Posts

Carteira de trabalho digital é exigida para concorrer a vagas e solicitar seguro-desemprego

Documento em papel não está mais sendo emitido e deixa de valer para quem procura as agências FGTAS/Sine

A partir desta segunda-feira (16), os trabalhadores deverão apresentar a habilitação da Carteira de Trabalho Digital para conseguir concorrer a vagas oferecidas nas agências do Sine e para solicitar o seguro-desemprego. A sexta-feira passada foi o último dia de encaminhamento da carteira de trabalho em papel. A partir desta segunda-feira, será possível apenas emitir o documento de forma digital.

A nova versão é equivalente ao documento físico e está previamente emitida a todas as pessoas inscritas no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), sendo necessária apenas a habilitação via internet, por meio de um celular ou computador. A carteira em papel, porém, não deve ser desprezada: a orientação da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) é para que o documento seja guardado, uma vez que poderá ser utilizado para comprovação de tempo de trabalho anterior.

A mudança decorre da lei número 13.874, do governo federal, de 20 de setembro de 2019. Dúvidas sobre o novo documento podem ser esclarecidas no site bit.ly/CPTSdig.

Como acessar a Carteira de Trabalho Digital

É preciso usar um computador ou celular com acesso à internet e entrar no site bit.ly/CPTSdig, do governo federal. Lá, criar uma conta, a partir das orientações oferecidas.

Após a criação da conta, o usuário pode baixar o aplicativo de celular Carteira de Trabalho Digital pela Play Store (para quem tem aparelho com sistema Android) ou App Store (para quem tem iPhone).

O acesso ao documento é gratuito.

 

*Diário Gaúcho

 

Oportunidades de emprego na área da saúde crescem nos últimos anos no RS, aponta pesquisa

Estudo do Departamento de Economia e Estatística do estado destaca incremento de 42 mil novos postos de trabalho na área ao longo de nove anos. Ao mesmo tempo, população idosa cresceu, e oferta de leitos de internação pelo SUS caiu

As oportunidades de emprego na área da saúde cresceram nos últimos anos no Rio Grande do Sul. Foi o que apontou uma pesquisa feita pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE) do estado. Conforme o estudo, houve um incremento de 42 mil novos postos de trabalho na área ao longo de nove anos.

A oferta de vagas para assistência em casa para idosos, deficientes físicos e pessoas convalescentes aumentou 139,9%, para atendimento móvel a urgências, cresceu 417,9%, já para infraestrutura de apoio a pacientes em domicílio, subiu 1.305,7%.

Todos apresentaram crescimento bem acima do setor de atendimento hospitalar, que é o que mais emprega em saúde.

A pesquisa se baseia em dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e também do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Aumento de idosos e queda na oferta de leitos pelo SUS

Segundo o estudo, a necessidade de abertura de vagas vai ao encontro de duas realidades. Entre 2010 e 2018, a população de mais de 60 anos cresceu quase 34,9% no Rio Grande do Sul. Enquanto isso, o número de leitos de internação pelo SUS caiu 1,5% no estado – são 2,7 leitos para cada 1 mil habitantes.

“A Organização Mundial da Saúde dá o número de leitos por habitantes a nível global de 3,2. Portanto, o Rio Grande do Sul, que está bem relativamente ao Brasil, ainda assim, está baixo nos dados da OMS para o mundo todo”, observa o economista Álvaro Garcia.

Segundo os pesquisadores, o impacto dessa queda só não foi pior por conta dos avanços da medicina e da prevenção.

“As políticas de saúde buscam tratar essas doenças antes delas se tornarem graves. Então, não chega à hospitalização. Está baixando a hospitalização por essa causa”, destaca a economista Áurea Breitbach.

‘Atendimento mais humanizado’

Um curso de cuidadores de idosos que existe há seis anos no estado registrou em 2019 o ano de maior procura. Uma resposta às necessidades das famílias.

Os alunos aprendem sobre nutrição, psicologia e direitos dos idosos. Mas a profissão não se resume à teoria: é preciso ter vocação.

“Quando a família entrega um idoso pra gente cuidar, eles querem que a gente tenha todo esse conhecimento, para ajudar realmente no que precisa em casa. [É preciso] muita responsabilidade e muito amor também”, ressalta a professora do Senac Melina Oliveira.

Fonte: G1 RS

Crissiumal: Vaga para Atendente de Farmácia

Há disponível na agência do SINE de Crissiumal, 1 vaga para ATENDENTE DE FARMÁCIA, preferencialmente com experiência.

Interessados deixar currículo até a próxima sexta-feira, dia 04 de outubro.

Crissiumal: Vaga para Açougueiro

Uma vaga de trabalho para AÇOUGUEIRO, disponível no SINE de Crissiumal. Interessados deverão deixar currículo até segunda-feira, dia 23 de setembro, na agência do SINE.

 

Crissiumal: Vaga de trabalho para Faxineira com carteira assinada

A agência do SINE de Crissiumal informa que há disponível uma vaga de trabalho para FAXINEIRA.

As interessadas deverão possuir disponibilidade para trabalhar de segunda a sábado, somente pela parte da manhã.

A vaga oferece remuneração de um Salário Mínimo e Carteira de Trabalho Assinada.

Interessadas na vaga deverão deixar seu currículo no SINE, até segunda-feira, dia 23 de setembro.

Oportunidade – Vaga de emprego em Crissiumal

 

Procurando trabalho? A agência do SINE de Crissiumal dispõe de 03 vagas de emprego para AUXILIAR DE VENDAS; e 01 vaga para
FAXINEIRA.

Não perca tempo! Deixe seu currículo na agência do SINE, até quinta-feira, dia 12 de setembro.

Vagas de Emprego no SINE de Crissiumal

Há disponível na agência do SINE de Crissiumal, DUAS vagas de emprego para COSTUREIRA, com experiência .

Interessadas deverão deixar currículo no SINE até às 17h30min, de quinta-feira (22).

 

 

Rádio Metrópole

 

Vaga de emprego no SINE de Crissiumal

O SINE de Crissiumal dispõe de 1 vaga para DEPARTAMENTO PESSOAL, FISCAL E CONTÁBIL, para ambos os sexos. É necessário ter experiência.

Interessados encaminhar currículo até o dia 02 de julho, junto a agência do SINE, em anexo à Prefeitura. Maiores informações pelo fone: 3524 -1026.

Por: Andréia Cristina Queiroz

Rádio Metrópole

Três vagas de trabalho no SINE de Crissiumal

 

A agência do SINE de Crissiumal dispõe de três vagas de trabalho, os interessados deverão se candidatar até a próxima quarta-feira (26).

Há uma vaga para marceneiro, uma vaga para montador de móveis e uma vaga para vendedor (a).

Os interessados deverão encaminhar currículo no SINE, até quarta-feira, dia 26 de junho, às 17h 30min.

 

 

Rádio Metrópole

Projeto em Santo Ângelo busca inserir mulheres no mercado de trabalho

Iniciativa identificou demanda em atendimentos de casos envolvendo violência doméstica

Foto: Felipe Dorneles

Uma iniciativa desenvolvida pela Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (CMM) de Santo Ângelo, nas Missões, prevê ampliar as possibilidades de emprego e renda para o público feminino da cidade. O objetivo do projeto “Mulheres na construção civil: construindo autonomia” é introduzir e capacitar em uma área com mão de obra deficitária e levar qualidade nos processos dos serviços, como acabamentos.

A diretora da CMM, Simone Lunkes, justifica que a demanda foi identificada na Coordenadora em atendimentos a mulheres que sofrem violência doméstica e problemas financeiros e que não têm qualificação para se inserir no mercado. Somente nos primeiros cinco meses do ano, a CMM fez 116 atendimentos psicológicos, 13 jurídicos e 39 vistas domiciliares e acompanha mais de 200 medidas protetivas.

Conforme a coordenadora, a escolha pela construção civil deve-se por ser um setor com demanda sempre em ascensão, além de ser carente de um olhar detalhista. As atividades serão custeadas por meio de emenda parlamentar no valor de R$ 100 mil. Nos próximos dias, deve ser divulgado o edital para as interessadas em participar do curso, sendo que um dos critérios é ter acima de 18 anos. Haverá, inicialmente, 40 vagas, para 200 horas teóricas mais atividades práticas. Estão previstas parcerias com construtoras e universidades.

Maria Francisca Pinto Lenz, 49, atua há 11 anos na construção civil e indica a atividade para outras mulheres, por ser uma área com demanda e boa rentabilidade. Ela realiza junto com o marido reformas residenciais. “Toda a parte de acabamentos e colocação de revestimentos é de minha responsabilidade”, destaca. A trabalhadora conta que produzia roupas de couro, porém a demanda sazonal a fez migrar para a construção. O secretário da Indústria e Comércio de Santo Ângelo, João Baptista Santos da Silva, revela que nos primeiros meses deste ano o município teve um saldo positivo de 294 admissões. Ele estima, porém, que 8% da mão de obra disponível na cidade esteja desempregada e avalia que é um percentual baixo quando comparado a outros municípios em nível estadual e nacional.

Fonte: CP

Rádio Metrópole