana.

“Tchê! Tá dando uma refrescadinha, aqui no Sul é desse jeito mesmo, a grama tá um pouquinho branca demás, mas tá bom, por enquanto nós temos meio light ainda e a hora que realmente esfriar a gente bota um casaco”, diz o autor da proeza, Alvino Lunardi Júnior, enquanto mateia só de calção no frio abaixo de zero.

Fonte: TP News

Rádio Metrópole

Defesa Civil alerta para cuidados com população vulnerável e reforça pedido para doação de cobertores

 

Foto: Angela Bortolotto

Em razão do frio intenso previsto para os próximos dias, Defesa Civil recomenda atenção com a população mais vulnerável, como enfermos, moradores de rua, idosos e crianças. Os animais domésticos também precisam ser abrigado nas noites mais frias.

A Defesa Civil também reforça o pedido de doação de cobertores para a Campanha do Agasalho. Em decorrência do volume de pedidos, a Central de Doações, em Porto Alegre, está com o estoque de cobertores zerados.

“A solidariedade do povo gaúcho é essencial para dar continuidade a esta ação, por isso ressaltamos a importância do apoio e reforçamos o pedido de cobertores e agasalhos”, disse o coordenador da Central de Doações da Defesa Civil, tenente Marcelo Santos.

As doações da Campanha do Agasalho são destinadas a pessoas carentes em situação de vulnerabilidade social, idosos e vítimas de enchentes. As peças e calçados arrecadados também são encaminhados para prefeituras e entidades que prestam assistência a refugiados.

Confira a previsão para os próximos dias de acordo com a Sala de Situação da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura:

Sexta (5)
O frio segue intenso com formação de geadas ao amanhecer pelo Estado. Ao longo do dia, a passagem de uma frente fria deve provocar chuva fraca no leste. Associada às baixas temperaturas, pode favorecer a ocorrência de neve na região serrana durante a noite e madrugada.

Sábado (6)
Amanhece gelado com geadas em grande parte do Estado. Na Serra e Campos de Cima da Serra ainda há chance de neve pela manhã. Ao longo do dia o ar seco polar vai tomando conta da região.

Domingo (7)
O frio continua forte em todo o Estado e ainda com previsão de geadas no início do dia.

 

Texto: Ascom Defesa Civil

Crissiumal registrou o amanhecer mais frio do ano

 

Registro de formação de geada em Crissiumal nessa quinta (04-07). Temperatura média foi de 4°C

Formação de geada em Crissiumal nessa quinta-feira(04-07).Temperatura foi de 4 °C, e nas baixadas foi menor, com formação de geada deixando carros cobertos com uma camada de gelo.Crédito: Edson Gomes

Publicado por EMG Imagens em Quinta-feira, 4 de julho de 2019

 

A massa de ar polar sobre o Rio Grande do Sul se intensifica nesta quinta-feira (04), e o dia será de muito frio no Estado. A temperatura segue baixa inclusive ao longo da tarde. Em diferentes regiões do RS, o amanhecer teve mínimas negativas.

Em Crissiumal, o termômetro de rua do Sicredi marcou 4ºC por volta das 7h da manhã. Foi registrada também geada de fraca intensidade nos lugares de baixada deixando carros cobertos com camada de gelo ( conforme vídeo).

Conforme a MetSul Meteorologia, a temperatura muito baixa, associada ao vento, poderá provocar geada negra em municípios de maior altitude.

O sol predomina em todo o território gaúcho, e muitas áreas deverão ter céu claro ao longo do dia. Nuvens aparecem em algumas regiões. A noite, frio segue ganhando força.

 

Rádio Metrópole

Vídeo: Emerson Gomes

RS registra primeira temperatura negativa do ano

Foto: RBS TV/Reprodução

O Rio Grande do Sul registrou a primeira temperatura negativa do ano na manhã desta quarta-feira (26).

Em Quaraí, na Fronteira Oeste, a mínima foi de -1,1°C, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia. A sensação térmica na cidade chegou a -4,4°C.

Em Alegrete, também na Fronteira Oeste, a mínima foi de 0,5°C. Na Serra, em São José dos Ausentes, a temperatura mais baixa foi de 0,7°C.

Segundo a meteorologista da Somar Michelle Nakamine, as mínimas costumam ser registradas entre as 7h e as 8h da manhã. “O horário da mínima é um pouco antes do sol nascer”, acrescenta.

Segundo a Somar, a frente fria que atravessou o estado na terça-feira (25) provocou fortes rajadas de ventos e, na medida que avançou, deu lugar para uma intensa massa de ar frio que diminuiu as temperaturas.

“Hoje [quarta], o frio deve predominar no estado. Mas, nos próximos dias, a temperatura deve aumentar de forma gradual. Cada dia, aumenta um pouco. No domingo, a chuva atinge o estado novamente, e a temperatura deve cair de novo”, explica Michelle.

Fonte: G1 RS

Rádio Metrópole

Cidades registram temperaturas mais baixas do ano no RS

Em cidades do Rio Grande do Sul, o sábado (25) começou gelado. O município de Quaraí, na Fronteira Oeste, registrou a temperatura mais baixa deste ano, no começo desta manhã – mínima de 3,8°C e sensação térmica de 1,1°C. Dom Pedrito, na Região da Campanha, também bateu recorde de frio. Teve mínima de 4°C, e sensação térmica de 1,3°C. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Outros municípios gaúchos também registraram mínimas abaixo dos 10°C. Foi o caso de São Gabriel, na Região Central do estado, que teve mínima de 6°C.

Apesar do frio, o sol predomina no estado neste sábado.

No domingo (26), a onda de frio deve continuar, segundo a Somar Meteorologia.

“A manhã [de domingo] deve ser de bastante frio, parecido com sábado. Na segunda (27) e na terça (28), o frio deve aliviar com a chegada de uma nova frente fria, o que pode provocar pancadas fortes de chuva”, afirma o meteorologista Caio Guerra.

Fonte/foto: G1 RS

Rádio  Metrópole

Tempo seguirá com chuva e entrada de forte massa de ar frio no RS

Temperatura nesta quinta-feira em Crissiumal poderá variar entre 11° e 17°C

No sábado (25), uma forte massa de ar polar avança e o tempo será seco e frio. Foto: Emerson Gomes

Nesta quinta-feira (23), as instabilidades seguem atuando em todo o Estado com chuvas intercaladas com períodos de nublado/encoberto. A chuva pode ser eventualmente mais expressiva no oeste, sul e parte do leste gaúcho. Nestas áreas também pode ter ventos mais fortes devido a formação de um sistema de baixa pressão (risco para temporais). As temperaturas diminuem mais e a sensação de frio predomina.

Na sexta (24), a instabilidade predomina e há chance de chuvas com risco ainda para temporais (ventos fortes e granizo) em áreas do oeste, sul, centro e parte do leste gaúcho. Com risco maior no litoral norte. O frio aumenta no Estado.

No sábado (25), uma forte massa de ar polar avança e o tempo será seco e frio, com chance de geadas em áreas altas e de baixadas da campanha, planalto e serra gaúcha.

Fonte: SEMA

Rádio Metrópole