Posts

Município de Três Passos entra em estado de alerta por causa do volume de chuvas

Mais de 350 mm foram registrados em Três Passos desde o dia 1º de março até este dia 12, o que leva o município a entrar em estado de alerta pelos estragos causados, principalmente, no interior.

Segundo levantamento da Secretaria Municipal de Transportes são cerca de 20 pontes danificadas e inúmeros bueiros arrancados pelo grande volume de água.

As estradas que já tinham sido revitalizadas pelo Programa Pró-interior estão prejudicadas, onde todo o material colocado foi levado pela forte correnteza, restando grandes estragos que terão de ser reconstruídos.

O prefeito Municipal, José Carlos Amaral, se preocupa com o andamento do Programa Pró-interior. “Nosso cronograma de trabalho ficará prejudicado, uma vez que teremos de reconstruir as vias”, lamenta o prefeito.

Há uma preocupação com a continuidade das chuvas, já que a Secretaria de Transportes fica impedida de executar os trabalhos pelo risco de novos desabamentos.

“As equipes estão percorrendo as localidades com patrola, retroescavadeira e carregador para amenizar a situação lamentável das estradas e propriedades rurais, no entanto, há casos que representam risco e ficamos impedidos de executar enquanto estiver chovendo”, ressaltou o secretário Municipal de Transportes, Cezar dos Santos.

Um dos problemas contatados que prejudicam as vias é o grande número de curvas de nível que são colocadas no curso das estradas para exercer a função de desague. “Essa ação contribui para a erosão do material utilizado na revitalização e conservação das vias rurais”, observou Cesar.

Não há uma região especifica mais afetada pelo alto volume pluviométrico de 358 mm medido pelo engenheiro agrônomo, Octávio Soberon Burga, e informado à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, e sim, afeta todo o município de Três Passos. Esse estado climático em excesso, prejudica o escoamento da produção rural, do transporte escolar e de produtos, assim como a trafegabilidade da população.

 

Fonte/Fotos: Elemara de Oliveira – Assessora de Comunicação da Prefeitura de Três Passos

Previsão do tempo no RS: Estado tem alerta de temporal e vento de até 100 km/h

Foto: Arquivo/Emerson G.

 A terça-feira (12) tem aumento de nebulosidade e chuva em grande parte do Rio Grande do Sul. Os maiores acumulados se concentram na metade norte do Estado, e não se descarta o potencial para temporais, especialmente no noroeste gaúcho. Cerca de 176 mil clientes seguem sem energia elétrica por causa da chuva que atingiu o RS na segunda-feira (11).

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de volume de chuva entre 50 e 100 mm/dia, vento intenso (60-100 Km/h), e queda de granizo.

De acordo com a Somar Meteorologia, os termômetros devem registrar acentuado declínio das temperaturas ao longo do dia. Na Fronteira Oeste, a nebulosidade predomina, mas não há chances para pancadas de chuva. No litoral gaúcho, as rajadas de ventos devem ultrapassar os 70 km/h.

A chuva perde intensidade sobre o Estado na quarta-feira (13). Há chances de pancadas rápidas de chuva em todo o Litoral, Região Metropolitana, Serra e Norte. Em grande parte da metade oeste e fronteira sul do RS, a nebulosidade diminui, o tempo fica firme e o sol volta a predominar entre poucas nuvens devido a uma massa de ar mais seca. As temperaturas seguem amenas.

 

Fonte: ZH

Alerta do INMET para todo o Rio Grande do Sul

Foto: Reprodução

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu à 1h da madrugada desta quinta-feira, 10 de janeiro, um alerta com grau de severidade classificado como Perigo para todo o estado do Rio Grande do Sul.

De acordo com a alerta as chuvas podem atingir os 100 mm/dia, ter ventos intensos  de até os 100 Km/h e ocorrer queda de granizo nas áreas em destaque no mapa. Existe o risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos.

O alerta do INMET se estende até à 1h de sexta-feira (11).

 

Fonte: Inmet

Polícia Civil Gaúcha alerta população sobre golpes em compras pela internet

A Polícia Civil Gaúcha, notadamente à 22ª DPRI, regional de Três Passos, solicitou na tarde desta terça-feira (08/01), a veiculação do texto abaixo para conhecimento e alerta da sociedade, a fim de orientar a população sobre os riscos decorrentes de compras efetuadas pela internet.

  • ATENÇÃO AO COMPRAR NA INTERNET: EVITE GOLPES

O consumidor que faz compras pela internet para fugir do movimento nas ruas e conseguir preços mais baixos deve tomar cuidado com os golpes virtuais. Muitos sites que parecem legítimos podem ser verdadeiras armadilhas. Abrir uma loja virtual é fácil e barato. Pessoas de má-fé podem copiar fotos, textos e criar uma boa estrutura de navegação para compra e emissão do boleto bancário. Depois, como numa loja séria, ainda enviam para o consumidor um e-mail dando os “parabéns” pela compra. Hoje em dia, se você ligar para o telefone da loja fraudulenta ele existe. Se você mandar o e-mail, ele é respondido. Mas, na verdade tudo está sendo preparado para o golpe. Depois que o dinheiro das pessoas é coletado, tudo desaparece. Recentemente o PROCON/SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) atualizou a lista de sites que devem ser evitados pelos brasileiros. Com isso, a sua “lista negra” passa a contar com 421 endereços que apresentam perigo aos consumidores. A lista está disponível em:

 http://sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php

 A falta de entrega do produto é a principal reclamação contra as lojas virtuais fraudulentas. Antes de comprar, portanto, recomenda-se que o consumidor busque informações a respeito do fornecedor para não cair em armadilhas.

Confira adiante 11 dicas para evitar golpes:

  • Desconfie de preços muito baixos. Não existe milagre: desconfie de ofertas vantajosas demais.
  • O site tem que oferecer uma compra segura (garantir que ninguém mais tenha acesso a seus dados pessoais). Para isso, na hora da compra, deve aparecer um “cadeado” na barra inferior do navegador. Mas cuidado: muitos sites falsos copiam essa imagem e inserem dentro página. Clique duas vezes sobre esse ícone e uma pequena janela com informações sobre a autenticidade do site deve aparecer. Em alguns sites falsos, o cadeado pode até aparecer, mas será apenas uma imagem e ao clicar duas vezes sobre ele nada irá acontecer.
  • Atenção ao endereço que aparece na hora de fazer a compra: Depois do “http” deve aparecer a letra “s” que significa “security” (segurança). Se a página for segura, tem de começar com “https”. Se for só http, cuidado.
  • No ato da compra, minimize a página: se o teclado virtual for minimizado também, está correto. No entanto, se ele permanecer na tela sem minimizar junto com esta, está errado.
  • Sempre que fornecer seus dados sigilosos, como por exemplo do cartão de crédito, digite sua senha “errada” na primeira vez. Se aparecer uma mensagem de erro, significa que o site é realmente do banco, pois o sistema tem como checar a senha digitada. Mas, se digitar a senha errada e não acusar erro é um mau sinal. Alguns golpistas querem apenas capturar senhas.
  • Atenção para a forma de pagamento. Evite comprar em sites que recebem apenas por boleto bancário ou depósito em conta. Ainda, veja quem é o titular da conta bancária. se for uma pessoa física e não uma empresa, não compre!
  • Procure no site a identificação da loja em que pretende realizar a compra (razão social, CNPJ, telefone e outras formas de contato além do e-mail).
  • Prefira fornecedores recomendados por amigos ou familiares.
  • Imprima ou salve todos os documentos que demonstrem a compra e a confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios etc.).
  • Instale programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados em seu computador.
  • Nunca realize transações online em lan houses, cybercafés ou computadores públicos, pois podem não estar adequadamente protegidos.

 

Fonte: William Garcez – Delegado de Polícia / Polícia Civil Gaúcha/ 22a DPRI

Alerta de ventos fortes no Sul

O desenvolvimento de uma frente fria associado a um sistema de baixa pressão se desloca rapidamente pelo Sul do Brasil. As áreas de instabilidade vão deixar o tempo mais instável com chuva a qualquer hora do dia sobre o interior gaúcho, oeste de Santa Catarina e do Paraná. Os ventos sopram fortes hoje entre 60 a 80km/h. Em Florianópolis, a chuva ocorre a partir da tarde e pode vir acompanhada de raios. Em Curitiba, pode chuviscar à noite.
 Alerta de vento forte 
A frente fria que passa pelo Sul do Brasil está associada a um forte ciclone extratropical, o que vai aumentar o risco de fortes rajadas de vento sobre a Região. Nesta quinta-feira (09), as rajadas mais intensas podem atingir até 100km/h nas áreas de serra e litoral do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, Nas demais áreas, a ventania alcança rajadas de até 80km/h.
 Mar agitado 
A atuação do ciclone extratropical associado à frente fria deixa o mar fica agitado com ondas que podem chegar a picos de mais de 3 metros em algumas praias. Há previsão de ressaca entre a região do Chuí, no litoral do Rio Grande do Sul até Laguna, em Santa Catarina, segundo dados da Marinha.
Ar frio polar
Após a passagem desse sistema, outra massa de ar polar promete derrubar a temperatura e provocar geada na Região, inclusive durante o fim de semana do Dia dos Pais.

 

Fonte: Clima Tempo

Crissiumalenses participaram do VI Grito de Alerta em Três Passos

Fronteira Missões. Segundo os organizadores cerca de 7000 pessoas participaram do manifesto.

12-05-2016-172711-1463084831.92

 

O Grito de Alerta teve sua sexta edição e contou com a participação de sindicatos das regionais de São Luiz Gonzaga, Santo Ângelo, Ijuí, Santa Rosa e Três Passos.

Uma das principais pautas do Grito de Alerta deste ano foi em relação à reforma da previdência, onde o Governo pretende aumentar a idade dos aposentados rurais de 60 para 65 anos para os homens e dos 55 para os 60 anos para as mulheres, além do fim das pensões por morte e outros benefícios que os trabalhadores rurais têm na atualidade. Em Crissiumal existem 3610 aposentados rurais atualmente e com esta mudança de cinco anos, este numero seria seriamente afetado. Atualmente cerca de 2 milhões e 700 mil reais circulam mensalmente em Crissiumal na mão destes aposentados rurais, onde se uma fatia desses deixasse de circular certamente o comércio teria enormes problemas.

Além da previdência, o VI Grito de Alerta teve em pauta reivindicações nas áreas da habitação rural, Lei das Falências, estatuto da terra, convênios com associações de assistência técnica, educação no campo e sucessão rural e saúde.

O 6º Grito de Alerta Missões Fronteira Noroeste iniciou com a concentração das comitivas na Praça da Bandeira. Em seguida aconteceu a abertura oficial, com a fala de autoridades e início da caminhada pela avenida central da cidade. A caminhada se prolongou até o Parque de Exposições Egon Júlio Goelzer onde aconteceu parada para o almoço. Durante a tarde os manifestantes caminharam até o trevo de saída da cidade, onde o mesmo foi fechado por cerca de meia hora, com acompanhamento da Polícia Rodoviária Federal.

Autoridades e agricultores de Crissiumal participaram em grande número do evento. Marcaram presença, o prefeito Roberto Bergmann, presidente da Câmara Marcos Sossmeier, vereador Renato Saling, presidente do STR Marcos Zimmermann, dentre outros.

12-05-2016-172737-1463084857.49

12-05-2016-175047-1463086247.65

 

Fonte: Guia Crissiumal/Fotos: Andreia Queiroz e Marcos Zimmermann

Conheça as pautas do 6º Grito de Alerta Missões Fronteira Noroeste que acontece nesta quinta-feira

A 6ª edição do evento será no dia 12 de maio na cidade de Três Passos.

IMG_7642 [1024x768] (1)

Tradicionalmente o Grito de Alerta Missões Fronteira Noroeste é realizado todos os anos envolvendo cerca de 66 Sindicatos dos Trabalhadores Rurais abrangidos pela macro regional. Em mais uma edição, a FETAG RS está intrinsicamente envolvida no desenvolvimento do Grito de Alerta. Neste ano 6º Grito de Alerta Missões Fronteira Noroeste será realizado na cidade de Três Passos no dia 12 de maio.

A realização desta mobilização realizada pelo Movimento Sindical dos Trabalhadores Rurais tem como objetivo o envolvimento e a participação da comunidade em geral para levar o entendimento da situação da agricultura regional à todas as esferas da sociedade. Dessa forma, unidos, os agricultores buscam avanços na melhoria da sua qualidade de vida dos demais agricultores familiares.

Confira as pautas do evento:

 

Acesso à terra e habitação rural

  • Política de Acesso à Terra com repasse de terras de propriedade do governo e também em dívida ativa da União, viabilizando os assentamentos dos agricultores familiares –  a exemplo as terras militares, etc.
  • CRÉDITO FUNDIÁRIO: PAUTA DO MSTTR – Incluir: jovens até 32 anos tenham rebate de 50%.
  • Intensificar a fiscalização e regulamentação dos lotes vagos nos assentamentos e beneficiários do Crédito Fundiário, com a realocação de novas famílias.

Previdência Social

  • Garantia de todos os direitos adquiridos para os trabalhadores e trabalhadoras rurais,mantendo todos os benefícios conquistados pelo MSTTR sem alterações. (*pegar dados sobre o impacto do montante de valores da previdência em relação a mudança) IMPACTO
  • Garantiracesso a benefício assistencial para pessoas portadoras de deficiência, independente da renda familiar per capta com base no acordão do STF, sobre a miserabilidade, seja decretado inconstitucional do valor de ¼ de salário per capta.

Organização da Produção e Assistência Técnica

  • Investimento em pesquisas nas universidades federais e estaduais voltados a produção agroecológica e tecnologias adequadas à realidade da agricultura familiar.
  • Alterar a lei de falências no sentido de priorizar o agricultor /fornecedores nos casos de falência de empresas. Recuperação judicial, priorizando os fornecedores de matéria-prima como credores preferenciais. Sendo que tanto pessoa jurídica e física seja responsabilizada por suas ações empresariais.
  • Desburocratizar e incentivar os programas de governo que viabilizam a instalação de sistemas alternativos, vinculados à energia solar, eólica, biomassa, biodigestores, captação de água através de cisternas e irrigação.
  •  Viabilizar através de convênio ou programa de governo que Associações de Assistência Técnica e Extensão Rural vinculada ao Movimento Sindical sejam prioridade quando realizadas chamadas públicas para a prestação de serviços aos beneficiários por políticas públicas.
  • Garantia de serviços de qualidade por parte das Empresas concessionárias de Energia Elétrica, telefonia e internet com fiscalização dos órgãos competentes vinculados ao governo Estadual e Federal.
  •  Garantia do cumprimento do Estatuto da Terra no que se refere à renda mínima de 30% na comercialização dos produtos da Agricultura Familiar.
  • Elaboração de uma legislação (sanitária) e tributação, simplificada, específica para cooperativas e agroindústrias da Agricultura Familiar (a exemplo do Simples das pequenas empresas).

Educação do Campo – Sucessão Rural

  • Implementar no currículo escolar disciplinas voltadas à Produção de alimentos de subsistência, qualidade de vida no meio rural e sucessão rural e urbana.
  • Desburocratizaras exigências do Conselho Estadual de Educação, para certificação das Casas Familiares Rurais.
  • BOLSA JOVEM
  •  Diferenciação do Pronaf Jovem com rebate e juros diferenciados.

 

Saúde e Terceira Idade

  • Garantia do repasse pontual (data e porcentagem), por parte da União, Estado e Município para custeio na área de saúde0.
  • CENTRO DE CONVIVÊNCIA PARA IDOSOS– POLÍTICA PÚBLICA
  • Que os médicos (profissionais) formados em universidades públicas , obrigatoriamente prestem atendimento pelo SUS na saúde básica e/ou como peritos na Previdência Social, por no mínimo 05 anos.

INCLUSÕES:

  • Revisão do Pacto Federativo – traduzir – acessos – saúde – segurança – previdência
  • Pauta prefeituras
  • LEITE
  • Exigências – quantidade, acidez, acesso, venda em grupo

Fonte: Assessoria de Imprensa – P. M. Nova Candelária

Doze municípios gaúchos estão em alerta contra Aedes aegypti

Exército vai ajudar no combate ao mosquito no Estado.

Doze municípios gaúchos estão em alerta contra Aedes aegypti | Foto: Gabriel Jacobsen / Rádio Guaíba / CP

Doze municípios gaúchos estão em alerta contra Aedes aegypti | Foto: Gabriel Jacobsen / Rádio Guaíba / CP

* Com informações de Mauren Xavier e Cláudio Isaías

Doze municípios gaúchos – que são responsáveis por 98% dos casos de dengue no Estado em 2015 – são o foco da Secretaria de Saúde do Estado no combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti. A maior preocupação com o inseto é pela transmissão do zika vírus, que tem relação com a epidemia de microcefalia. O Rio Grande do Sul tem grande oportunidade de se antecipar à chegada do pico da reprodução do mosquito, disse o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo, em coletiva nesta quarta-feira, para anunciar a criação de um comitê intersetorial de enfrentamento ao mosquito da dengue.

• 
Secretário da Saúde alerta para risco de zika vírus chegar ao RS

De acordo com o secretário, o Exército está disponível para auxiliar no combate à dengue no Estado. Neste ano foram registrados 1.258 casos da doença, sendo 1.002 de contágio autóctone (contraídos no Rio Grande do Sul), além de duas mortes (Panambi e Santo Ângelo).

Segundo Gabbardo, a situação da microcefalia será devastadora quando o zika vírus ingressar nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro em função da maior concentração populacional. Ele reafirmou que é inevitável que a doença chegue ao Rio Grande do Sul.

Municípios em alerta:

1. Caibaté
2. Carazinho
3. Erval Seco
4. Ibirubá
5. Novo Tiradentes
6. Panambi
7. Porto Alegre
8. Redentora
9. Santa Rosa
10. Santo Ângelo
11. Sarandi
12. Giruá

 

*Correio do Povo