Posts

Secretaria da Saúde do RS confirma terceira morte por coronavírus

Vítima é um homem de 60 anos que morava em Ivoti

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou na manhã desta segunda-feira(30) a terceira morte por Covid-19 no estado. A vítima é um homem de 60 anos, que morava em Ivoti. Ele estava internado no Hospital de Novo Hamburgo.

O falecimento ocorreu na noite deste domingo (29). O paciente teve o diagnóstico de coronavírus confirmado pelo Lacen no sábado (28).

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o homem teve histórico de viagem para o Oriente Médio na primeira quinzena de março. Ele tinha como doenças crônicas hipertensão e cardiopatia.

As outras duas mortes por coronavírus no estado foram registradas na semana passada em Porto Alegre. As vítimas foram uma idosa de 91 anos e um paciente de 88.

O último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, no domingo, informou que o estado tem 239 casos confirmados de Covid-19.

No Brasil todo já são mais de 4,3 mil casos e 139 mortes.

*G1 RS

Senado vota nesta segunda-feira auxílio de R$ 600 para autônomos e informais

Sessão remota está prevista para as 16h

Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

O Senado vota nesta segunda (30) o pagamento de um auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600, destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa. O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), havia confirmado a data da votação em postagem no Twitter, na última sexta-feira (27).

Alcolumbre continua se recuperando após ser diagnosticado com o novo coronavírus. Quem tem comandado as sessões remotas é o vice-presidente, senador Antonio Anastasia (PSD-MG). A sessão está prevista para ocorrer às 16h. Antes, às 10h, os líderes se reunirão, também remotamente, para discutir outras votações prioritárias da semana.

Pelas manifestações de senadores nas redes sociais, a expectativa é que a medida seja aprovada sem objeções. Inicialmente, na primeira versão do relatório, o valor proposto era de R$ 500. Após negociações com o líder do governo, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), o Executivo decidiu aumentar para R$ 600 e a proposta foi aprovada na Câmara dos Deputados na última quinta-feira (26).

O auxílio é voltado aos trabalhadores informais (sem carteira assinada), às pessoas sem assistência social e à população que desistiu de procurar emprego. A medida é uma forma de amparar as camadas mais vulneráveis à crise econômica causada pela disseminação da covid-19 no Brasil, e o auxílio será distribuído por meio de vouchers (cupons).

 

*Agência Brasil

Confirmado primeiro caso de Coronavírus em Santa Rosa

Fundação Municipal confirmou a informação

Imagem: iStock/vchal

Em entrevista coletiva no início da manhã desta sexta-feira (27), a Fundação Municipal da Saúde (FUMSSAR) confirmou o teste positivo para COVID-19, em Santa Rosa. O homem de 31 anos, teve a identidade preservada.

O paciente de 31 anos do sexo masculino que testou positivo para o Coronavírus, realizou a coleta de material para exames laboratoriais no dia 20 de março. O resultado do exame, foi divulgado pelo Laboratório central de Saúde Púbica do Rio Grande Sul (LACEN/RS) na manhã desta sexta-feira.

Segundo informações da Fundação, trata-se de um caso importado, o homem esteve no exterior, porém, o país não foi revelado. Quando ele sentiu os sintomas, ficou em isolamento.
Ainda de acordo com a FUMSSAR, o paciente passa bem, e não há registro de transmissão local.
*Paulo Marques

Prefeitura de Porto Alegre confirma segunda morte por coronavírus

Vítima era um homem de 88 anos que estava internado na UTI. Com isso, são duas no RS. Outra paciente morreu em decorrência da Covid-19, na quarta (25), aos 91 anos.

A Prefeitura de Porto Alegre confirmou, na noite de quinta-feira (26), a segunda morte por coronavírus no Rio Grande do Sul. A vítima é um homem de 88 anos que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Moinhos de Vento. Esse caso ainda não foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde.

O diagnóstico de Covid-19 foi feito na terça-feira, quando o caso foi incluído no boletim médico da Secretaria Municipal da Saúde. O prefeito Nelson Marchezan Júnior lamentou a morte do idoso nas redes sociais.

“Óbitos não são fatos políticos ou ideológicos. São fatos tristes e a análise, de nossa parte, será sempre científica, com base em evidências”, afirmou.

Na quarta-feira (25), a prefeitura confirmou a primeira morte. Era uma mulher, de 91 anos, que estava internada em condições semelhantes no mesmo hospital.

Segundo o boletim do estado, divulgado na quinta-feira (26), o Rio Grande do Sul tem 190 casos confirmados de Covid-19, em 43 cidades, com uma morte. O caso do idoso de 88 anos deve ser incluído no boletim epidemiológico desta sexta.

“Meus sentimentos a essas duas famílias. Nossa solidariedade às demais famílias que estão apoiando parentes internados. Nossa dedicação integral para que menos porto-alegrenses passem por momentos como esses”, concluiu Marchezan.

No Brasil, as secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 22h de quinta-feira (26), 2.988 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2), com 77 mortos, 58 deles em São Paulo

Fonte: G1 RS

Bolsonaro inclui atividade religiosa como serviço essencial em meio ao coronavírus

Medida tem validade imediata, sem necessidade de aprovação pelo Congresso

Foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira (26) decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro que incluiu as atividades religiosas na lista de atividades e serviços considerados essenciais em meio à pandemia de coronavírus. Por se tratar de um decreto, as novas regras têm validade imediata, sem necessidade de aprovação pelo Congresso.

Os serviços considerados essenciais ficam autorizados a funcionar durante o período de restrições ou quarentena em razão das ações de combate à covid-19. Contudo, o documento publicado nesta quinta estabelece que o funcionamento das atividades religiosas deverá obedecer às determinações do Ministério da Saúde.

Na quarta-feira, o presidente já havia anunciado que também incluiria as casas lotéricas na lista. A decisão ocorreu em meio às críticas a governadores e prefeitos por causa das restrições impostas em alguns Estados e municípios.

Bolsonaro editou, na semana passada, um primeiro decreto que tratava sobre atividades essenciais, quando 35 itens foram incluídos na lista. Com o decreto desta quinta-feira, o presidente alterou o texto anterior para incluir mais 12 atividades e serviços.

Confira as atividades consideradas essenciais:

  • Geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluído o fornecimento de suprimentos para o funcionamento e a manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e distribuição de energia, além de produção, transporte e distribuição de gás natural;
  • Serviços de pagamento, de crédito e de saque e aporte prestados pelas instituições supervisionadas pelo Banco Central do Brasil;
  • Produção e distribuição de numerário à população e manutenção da infraestrutura tecnológica do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Pagamentos Brasileiro;
  • Produção de petróleo e produção, distribuição e comercialização de combustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados de petróleo;
  • Atividades médico-periciais relacionadas com a seguridade social, compreendidas no art. 194 da Constituição;
  • Atividades médico-periciais relacionadas com a caracterização do impedimento físico, mental, intelectual ou sensorial da pessoa com deficiência, por meio da integração de equipes multiprofissionais e interdisciplinares, para fins de reconhecimento de direitos previstos em lei, em especial na Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015 – Estatuto da Pessoa com Deficiência;
  • Outras prestações médico-periciais da carreira de Perito Médico Federal indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade;
  • Fiscalização do trabalho;
  • Atividades de pesquisa, científicas, laboratoriais ou similares relacionadas com a pandemia de que trata este Decreto;
  • Atividades de representação judicial e extrajudicial, assessoria e consultoria jurídicas exercidas pelas advocacias públicas, relacionadas à prestação regular e tempestiva dos serviços públicos;
  • Atividades religiosas de qualquer natureza, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde
  • Unidades lotéricas.

 

Fonte: ZH

Santa Catarina registra primeira morte pelo novo coronavírus, diz governador

Catarinense de 86 anos morreu em São José, na Grande Florianópolis. A informação foi divulgada às 23h59 por meio de rede social do governador Carlos Moisés (PSL).

Santa Catarina registrou na noite desta quarta-feira (25), a primeira morte de pessoa infectada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). De acordo com o governador, Carlos Moisés (PSL), a vítima é um catarinense de 86 anos e morreu em São José, na Grande Florianópolis. A informação foi divulgada às 23h59 por meio de rede social.

De acordo com a coletiva de imprensa que ocorreu durante a noite, antes da publicação feita pelo governador, a Secretaria de Estado de Saúde registra 122 casos confirmados e 325 casos suspeitos. Moisés não informou se o idoso estava sendo monitorado pela pasta. No município, onde ocorreu a morte, são cinco casos investigados.

Até as 21h30, o número de mortes era de 59 e 2.555 casos confirmados do novo coronavírus no Brasil, de acordo com as divulgações feitas pelas secretarias estaduais de Saúde. O Rio de Janeiro registra oito mortos e São Paulo, 48. Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul também tiveram mortes pela Covid-19.

Atualmente, há casos de Covid-19 em 28 municípios catarinenses. As cidades que apareceram pela primeira vez na lista nesta quarta foram São Pedro de Alcântara, Camboriú, Canelinha, Balneário Arroio do Silva e São Ludgero.

O secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino e o governador explicaram que foi mudado o critério em relação às cidades. Antes, o caso era colocado como do município em que foi feito o diagnóstico. Agora, é contabilizada a cidade onde o paciente mora.

Por essa razão, Florianópolis, que tinha 20 casos, agora está na lista com 16. A mudança ocorreu em consideração às prefeituras, que informavam que havia um paciente na cidade, mas ele aparecia na relação da secretaria como sendo de outro município.

O aumento do número de casos foi de 12% em relação à tabela divulgada na terça (24). A diferença entre a lista de segunda (23) e terça foi de 26,7%. Sobre os casos suspeitos, na terça foram divulgados 336. Na segunda, eram 410.

Na manhã desta quarta, Moisés afirmou estar “estarrecido” com o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, e reforçou que Santa Catarina entra em nova quarentena de mais sete dias determinada por decreto. O governador novamente pediu que os catarinenses fiquem em casa para frear a contaminação pelo vírus.

Fonte: G1 SC

Ministério da Saúde autoriza uso de cloroquina em pacientes graves de coronavírus

No entanto, pasta alerta para que população não busque o remédio nas farmácias, já que uso é restrito e em ambientes controlados

Foto: Twitter / Ministério da Saúde / Reprodução

Ainda em entrevista coletiva realizada ontem (25), quando detalhou os números sobre o coronavírus no Brasil – país chegou nesta quarta-feira a 57 mortos – o Ministério da Saúde anunciou um tratamento para pacientes em estado grave. A cloroquina, utilizada no país no tratamento da malária, poderá ser aplicada nos hospitais durante cinco dias, conforme decisão médica.

A rede de saúde do país deve receber 3,4 milhões de unidades do medicamento. No entanto, o uso é restrito aos hospitais. Trata-se de uma alternativa terapêutica, de cinco dias, apenas a pacientes em estado grave. O Ministério ressaltou a experiência de décadas do Brasil com a produção e aplicação do medicamento.

O Ministério da Saúde frisou para a importância do protocolo. Desta forma, recomendou que as pessoas não busquem o medicamento na farmácia. Caso não haja os sintomas de malária ou de outras doenças combatidas pela cloroquina, como lúpus e artrite, os efeitos colaterais podem ser graves, alertou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

 

*CP

Inep cogita adiar as provas do Enem 2020 por conta do novo coronavírus no País

O exame seria aplicado nos dias 11 e 18 de outubro, no modelo digital, e nos dias 1 e 8 de novembro pelo modelo tradicional

Foto: Chinnapong Schutterstock

Na quarta-feira, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) está avaliando a possibilidade de adiar as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por conta do agravamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil e da suspensão das aulas da rede pública e privada de ensino em vários estados.

Inicialmente, o exame seria aplicado digitalmente nos dias 11 e 18 de outubro, e no modelo tradicional nos dias 1 e 8 de novembro para mais de 3,5 milhões de estudantes. O Presidente do Inep (Alexandre Lopes) iria enviar a proposta para o Ministro da Educação (Abraham Weintraub) para dar o posicionamento oficial.

A Assessoria de Comunicação Social do Portal Nacional da Educação procurou o Ministério da Educação (MEC) para dar o embasamento na recomendação. A pasta não enviou nenhum documento final.

 

*CP

Número de casos confirmados de coronavírus no RS chega a 162

Estado teve o primeiro óbito confirmado nesta quarta-feira (25). Segundo Secretaria de Saúde do RS, aumento no número de casos, de 112 para 162, se deu pela contagem de pacientes de Porto Alegre, que não haviam sido contabilizados pelo governo

O Rio Grande do Sul já registra 162 casos confirmados de coronavírus, com a última atualização do informe epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado no fim da tarde desta quarta-feira (25).

De acordo com a SES, o aumento no número de casos em relação ao dia anterior se deu porque casos positivos de Porto Alegre, que não constavam nos relatórios anteriores, foram contabilizados pelo estado. Na terça, a secretaria informou que eram 112 pacientes com a doença no RS.

Além disso, seis novos casos foram confirmados de terça para quarta.

São 38 municípios com casos confirmados. Na terça, eram 35. Entre os casos confirmados, 65 são do sexo feminino e 97 do sexo masculino. A faixa etária com maior número de casos é a dos 50 aos 69 anos, com 63 casos (39%), informa a Secretaria.

Em todo o Brasil, são mais de 2,5 mil casos confirmados da doença e 57 mortes, até esta quarta.

 

Fonte: G1 RSn

Marchezan confirma primeira morte por coronavírus no RS

Mulher deu entrada na UTI na segunda-feira em estado grave

O prefeito Nelson Marchezan anunciou, na madrugada desta quarta-feira (25), a primeira morte por coronavírus em Porto Alegre. A vítima, uma mulher de 91 anos, estava internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Moinhos de Vento. Ela deu entrada na segunda-feira (23), já em estado grave, e morreu na noite de terça (24).

“Lamentamos muito, esperamos que nossas medidas possam evitar que isso seja uma constante em nossa cidade”, escreveu Marchezan no Twitter. “Mas precisamos de todos. Isso não é uma questão jurídica, ideológica. É uma questão fática e de saúde”, completou.

Marchezan também disse que Porto Alegre tem oito pacientes com coronavírus internados em UTIs. Outros 26 com suspeita da doença também seguem em tratamento intensivo.

O prefeito contou que a gravidade do avanço da doença não é mais contabilizada pelo número de infectados em contaminação comunitária, mas pelo número de pacientes hospitalizados por causa do vírus.

– Os idosos não estão escutando o recado do governo. Espero que escutem o recado dos hospitais – destacou.

A confirmação da morte da paciente idosa em Porto Alegre ocorreu poucas horas após o presidente Jair Bolsonaro, em pronunciamento de rádio e TV, criticar medidas restritivas adotadas por autoridades estaduais e municipais. A declaração foi rechaçada por Marchezan.

– Acho um embate desnecessário do presidente contra todas as evidências científicas. Não estamos tratando de questões ideológicas, mas de uma questão de vida ou morte – ressaltou o prefeito.

 

Fonte: ZH