Três municípios da Região Celeiro aguardam a construção de acessos asfálticos

 

Foto: Alvaro Bitencourt / Selt

O secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, esteve em Brasília, reunido com deputados federais da bancada gaúcha, para tratar da liberação de R$ 342 milhões destinados à pavimentação de acessos municipais no Estado. A proposta foi apresentada na sessão da Câmara na quarta-feira (24/4).

De acordo com Costella, os recursos das emendas parlamentares devem priorizar 33 ligações asfálticas em diferentes regiões gaúchas (confira a lista abaixo). A meta é atender rodovias que estão próximas de serem concluídas.

“Temos 67 municípios que aguardam o seu acesso pavimentado. No século 21, é inadmissível”, disse o secretário na apresentação. “Pelo levantamento que realizamos, há inúmeras rodovias com apenas um, dois ou cinco quilômetros de asfalto pendentes. Precisamos liquidar esse passivo primeiro para, posteriormente, voltarmos a atenção às estradas que dependem de um volume maior de obras e dinheiro.”

O titular da pasta disse ainda que o momento exige a união dos representantes de todas as esferas políticas. “No cenário de dificuldades pelo qual o Estado passa, é chegado o momento de superarmos as divergências partidárias e focarmos o bem-estar da sociedade”, afirmou. “É necessário que vejamos alternativas para retomar o desenvolvimento de nossas comunidades.”

Atualmente, há seis acessos municipais que estão em fase final de conclusão, com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e outros 28 cujos projetos são antigos e precisam de readequação técnica, ou seja, os resultados das atualizações devem repercutir nos valores dos futuros contratos.

Acessos municipais elencados para receberem recursos de emendas parlamentares:

– Santo Antônio do Palma
– Carlos Gomes
– Muliterno
– Sertão Santana
– Sério
– Sério–Boqueirão do Leão
– Ubiretama
– São José do Hortêncio
São José do Inhacorá
– Pedro Osório
– Caraá
– São José das Missões
– São Jorge–Guabiju
– Cruzaltense–Campinas do Sul
– Ponte Preta
– Pedras Altas
– Inhacorá
– Lagoa Bonita do Sul
– Engenho Velho
– Pinhal–Novo Tiradentes
Sede Nova
– São Pedro das Missões
– Nova Bréscia–Coqueiro Baixo
– Santo Expedito do Sul
– Iraí–Planalto
– Pinhal Grande–Nova Palma
– Mariana Pimentel
– Nova Ramada
– Serafina Corrêa–Montauri
– Centenário
Palmitinho–Pinheirinho do Vale
– Capão Bonito do Sul–Lagoa Vermelha
– Capitão–Arroio do Meio

Fonte: Texto: Júlio Cunha Neto / Ascom Selt edição: Marcelo Flach/Secom

Bolsonaro assina decreto que facilita acesso a munição e transporte de armas

Presidente, porém, afirmou que não está liberando caça no Brasil

Foto: Marcos Corrêa / PR / CP

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira decreto que facilita o acesso a munição e o transporte de armas de fogo para atiradores esportivos, caçadores e colecionadores, os chamados CACs. O documento também dá posse automática a praças das Forças Armadas com mais de 10 anos de serviço. “Fomos no limite da lei. O que a lei abria oportunidade para nós, fomos no limite”, disse o presidente.

Ele ressaltou que “ninguém está liberando caça no Brasil”. Conforme Bolsonaro, mudanças nas regras para caça de animais no País teria de passar pelo Congresso.

O acesso à munição para essas categorias será ampliado de 50 cartuchos para 1 mil, que podem adquiridos por ano, além de autorizar o transporte de armas carregadas e municiadas no trajeto entre a casa do portador e os clubes de tiro, o que estava proibido. O decreto também permite a livre importação de armas e munições e amplia o prazo de validade do certificado para 10 anos, bem como todos os demais documentos relativos à posse e ao porte de arma. A íntegra da nova lei será publicada na edição de quarta-feira do Diário Oficial da União.

“Eu estou fazendo algo que o povo sempre quis, levando-se em conta o referendo de 2005 [que manteve o comércio de armas no país]. O governo federal, naquela época, e os que se sucederam, simplesmente, via decreto, não cumpriram a legislação e extrapolaram a lei, não permitindo que pessoas de bem tivessem mais acesso a armas e munições”, disse Bolsonaro em rápida entrevista a jornalistas após cerimônia.

O decreto também amplia o uso da arma de fogo para moradores de áreas rurais. Até então, o uso era permitido apenas na casa-sede da propriedade. Com a nova lei, está autorizado o uso em todo o perímetro do terreno. Também há uma permissão expressa na norma para que estabelecimentos credenciados pelo Comando do Exército possam vender armas, munições e acessórios. Na prática, isso deve ampliar o número de estabelecimentos comerciais que vendem armas de fogo.

Importação

No caso da livre importação, o governo quebra o monopólio da empresa Taurus, maior fabricante de armas e munições do país, já que passa a permitir a aquisição de armas e munições do exterior mesmo quando houver similar no Brasil, o que era vedado pela legislação em vigor. Bolsonaro disse que deve rever a taxação da empresa para não prejudicá-la frente a abertura de concorrência no mercado.

O presidente ressaltou que o decreto “não é um projeto de segurança” pública, mas defendeu o direito da população se armar. Ele criticou as políticas públicas adotadas por governos anteriores. “Toda a política desarmamentista que começou lá atrás no Fernando Henrique Cardoso até hoje, o resultado foi a explosão do número de homicídios e mortes por arma de fogo. Com toda certeza, dessa maneira, nós vamos botar um freio nisso”, afirmou.

 

Fonte: AE/AG. Brasil

Bolsonaro confirma aumento de validade da carteira de motorista

 

Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro disse que, em breve, vai encaminhar ao Congresso Nacional uma medida provisória para aumentar o tempo de validade da Carteira Nacional de Habilitação, de cinco anos para dez anos.

Em entrevista ao Programa Silvio Santos, no último domingo (5), ele também defendeu o aumento no limite tolerado de pontos na carteira de motorista e a retirada de radares das rodovias federais.

“Vinte pontos se perde com muita facilidade. [O motorista] é emboscado em todo lugar”, disse. “Você não tem mais prazer em dirigir, a qualquer lugar que você vá está cheio de radar. O radar extrapolou a ideia de proteger a vida, é caça-níquel para aumentar a arrecadação. É dinheiro que tira do povo”, argumentou o presidente.

Bolsonaro disse que, ao assumir o governo havia cerca de 8 mil pedidos para instalação de novos radares, que foram engavetados. Segundo ele, os radares instalados nas rodovias federais também serão removidos, na medida em que os contratos com as empresas forem expirando.

Previdência

Bolsonaro também voltou a defender a reforma da Previdência como forma de regularizar a situação financeira dos governos, que gastam mais com aposentadorias do que recebe de contribuições, e retomar investimentos em obras públicas. “A Previdência não é só para o governo federal, a maioria dos estados está em situação critica, a maior parte dos municípios está na mesma situação”, ressaltou.

O projeto foi encaminhado ao Congresso Nacional em fevereiro pelo Executivo e, para o presidente, a maioria dos parlamentares está convencida da necessidade de aprovar a reforma, “apesar dos desgastes políticos”. “Essa reforma é para ajudar os pobres. Nós queremos garantir a aposentadoria para as futuras gerações”, disse.

 

Fonte: AG. Brasil

Sobe para quatro o número de mortos em razão dos protestos na Venezuela

Maduro pediu às Forças Armadas que lutem contra o que classificou de golpistas

Foto: Federico Parra / AFP

Subiu para quatro o número de mortos em razão dos protestos de terça e quarta contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Segundo familiares e líderes da oposição,  Yosner Graterol, 16 anos, ferido na última terça-feira na cidade de La Victoria (norte), e Yoifre Hernández, 14 anos, atingido na quarta-feira em Caracas, morreram nesta quinta-feira.

Na terça-feira houve manifestações em várias regiões do país em apoio à rebelião contra Maduro protagonizada por um reduzido grupo de militares liderado pelo opositor Juan Guaidó. Sem apoio das Forças Armadas, a rebelião em frente à base militar de La Carlota, em Caracas, fracassou. A ONG Fórum Penal relata pelo menos 205 detenções, no âmbito dos protestos desta semana.

Hoje o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro pediu às Forças Armadas que lutem contra “qualquer golpista”, após uma insurreição militar fracassada liderada pelo líder da oposição Juan Guaidó. “Sim, estamos em combate para desarmar qualquer traidor, qualquer golpista”, disse Maduro em ato com milhares de soldados, transmitidos pela televisão, em que o alto-comando militar reiterou sua lealdade.

Repetindo o slogan “sempre leal, traidores nunca”, o presidente assinalou que não deve haver medo frente a obrigação de desarmar as conspirações da oposição e os Estados Unidos. “Ninguém pode ter medo, é hora de defender o direito à paz”, disse ele na cerimônia em que – segundo o governo – 4,5 mil soldados estavam presentes a chamado de Maduro vem após o levante na terça-feira por um pequeno grupo de soldados sob a liderança de Juan Guaidó.

Crise
A Venezuela vive enorme tensão política desde janeiro deste ano, quando Maduro tomou posse de um novo mandato que não é reconhecido pela oposição e por parte da comunidade internacional. Guaidó se autoproclamou presidente de um governo interino, que conta com o apoio de mais de 50 países. Paralelamente, o país sul-americano vive a pior crise econômica de sua história, o que gera protestos diários para denunciar a escassez severa de alimentos e remédios e a péssima prestação de serviços públicos.

Fronteira com o Brasil

O fluxo de venezuelanos que chegam a Roraima pela fronteira entre Pacaraima e Santa Elena de Uairén caiu na quarta-feira, 1º de maio, para 570 pessoas, de 848 no dia anterior – o primeiro de protestos convocados pelo autoproclamado presidente interino Juan Guaidó contra o regime de Nicolás Maduro.

Segundo a assessoria da Operação Acolhida, que ressalta que esses números variam muito diariamente, apesar de a média da última semana estar em torno das 400 pessoas, 616 entraram no Brasil na quarta-feira e 46 voltaram para a Venezuela. A fronteira está fechada do lado venezuelano desde fevereiro, o que provocou a queda do fluxo de refugiados que chegam ao Brasil de mil pessoas por dia para cerca de 200.

Nas últimas semanas, segundo o Exército, no entanto, essa média voltou a subir. “Cabe ressaltar, ainda, que 278 pessoas se dirigiram ao Posto de Triagem da Operação, sendo 76 para solicitação de refúgio e 202 para residência temporária”, acrescentou por meio de nota a assessoria de comunicação da Operação Acolhida. “No que se refere ao atendimento na área de saúde, 423 pessoas foram vacinadas e um total de 1096 doses foram administradas.” A Operação Acolhida informou que não houve reforço na fronteira por causa da confusão ocorrida na Venezuela.

Segundo os militares, a movimentação foi tranquila durante todo o dia em Pacaraima. Na quarta-feira, o governador de Roraima, Antônio Denarium (PSL), disse ao jornal O Estado de S. Paulo que teme que a população de seu Estado se volte contra os venezuelanos. “Temo que a população se revolte. Temo que se volte contra os venezuelanos porque não tem nenhum benefício para brasileiro, só tem benefício para venezuelanos”, afirmou ele. “O que vem é só pro venezuelano. Não dá cesta básica pro brasileiro que está passando fome. Mas, pro venezuelano, dá tudo, almoço, jantar, aluguel. Dá tudo que o brasileiro não tem.”

 

Fonte: AFP e Correio do Povo

Bolsonaro pede redução dos juros do BB para crédito rural

Presidente citou que o governo vai liberar R$ 1 bilhão para o programa seguro rural

Foto: Alan Santos / PR / CP

O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta segunda-feira, na abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), a redução dos juros do Banco do Brasil para o fomento ao crédito rural. Ele citou que a instituição financeira terá R$ 1 bilhão em recursos para o financiamento do setor e se dirigiu ao presidente do BB, Rubem Novaes. “Apelo, Rubem (Novaes), para seu coração e patriotismo, que esses juros caiam um pouco mais”, afirmou, para aplausos da plateia

Bolsonaro citou que o governo vai liberar R$ 1 bilhão para o programa seguro rural, mas não deu detalhes. Antes, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, já havia informado que R$ 500 milhões seriam liberados após o “governo raspar o tacho”, para o financiamento do programa de modernização da frota, o Moderfrota.

O presidente disse que quer, “como chefe do Executivo, não atrapalhar quem produz” e garantiu que está “tirando o Estado do cangote de quem produz e investe”.

Ele afirmou que está fazendo “uma limpa no Ibama e no ICMBio” e cobrou que a fiscalização seja feita com mais orientação ao produtor rural. “Tem que fazer fiscalização, mas o homem do campo tem de ter o prazer de receber o fiscal e, em um primeiro momento, ser orientado.”

Bolsonaro reafirmou que pretende que a BR-163 seja completada, no trecho paraense até Miritituba (PA), ainda em 2019. Outra obra anunciada por ele é a construção no aeródromo do Campo de Marte do maior colégio militar do Brasil.

O presidente disse que seguirá para a China e que a viagem servirá, na opinião dele, para tirar “a imagem criada pela mídia, de que sou inimigo deles”.

 

Fonte: CP/AE

Governo estadual inicia pagamento de salários de abril do funcionalismo nesta terça

Depósitos começam com servidores que recebem o valor líquido de até R$ 1.100

Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini / Divulgação

O governo do Rio Grande do Sul anunciou nesta segunda-feira o calendário de pagamento dos servidores do mês de abril. Os depósitos iniciam na terça, para quem recebe o valor líquido de até R$ 1,1 mil. No dia 3 de maio devem ser pagos os salários dos celetistas das fundações. Os funcionários públicos que ganham até R$ 2 mil terão seus créditos depositados em 10 de maio, enquanto os servidores cuja renda é de R$ 5 mil receberão no dia 13 do próximo mês.

Os vencimentos de quem recebe até R$ 10 mil serão pagos em 14 de maio. No dia 20, recebem os servidores com salário líquido até R$ 12 mil. A quitação dos salários de abril está prevista para o dia 22 de maio, segundo estimativas do Tesouro do Estado. Antes da metade do mês, 95,74% dos vínculos estarão quitados.

Amanhã, o governo também deposita a quarta parcela do 13º salário de 2018. Os contracheques dos ativos, inativos do Executivo e pensionistas já estão disponíveis no Portal do Servidor (RHE). Eles somam 341.785 mil vínculos e valor líquido de R$ 1,261 bilhão.

Fonte: CP

Região Celeiro representada na elaboração do Plano Plurianual do Governo do Estado

Um dos projetos apresentados e reivindicados, foi o da instalação da Biorrefinaria de etanol em Campo Novo que deverá gerar mais de 1300 empregos

O governador Eduardo Leite lançou na última quarta-feira (24/4) o processo de elaboração do Plano Plurianual (PPA) para o período de 2020 a 2023 onde serão definidos os programas prioritários e diretrizes de governo. Como contribuição para o processo, na data de ontem, 25 de abril, no Centro Administrativo Fernando Ferrari em Porto Alegre, reuniu-se o Fórum dos COREDEs do Rio Grande do Sul para contribuir com indicação de prioridades regionais.

Com base no Plano Estratégico do Conselho Regional de Desenvolvimento (COREDE) Celeiro representantes da região apresentaram 5 (cinco) estratégias para o desenvolvimento regional
aos órgãos estaduais para compor o PPA 2020/2023 do Governo do Estado. Estes elementos subsidiarão não só a regionalização de produtos e metas, mas também trouxeram a identificação de problemas e oportunidades regionais.

O PPA é considerado a peça macro do planejamento público e, a partir das ações de todos os órgãos dos diferentes poderes da administração estadual, orienta as leis orçamentárias durante esse período de governo. Para tanto, estiveram presentes no evento representando a região Celeiro, apresentando e defendendo as prioridades da região, o Presidente da Associação dos Municípios da Região Celeiro – AMUCELEIRO e Prefeito do município de Inhacorá Everaldo Bueno Rolim; Antonio Sartori, Prefeito do município de Campo Novo; e, Jean Pierre Chassot, Assessor de Administração e Planejamento do Município de São Valério do Sul e Secretário do Corede Celeiro.

Um dos projetos apresentados e reivindicados, foi o da instalação da Biorrefinaria de etanol no município de Campo Novo que deverá gerar mais de 1300 empregos. O projeto envolve os 21 municípios da região celeiro. O beneficiamento deverá utilizar a cultura de triticale, arroz gigante, sorgo safrinha, milho safrinha e a batata doce etanol. Essas serão certamente as 4 novas culturas alternativas aos 150.000 produtores gaúchos, necessários para abastecer a planta industrial. Além disso a Bioenergia contribui em escala global com a descarborização, redução do “efeito estufa” e do aquecimento do planeta, bem como a melhoria geral da qualidade do meio ambiente.

Prefeito Sartori salienta que o Estado importa todo etanol consumido pelos gaúchos para produção e desenvolvimento, a proposta é mudar essa realidade com uma tecnologia que possibilita a produção a partir do triticale, planta típica da região Celeiro.

 

Fonte/Foto: Amuceleiro

Crissiumal tem recebido intenso apoio do ministro Osmar Terra na conquista de demandas

A grande estima e respeito que o emedebista Osmar Terra, Ministro da Cidadania do Governo Bolsonaro, externa pela população crissiumalense é notória e genuína. Terra tem possibilitado, através de mediações, inclusive em outros Ministérios, a conquista de diversas demandas para o município de Crissiumal.

A dedicação do Ministro Osmar Terra em apoio às diligências do prefeito Roberto Bergmann, tem resultado em grandes feitos para a comunidade crissiumalense. O mais recente foi a mediação do Ministro, diante de uma demanda junto ao Ministério da Educação e Cultura (MEC).

No início desta semana, a Prefeitura de Crissiumal recebeu mais um ônibus para realizar o transporte escolar de alunos no município, através do Plano de Ações Articuladas (PAR), do MEC. O Município já aguardava o recebimento do coletivo há alguns anos, porém, a conquista imediata só foi possível após intervenções do Ministro Osmar Terra (MDB), junto ao MEC. O Ministro foi solícito em prestar apoio à demanda, diante da solicitação do prefeito Bergmann.

O coletivo, especificado como Ônibus Rural Escolar – ORE 3, foi adquirido pelo valor de R$ 228.912,00 (duzentos e vinte e oito mil e novecentos e doze reais) e possui a capacidade para transportar 59 estudantes sentados, com assentos devidamente equipados com cinto de segurança. O veículo possui, ainda, a plataforma de “embarque fácil”, para alunos com necessidades físicas especiais.

A Prefeitura transporta diariamente, cerca de, 850 estudantes para as escolas da rede municipal e estadual de ensino do município. Grande parte do transporte de alunos é efetuada por empresas terceirizadas, já que o Município possui uma frota muito pequena de veículos para o transporte escolar. Atualmente, além do ônibus supracitado, a Prefeitura possui, apenas, três ônibus e dois micro-ônibus. Com o novo Escolar, além, de aumentar a frota de veículos do Município, utilizados para transporte de estudantes, o coletivo irá substituir alguns trajetos que atualmente são terceirizados, oferendo maior segurança no transporte, considerando ser um veículo zero quilômetro e específico para a atividade.

Além desta, outras demandas do Município foram atendidas ou mediadas pelo Ministro Osmar Terra, como: a obtenção de um veículo VAN, no valor de R$ 131.000,00 reais, destinada à APAE do município; a aquisição de um Micro-ônibus, no valor de R$ 180.000,00 reais e de equipamentos, no valor de R$ 100.000,00 reais, para uso do CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social. Também, outra demanda muito importante, pleiteada e conquistada através do Ministro Terra, foi a execução da Rede de Água de Alto Crissiumal/Sanga dos Parentes, a qual beneficiou muitas famílias dessas localidades, com um recurso investido de mais de R$ 500.000,00 reais.

Ainda, outros projetos de investimento no município, só estão sendo possíveis por intermédio do Ministro Terra, como a obra de prolongamento da pavimentação asfáltica da Avenida Palmeira das Missões e, também, a reforma e ampliação do Lar dos Idosos de Crissiumal, somando mais R$ 500.000,00 reais (R$ 250.000,00 mil reais, cada uma), ambas estão em fase final de projeto e em breve deverão ser iniciadas.

Obra com investimento maior e de extrema importância para a comunidade crissiumalense, como a reperfilagem asfáltica da rodovia ERS-207, orçada em mais de 1.500.000,00 reais (Um milhão e quinhentos mil reais), também teve a intercessão de Osmar Terra, junto ao Governo do Estado, para que a recuperação fosse executada.

Essas são algumas demandas, das muitas apoiadas e atendidas nos últimos dois anos pelo Ministro Terra, em prol do desenvolvimento de Crissiumal, considerando os diversos cargos que desempenhou, durante esse período, junto ao Governo Estadual e Federal.

Em sua última visita à cidade, em agosto de 2018, Osmar Terra expressou seu apreço por Crissiumal e o anseio em contribuir com a prosperidade do município. Reforçou, também, a sua leal parceria e a amizade pessoal com o prefeito Bergmann, independente de questões políticas. Terra destacou de forma positiva o desenvolvimento de Crissiumal, observando e elogiando a perseverança e o trabalho valoroso da população, diante das adversidades. Contudo, solicitou à Bergmann para que cuidasse da sua gente, afirmando que ele estaria trabalhando com afinco, fazendo sua parte junto ao Governo.

Vale ressaltar que Osmar Terra sempre foi um parlamentar prestativo e acessível, dispondo do seu gabinete e de seus assessores, para auxiliar nas solicitações dos crissiumalenses. O prefeito Bergmann, também, sempre contou com o apoio e a eficiência de Beto Fantinel, atualmente assessor do Ministro Terra e ex-assessor do governador gaúcho Sartori, atuando junto à Casa Civil.

Terra, tem auxiliado e atendido demandas de diversos municípios da região, fortalecendo vários setores e ampliando as possibilidades de progresso, cumprindo, assim, seu compromisso com a população.

 

 

Por: Andréia Cristina Queiroz

Atualizada em: 26-04-2019 – 16:15

Prefeito Bergmann recebe apoio do deputado do MDB Edson Brumm, na busca pela recuperação da RSC-305

Foto: Divulgação

Uma das principais pautas discutidas pelo Executivo Crissiumalense, junto ao Governo do Estado, é a recuperação da RSC-305 (rodovia estadual coincidente). A rodovia é um dos mais importantes acessos ao município de Crissiumal, ligando-o aos municípios de Horizontina e Três Passos. A rodovia também é essencial para o escoamento da produção agrícola do município.

A busca persistente do prefeito Roberto Bergmann, por melhorias na via estadual, conquistou o apoio do Deputado Federal Edson Brum (MDB-RS).

Em Ofício enviado ao vereador crissiumalense, da bancada emedebista, Ademar Machado de Oliveira, o Deputado declarou engajamento na luta pela recuperação da RSC-305, após verificar a grande preocupação do prefeito Bergmann em relação a via, constatando que a mesma necessita de uma urgente recuperação, considerando que a mesma não possui mais condições de trafegabilidade e com o período de colheita da produção agrícola, aumenta a premência de proporcionar melhorias para o escoamento.

O Deputado Brum declarou, ainda que encaminhou ofícios, junto ao Secretário de Transportes e Mobilidade do Estado, Juvir Costella e ao Engº. Luciano Faustino da Silva, Diretor de Infraestrutura Rodoviária do DAER, solicitando a recuperação urgente da RSC-305. Ainda, o Parlamentar colocou-se sempre à disposição da comunidade crissiumalense para auxiliar nas diversas demandas.

 

Por: Andréia Cristina Queiroz

Bolsonaro assina decreto que acaba com o horário de verão

Segundo Bolsonaro, fim do período vai aumentar produtividade do trabalhador

Foto: Marcos Corrêa / PR / Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira (25) o decreto que revoga o horário de verão. A assinatura ocorreu durante cerimônia no Palácio do Planalto. Segundo o presidente, a medida segue estudos que analisaram a economia de energia no período e como o relógio biológico da população é afetado.

Bolsonaro já havia anunciado no início do mês, em uma rede social, a decisão de acabar com o horário de verão neste ano. Neste período do ano, que costumava durar entre outubro e fevereiro, parte dos estados brasileiros adiantava o relógio em uma hora.

Na cerimônia desta quarta-feira para anunciar o decreto, o presidente informou que a área técnica do Ministério de Minas e Energia apresentou estudos sobre a economia de energia gerada pelo horário de verão. Segundo Bolsonaro, “gente da área de saúde” também foi procurada para apontar como o horário afeta o relógio biológico das pessoas.

“As conclusões foram coincidentes: questão de economia, o horário de pico era mais pra 15h, então não tinha mais a razão de ser [da permanência do horário], não economizava mais energia; e na área de saúde, mesmo sendo uma hora apenas, mexia com o relógio biológico das pessoas”, disse.

No início do mês, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, informou que o Ministério de Minas e Energia fez uma pesquisa segundo a qual 53% dos entrevistados pediram o fim do horário de verão.

Decreto x discussão no Parlamento