Posts

Perícia localiza sangue em mais um carro que pode ter transportado jovem morta em Soledade

Vestígios foram detectados em locais como o assento do banco traseiro, os carpetes do porta-malas, um pano branco no bagageiro e na parte interna das portas do Gol do suspeito

Laudo do Instituto-Geral de Perícias (IGP) aponta que amostras de sangue foram localizadas em 10 pontos do veículo do homem que é considerado pela polícia o mandante da morte de Paula Perin Portes, 18 anos, em Soledade, no norte do Estado. Um teste de luminol foi aplicado no Gol vermelho que pertence a Dionatan Portela da Silva. O exame detectou sangue em locais como o assento do banco traseiro, os carpetes do porta-malas, um pano branco no bagageiro e na parte interna das portas.

O veículo foi apreendido em 8 de agosto, mesma data em que Dionatan foi detido por suspeita de envolvimento no crime. O resultado do exame, feito pela equipe do IGP de Santa Cruz do Sul, chegou às mãos da delegada Fabiane Bittencourt no final da última semana. Novas perícias, ainda sem data para conclusão, irão indicar se o sangue encontrado é da Paula ou de outra pessoa.

A polícia indiciou cinco homens por envolvimento no crime — quatro por homicídio qualificado, organização criminosa e ocultação de cadáver, e o quinto por ocultação de cadáver e organização criminosa. Embora o inquérito já tenha sido encerrado, a Delegacia de Polícia de Soledade segue apurando outros homicídios identificados durante a investigação.

— Me chamou atenção que foi encontrado sangue em diversos pontos do carro. Tem chance de ser da Paula. Se não for dela, pode estar relacionado a outros casos que estamos investigando — afirma a delegada Fabiane Bittencourt.

Ao avançar na elucidação do assassinato da jovem, a polícia descobriu detalhes da atuação de uma organização criminosa que tem base no Vale do Sinos, mas que atua na cidade sob a liderança de Dionatan. Segundo a delegada, há provas de que o grupo atuava no tráfico de drogas, na comercialização de cigarros contrabandeados e na prática de outros crimes — como homicídios e tentativas de assassinato. Uma testemunha que tinha informações sobre o assassinato de Paula chegou a ser vítima de uma tentativa de homicídio em julho. Sofreu um ataque com três disparos, foi atingida por um, mas sobreviveu.

Para a delegada, o Gol vermelho não foi usado na noite em que Paula foi morta, mas pode ter sido empregado na troca do corpo da jovem de local. No inquérito, a polícia apurou que o corpo da vítima foi alterado de esconderijo uma vez. Com o resultado do laudo pericial do Gol, não se descarta que os criminosos tenham alterado mais vezes o local da ocultação do cadáver.

— Esse carro pode ter participado de uma dessas trocas. É o carro do principal investigado — sinaliza Fabiane.

Este é o terceiro veículo que pode ter envolvimento no assassinato de Paula. Em 27 de agosto, a polícia apreendeu um Fiesta branco que teria feito a segunda movimentação do corpo. O primeiro veículo, de cor escura, usado na data da morte, não foi identificado. Paula foi encontrada enterrada em 17 de agosto, na localidade de Rincão do Bugre, área de difícil acesso no interior do município, no meio de uma mata fechada.  No dia 4 de agosto, a bolsa da jovem foi encontrada em um açude nas margens da BR-332.

Contraponto

Dionatan Portela da Silva está preso desde 8 de agosto. O advogado Manoel Pedro Castanheiras afirma que não tomou ciência do laudo do IGP e que acredita que o teste não seja definitivo. “É apenas a presença de sangue, pode ser sangue animal ou humano. É um teste, fraco para uma conclusão final, ainda é preliminar e inconclusivo. Vamos nos manifestar assim que todos os laudos estiverem dentro do processo.”

 

Fonte: Gaúcha ZH