Grêmio vence o Inter em Gre-Nal de reservas na Arena

Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

O Grêmio venceu o Inter por 1 a 0 na noite deste domingo em Gre-Nal válido pela 10ª rodada do Campeonato Gaúcho em que os dois clubes usaram times reservas. O gol do clássico foi marcado por Leonardo Gomes no primeiro tempo.

Com a vitória, o Grêmio garante o primeiro lugar na fase classificatória do Gauchão restando ainda uma rodada. O Tricolor vai a 26 pontos e abre sete para o Colorado, que tem 19.

A dupla Gre-Nal encerra sua participação na primeira fase do Gauchão na próxima quarta-feira, às 21h30min. O Grêmio vai ao Sul do Estado enfrentar o Pelotas enquanto o Inter recebe o Novo Hamburgo no Beira-Rio.

Duelo de reservas e expulsão de Nonato no primeiro tempo

O Gre-Nal 418 ficará marcado pela decisão dos dois clubes de abrir mão de usar seus melhores jogadores para iniciar a partida na Arena. O Inter se apegou à punição aplicada a Nico López para ainda na sexta-feira anunciar que seus titulares não iriam para o clássico. Já o Tricolor, que tinha no discurso de Renato Portaluppi indicado titulares em sua última entrevista antes do jogo, causou surpresa a todos quando teve sua escalação divulgada apenas com suplentes.

O anúncio da escalação no Grêmio claramente influenciou no ânimo dos torcedores. Gremistas e colorados faziam um duelo de cantos antes da bola rolar quando saiu a confirmação da equipe tricolor sem nenhum titular. Prontamente, as torcidas silenciaram deixando claro que a decisão causou decepção dos dois lados.

Com bola rolando, no entanto, a Arena voltou a ter clima de Gre-Nal, tanto nas torcidas quanto nos jogadores. As costumareiras trocas de empurrões após um lance mais duro aconteceram logo nos primeiros minutos. Dois jovens do Inter pareciam sentir o clima mais acalorado do clássico: Roberto e Nonato levaram cartões no início da partida.

O jogo também teve chances de gol no começo. A primeira foi do Inter aos 3 minutos, numa cabeçada de Pedro Lucas em bom cruzamento de Uendel que Bruno defendeu. O jovem goleiro ganhou a vaga no time tricolor após Julio César sentir um problema no aquecimento. Foi a única chance colorada na primeira etapa. A resposta do Grêmio veio com Leonardo Gomes. Aos 8, o lateral recebeu sozinho dentro da área após escanteio batido por Jean Pyerre e chutou forte. O gol só não saiu porque Daniel fez uma grande defesa.

O Gre-Nal seguiu sem muitas chances de gol até um lance definir o rumo da partida. Nonato fez mais uma falta em Matheus Henrique e foi expulso aos 28 minutos. Com um a mais, o Grêmio transformou o jogo em ataque contra defesa.

Leonardo Gomes deixa o Grêmio em vantagem

O gol gremista poderia ter saído aos 30, quando Pepê recebeu nas costas de Bruno, mas Roberto apareceu na hora certa para fazer um desarme salvador. Aos 42, porém, ninguém parou o ataque gremista. O Grêmio fez 1 a 0 em bela jogada coletiva. O lance começou ainda no lado esquerdo do ataque, o time gremista rodou a bola até ela chegar na direita. Aí Leonardo Gomes tabelou com Montoya, tocou em André – que fez um belo pivô – e apareceu nas costas de Uendel para bater na saída de Daniel para fazer o 1 a 0, placar final do primeiro tempo.

Inter tem mais a bola, mas leva pouco perigo a Breno

O Inter voltou para a etapa final com uma mudança no ataque: Tréllez no lugar de Pedro. O Grêmio manteve o mesmo time. E o Colorado mudou sua postura. O time de Odair Hellmann passou a ter uma proposta de maior posse de bola e iniciou o segundo tempo buscando o empate. Mesmo com um homem a mais, o Tricolor aceitou se posicionar no seu campo esperando o contra-ataque.

A maior iniciativa do Inter esbarrava na limitação técnica do time. Com Neilton e Parede abertos, as jogadas pelo centro do campo dependiam de Rithely e Lindoso, que não conseguiam dar sequência às jogadas. Com essa dificuldade, o Colorado foi ter a chance para empatar em uma bola parada aos 19. Após falta batida por Uendel, Tréllez saiu sozinho com Breno, mas não finalizou. O centroavante optou pelo passe para o meio da área para Roberto e a defesa do Grêmio fez o corte que impediu o gol.

O Grêmio se fortaleceu ainda mais na primeira troca de Renato Portaluppi. Everton entrou na equipe no lugar de Montoya. Com isso, Pepê passou a jogar pelo lado direito do ataque. O Tricolor, assim, tinha dois homens de velocidade pelos lados do campo para aproveitar os espaços deixados pelo Inter em sua busca pelo empate.

Odair voltou a mexer no Inter aos 28 com a entrada de Camilo por Neilton, que teve uma atuação mais ocupada na fase defensiva marcando as subidas de Leonardo Gomes que no ataque. A resposta de Renato foi Diego Tardelli na vaga de Jean Pyerre. Mais uma vez, o treinador gremista optou por deixar Tardelli ao lado de um centroavante, André. O Inter queimou sua última troca com Wellington Silva por Guilherme Paredes aos 33. O Grêmio, logo depois com o garoto Darlan na vaga de André.

As trocas de Odair na busca pelo empate não deram resultado. Camilo pouco participou do jogo. Foi Wellington Silva quem teve a iniciativa de sair da ponta para tentar armas as jogadas pela faixa central, mas pouco criou. O Inter conseguiu levar perigo apenas em bolas cruzadas. O Colorado, porém, nem nem chegou a testar o jovem goleiro Breno. O Gre-Nal 418 terminou em 1 a 0 com o gol de Leonardo Gomes e garantiu ao Grêmio a liderança da primeira fase do Gauchão.

Campeonato Gaúcho – 10ª rodada

 

Fonte: CP

Inter vence Alianza Lima e dispara na liderança do Grupo A da Libertadores

 

Foto: Ricardo Giusti

A volta do Inter ao Beira-Rio pela Libertadores foi em grande estilo. Sem jogar pela competição há quase quatro anos, o Colorado dominou o Alianza Lima na noite desta quarta-feira, conquistou sua segunda vitória no torneio e manteve a liderança do Grupo A. Nico López foi o autor dos dois gols no triunfo de 2 a 0.

Com a vitória, o Inter vai a seis pontos e lidera com folga. Em segundo, aparece o River Plate, com dois. Alianza Lima e Palestino estão empatados com apenas um – os chilenos levam vantagem no saldo de gols.

O Inter volta a campo no domingo, às 19h, para enfrentar o Grêmio na Arena no primeiro clássico Gre-Nal do ano. Pela Libertadores, o próximo compromisso colorado será diante do River Plate no dia 3 de abril no Beira-Rio.

Sobis é novidade e Nico López brilha

Após fazer o gol que garantiu a vitória do Inter sobre o Palestino na estreia da Libertadores, Rafael Sobis ganhou a vaga de Pedro Lucas no comando do ataque colorado. O restante do time que iniciou no Chile foi mantido. No Alianza Lima, o técnico Miguel Ángel Russo também mexeu no ataque, mas por lesão. O centroavante Affonso ficou fora e deu lugar a Ugarriza.

A entrada de Rafael Sobis alterou a movimentação do ataque do Inter. Por não ser um centroavante de referência, Sobis saía da área para receber entre os volantes e os zagueiros do Alianza Lima abrindo um espaço no centro para Nico López. Essa jogada foi fundamental para o Colorado construir sua vitória.

A primeira chance de gol da partida surgiu justamente com Rafael Sobis. Ele recebeu pelo lado esquerdo do ataque e tocou em profundidade para Iago, que finalizou cruzado para defesa de Gallese. Aos 7, porém, o goleiro peruano não conseguiu impedir o gol. Pottker recebeu pelo lado direito e Nico López apareceu por dentro, no espaço deixado pela movimentação de Sobis, para receber na entrada da área. O uruguaio chutou no canto e superou Gallese para abrir o placar cedo no Beira-Rio: 1 a 0.

Se a ideia de Miguel Ángel Russo era jogar de forma defensiva, o gol de Nico López mudou isso e o Alianza Lima foi ao ataque. O time peruano quase chegou ao empate aos 14 minutos. Em falta batida para área, a bola sobrou para Ugarriza que bateu à queima roupa, mas Lomba fez uma grande defesa para manter o Inter em vantagem.

O lance assustou, mas logo a torcida colorada comemorou novamente. E de novo com Nico López. Aos 18, o uruguaio recebeu lançamento de Sobis, dominou e chutou. Dessa vez, ele contou com um desvio em Rodrigo Cuba para matar Gallese e ampliar a placar: 2 a 0.

O Beira-Rio foi à loucura com o segundo gol e nem mesmo a lesão de Patrick diminuiu a festa na arquibancada. Aos 26, o volante sentiu dores na virilha e foi substituído. Nonato entrou na equipe. Com uma característica de maior retenção de bola, Nonato contribuiu para o Inter conseguir controlar mais o jogo e o Alianza Lima sequer ameaçou Lomba até o intervalo. O Colorado ainda teve a chance do terceiro em belo jogada de Edenilson aos 41, mas Pottker não conseguiu o desvio na área e Gallese pegou firme.

Inter administra vantagem

Se na reta final do primeiro tempo o Inter já havia diminuído o ritmo, o Colorado voltou para a etapa final disposto a administrar a vantagem de 2 a 0. O time de Odair Hellmann optou por rodar mais a bola e pouco perigo levou ao goleiro Gallese.

Mesmo perdendo, o Alianza Lima também não teve uma postura agressiva. A equipe peruana teve uma chance em jogada de Manzaneda pela esquerda que Rodrigo Moledo travou e pouco fez além disso. O técnico Miguel Ángel Russo mexeu no setor ofensivo com Felipe Rodríguez na vaga de Quevedo tentando dar maior criatividade ao time. Odair respondeu logo em seguida com D’Alessandro, que entrou no lugar de Pottker.

D’Alessandro entrou com sua conhecida vontade e aos poucos foi ajudando o Inter a ser mais perigoso. Em sua primeira jogada, aos 21, ele tocou para Nico López, que arriscou o chute e mandou para fora. Logo depois, D’Ale bateu escanteio e Cuesta desviou de cabeça para defesa de Gallese.

Rafael Sobis teve a chance para fazer o seu gol aos 29 minutos, mas seu chute de esquerda parou em Gallese. Aos 33, ele saiu de campo aplaudido por um Beira-Rio inteiro para a entrada de Pedro Lucas. Pedro Lucas também teve sua oportunidade aos 38, mas mandou por cima após receber passe de Edenilson na área. O placar final foi mesmo de 2 a 0 com os gols marcados por Nico López no primeiro tempo.

 

Fonte: CP

Em ritmo de treino, Grêmio vence o Veranópolis com dois gols de Marinho

Foto: Fabiano do Amaral

O Grêmio venceu o Veranópolis de forma natural por 2 a 0 na noite desta segunda-feira na Arena em jogo válido pela 8ª rodada do Campeonato Gaúcho. Marinho marcou os dois gols do Tricolor, que jogou quase em ritmo de treino diante do lanterna do Gauchão.

Com a vitória, o Grêmio garantiu matematicamente a classificação para as quartas de final do estadual. Único invicto, o Tricolor tem uma campanha de seis vitórias e dois empates em oito rodadas. A equipe de Renato Portaluppi tem o melhor ataque com 23 gols marcados e a melhor defesa, com apenas um gol sofrido. Mas agora o foco muda para a Libertadores. O próximo compromisso do Grêmio será a estreia na competição, no dia 6 de março diante do Rosario Central na Argentina.

Grêmio joga para o gasto e abre o placar

O confronto entre Grêmio e Veranópolis reuniu times em situações completamente opostas no Campeonato Gaúcho. De um lado, o líder Tricolor de campanha invicta, com melhor ataque e melhor defesa. Do outro, um VEC sem nenhuma vitória ainda e na lanterna do estadual. A diferença entre as duas equipes ficou clara desde o começo da partida. O Grêmio nem precisou apresentar uma grande atuação para ter o domínio completo do jogo. O Tricolor teve a posse de bola rondando os 70% ao longo de todo o primeiro tempo e Paulo Victor fez apenas intervenções nos primeiros 45 minutos.

O domínio do Grêmio, porém, não se refletiu em muitas chances de gol. O Tricolor em alguns momentos tocou a bola sem muita objetividade. As primeiras finalizações foram de Everton e Marinho, mas para defesas tranquilas de Reynaldo.

Marinho, por sinal, era o jogador mais aceso na partida. O atacante chamava para si a responsabilidade de tentar criar espaços na marcação do Veranópolis e foi cavando faltas próximo da área adversária. A iniciativa de Marinho acabou premiada aos 28 minutos. Maicon apareceu pelo lado esquerdo e fez um bonito cruzamento em curva. Marinho se antecipou a Iago e cabeceou para abrir o placar na Arena.

Mesmo com o gol do Grêmio, o Veranópolis seguiu marcando no seu campo e quase não saiu ao ataque. Uma rara tentativa ocorreu com Juba, que arriscou da intermediária e mandou para fora aos 33. Aos 41, Juba tentou de novo em cabeçada, que saiu fraca e Paulo Victor pegou sem muita dificuldade. O Grêmio ainda chegou mais duas vezes no primeiro tempo em faltas batidas por Luan, mas Reynaldo faz a defesas em ambos lances.

Marinho marca mais um e define a vitória

O Grêmio voltou sem mudanças para o segundo tempo. No Veranópolis, o técnico Hélio Vieira mexeu no ataque com Túlio Renan no lugar de Macena. Túlio Renan mostrou iniciativa nos primeiros minutos. Aos 3, ele partiu para cima da marcação de Michel, passou e conseguiu a finalização para a primeira defesa de maior dificuldade de Paulo Victor na partida.

A tentativa de reação do Veranópolis, contudo, durou pouco. Aos 9, Marinho voltou a aparecer. Ele recebeu na direita e cruzou em curva, a bola passou pelos zagueiros e enganou o goleiro Reynaldo, 2 a 0 para o Tricolor.

Se o Grêmio já não tinha acelerado muito no primeiro tempo, com o segundo gol de Marinho o ritmo ficou mais lento na etapa final. O Tricolor manteve o controle com muitas trocas de passes sem tanto objetivo. Os jogadores do Veranópolis apenas corriam atrás da bola e só conseguiam tocar nela para fazer os cortes quando o Grêmio tentava uma jogada de infiltração com passe ou cruzamento para a área.

Com o cronômetro passando dos 30 minutos, Renato Portaluppi usou o banco. Primeiro, Jean Pyerre e Montoya entraram nos lugares de Luan e Marinho. Depois, Maicon saiu para a entrada de Matheus Henrique. Com três novos jogadores, o Grêmio deu uma acelerada no ritmo. Aos 37, Everton recebeu na entrada da área e arriscou um chute que passou perto da trave esquerda de Reynaldo. Nos acréscimos foi a vez de Matheus Henrique chutar e o gol não saiu por boa defesa do goleiro do VEC.

O placar já estava definido com 2 a 0, graças aos gols de Marinho, o destaque da noite na Arena.

 

Fonte: Correio do Povo

Sarrafiore sai do banco e garante vitória do Inter sobre o Avenida

Foto: Ricardo Duarte / Inter / CP

O Inter venceu o Avenida por 1 a 0 na tarde deste domingo em jogo válido pela 8ª rodada do Campeonato Gaúcho. O único gol da partida foi marcada por Sarrafiore, que entrou aos 29 do segundo tempo e, um minuto depois, balançou as redes de Fabiano para garantir os três pontos para o time de Odair Hellmann.

Com a vitória, o Inter sobe para 16 pontos e mantém a vice-liderança do Gauchão. O Avenida é o antepenúltimo, com 6. O Colorado agora terá 10 dias de preparação para sua estreia na Libertadores da América, em 6 de março, contra o vencedor do confronto entre Talleres e Palestino.

Primeiro tempo fraco em Santa Cruz do Sul

O técnico Odair Hellmann optou por escalar Patrick como o substituto do suspenso Edenilson e manteve o Inter no esquema 4-1-4-1 da vitória sobre o Caxias no último domingo com a manutenção do garoto Nonato. Outra mudança no time esteve na volta de Iago no lugar de Uendel na lateral esquerda. Se Odair esperava um bom futebol do Inter mantendo a base da equipe e o mesmo esquema, não foi o que aconteceu. O Colorado apresentou um futebol fraco ao longo de todo o primeiro tempo em Santa Cruz do Sul.

No começo do jogo, as iniciativas coloradas eram pelo lado direito com William Pottker. O camisa 99 finalizou duas vezes (ambas para fora) nos primeiros minutos e conseguiu cavar algumas faltas em arrancadas. Aos poucos, porém, o ritmo de Pottker foi diminuindo e o Inter não encontrou outra forma de atacar. O meio-campo com Patrick e Nonato se aproximou pouco e a equipe buscou muito as jogadas pelos lados, que não tiveram bom acabamento dos laterais e dos extremas nos cruzamentos.

O Avenida também não apresentou um futebol de se elogiar. A equipe da casa esteve longe da boa atuação no primeiro tempo contra o Corinthians pela Copa do Brasil na quarta-feira. A partida, assim, foi sendo marcada por muitos erros, principalmente de passes. O primeiro tempo terminou com um total de 40 passes errados (20 de cada clube).

Mesmo jogando pouco, o Inter teve uma grande chance para abrir o placar aos 40 minutos. Após receber de Nonato, Zeca disputou com o zagueiro Claudinho na área e caiu. O árbitro Daniel Bins marcou pênalti para o Inter. Neilton foi o escolhido para fazer a cobrança. O atacante bateu fraco e Fabiano pulou no canto esquerdo para fazer a defesa e manter 0 a 0. O goleiro do Avenida ainda apareceu bem logo em seguida em chute cruzado em que ele novamente fez a defesa garantindo o placar zerado para o intervalo.

Inter melhora no segundo tempo

Não era preciso muito para melhorar após a fraca atuação do primeiro tempo, mas o Inter voltou bem do intervalo. Nonato passou a se movimentar mais e Neilton também começou a aparecer por dentro saindo da esquerda e o time conseguiu levar perigo contra o gol do Avenida nos primeiros minutos.

A primeira chance colorada veio em uma iniciativa de Cuesta. O argentino foi ao ataque e arriscou um chute de direita, que passou perto. Depois, a jogada foi trabalhada, iniciou com Nonato, passou por Zeca e chegou a Pottker, que cruzou com perfeição para Pedro Lucas. O centroavante, porém, errou a cabeçada. A bola ainda chegou em Iago, que não conseguiu finalizar com o gol aberto. Pedro Lucas conseguiu o cabeceio no lance seguinte. Em cruzamento de Zeca, ele testou firme e mandou à esquerda do gol.

Com o Inter ainda pressionado, mas sem conseguir o gol, Odair Hellmann fez a primeira mudança aos 15 minutos. Rafael Sobis entrou na vaga de Pedro Lucas, o que irritou alguns torcedores presentes no Estádio dos Eucaliptos.

Apesar da insatisfação da torcida, o Inter seguiu criando oportunidades. Aos 22, o gol só não saiu graças a uma linda defesa de Fabiano. Patrick recebeu cruzamento de Nonato e cabeceou com força no ângulo, mas Fabiano deu um tapa salvador para evitar o gol. A bola ainda bateu no travessão antes da defesa do Avenida tirar da área.

Sarrafiore sai do banco para dar vitória ao Inter

Com 0 a 0 mantido no placar, Odair Hellmann fez a mudança que mudaria a partida. Aos 29 minutos, Sarrafiore entrou no lugar de William Pottker. Em seu primeiro lance, o argentino mostrou estrela. Patrick cruzou, Claudinho falhou e a bola sobrou para Sarrafiore, que finalizou para vencer Fabiano e abrir o placar, 1 a 0 aos 30.

O argentino quase marcou o segundo logo em seguida. Aos 34, ele recebeu a lateral de Iago, girou invadindo a área e chutou à esquerda do gol. O Avenida respondeu em escanteio. Welder conseguiu devolver a bola em direção à pequena área, onde três jogadores do time da casa tentaram, mas não conseguiram o desvio com o gol colorado aberto.

O final do jogo foi nervoso com o Avenida em busca do gol e o Inter fazendo algumas faltas mais duras. Em uma dessas, Cuesta levou o amarelo. Foi o terceiro do argentino, que será desfalque contra o Aimoré no próximo dia 10. O Inter conseguiu segurar as tentativas do Avenida e garantiu a vitória por 1 a 0 no último jogo pelo Gauchão antes da estreia na Libertadores.

 

Fonte: CP

Crissiumalenses são convocadas para a Seleção Gaúcha de Voleibol

Helen Brackmann e Tais Popsin são estudantes do CFJL de Horizontina, onde também o técnico da Seleção atua em aulas e projetos esportivos
O ano apenas começou e já traz ótimas notícias para os estudantes, familiares e toda a comunidade escolar do Centro Tecnológico Frederico Jorge Logemann (CFJL) de Horizontina. As atletas da escola que participam do projeto Voleibol Horizontina, Júlia Hahn, Helen Brackmann e Tais Popsin foram convocadas para os treinamentos da Seleção Gaúcha Infantil Feminina que disputará o Campeonato Brasileiro de Seleções em Saquarema, no Rio de Janeiro. Outra estudante do CFJL, Júlia Hahn, também está entre as três atletas selecionadas para a equipe.

As estudantes Helen Brackmann e Taís Popsin, residem na cidade de Crissiumal, e já se destacavam em competições locais e estaduais, como o JERGS. Neste ano, ambas iniciaram seus estudos no CFJL. Helen, 14 anos, cursa o 1º ano do Ensino Médio e Taís, 14 anos, cursa a 9ª série. As atletas vão participar dos treinamentos na cidade de Estrela com um grupo de aproximadamente 30 meninas, das quais serão classificadas as atletas para a equipe oficial.

A Seleção Gaúcha será comandada mais uma vez pelo professor e técnico do CFJL Diogo Desbessel e terá como patrocinadora a JDT Corretora de Seguros. A Seleção Gaúcha Infantil Feminina está entre as 8 melhores equipes de voleibol do país, entre elas as dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina e integram a Divisão Especial da categoria no país.

 

Fonte: Fahor

Vaiado antes de entrar em campo, Patrick marca nos minutos finais e garante vitória do Inter

Foto: Ricardo Giusti

Volante fez segundo gol em triunfo de 2 a 1 sobre o Caxias

Foi no sufoco e após o técnico Odair Hellmann ser vaiado, mas o Inter venceu o Caxias por 2 a 1 na noite deste domingo no Beira-Rio em jogo válido pela sétima rodada do Gauchão. O gol da vitória colorada foi marcado justamente por Patrick, que teve sua entrada como motivo para as vaias da torcida ao treinador colorado.

O Inter havia saído em vantagem no primeiro tempo, com William Pottker, mas sofreu o empate com Rafael Gava no começo da segunda etapa. Logo após o gol caxiense, Edenilson foi expulso aumentando a tensão no Beira-Rio. O Colorado só voltou a atacar nos minutos finais, após a entrada de Rafael Sobis, e chegou ao gol da vitória aos 44 do segundo tempo com o cabeceio salvador de Patrick.

Com a vitória, o Inter vai a 13 pontos e assume a vice-liderança Gauchão – a quatro do líder Grêmio. O Inter volta a campo no próximo domingo, às 17h, para enfrentar o Avenida em Santa Cruz do Sul. A partida será a última do Colorado antes da estreia na Libertadores da América, em 6 de março. Também no domingo, às 17h, o Caxias joga contra o Pelotas, no Centenário.

Inter com novidades

O técnico Odair Hellmann surpreendeu na escalação do Inter ao deixar D’Alessandro no banco. O garoto Nonato ganhou uma oportunidade no meio-campo no lugar do argentino. No ataque, Pedro Lucas foi o escolhido na vaga que vinha sendo de Tréllez. Outra novidade na equipe foi a presença de Uendel na lateral esquerda.

Com Nonato, Odair Hellmann voltou a escalar o Inter no 4-1-4-1, esquema usado nos primeiros jogos no Gauchão e na maior parte da boa campanha colorada no Brasileirão do ano passado. E o garoto apareceu bem em sua primeira chance no time principal. Com uma característica única entre os volantes do elenco, Nonato mostrou boa capacidade de retenção de bola e foi sempre opção dos companheiros para o jogo de passes curtos ao longo da primeira etapa.

O Caxias teve uma postura diferente dos demais adversários que o Inter havia enfrentado no Gauchão. A equipe grená não procurou apenas se defender e, com posse de bola, tentou atacar o Colorado ao longo do primeiro tempo. Não foram poucos os momentos em que o Inter se postou no seu campo para defender diante do ataque caxiense.

Apesar da boa atuação do Caxias, a vantagem foi colorada no primeiro tempo. Aos 12 minutos, William Pottker recebeu de Dourado pelo lado direito, levou a bola para dentro e chutou no canto para vencer Lee e abrir o placar, 1 a 0.

O melhor jogador do Caxias no primeiro tempo foi Bruno Alves, que causou problemas ao lado esquerdo da defesa colorada. Em sua melhor jogada, o camisa 11 do Caxias avançou sobre a marcação de Cuesta e arriscou um chute forte defendido por Lomba aos 33 minutos. O Inter teve o gol de Pottker e apenas uma outra finalização no primeiro tempo, em bola parada. Rodrigo Dourado cabeceou em escanteio cobrado por Edenilson aos 39 e mandou perto da trave. Com poucas chances de gol e equilibrada, a etapa terminou com vantagem mínima para o Inter.

Caxias empata no começo do segundo tempo

Se no primeiro tempo o Caxias já tinha tido maior posse de bola, no começo da etapa final o time da Serra passou a se impor ainda mais. Com uma postura até surpreendente, o Inter se postou mais atrás nos primeiros minutos esperando o Grená, que buscava o empate. O jogo tinha um Caxias propondo e o Inter esperando, mas foi em um raro ataque colorado no começo do segundo tempo que veio o empate. Após um escanteio a favor do time de Odair, Bruno Alves avançou em velocidade no contra-ataque e cruzou para Rafael Gava, que desviou para o fundo das redes e empatou a partida aos 11 minutos, 1 a 1.

Se o empate já era ruim para o Inter, a situação ficou ainda pior logo depois, aos 17, quando Edenilson foi expulso ao levar o segundo cartão amarelo. Nesse momento, Odair havia chamado D’Alessandro, mas o argentino retornou para o banco com a expulsão do volante.

Odair muda em busca da vitória e tem sucesso

D’Alessandro acabou entrando aos 23 minutos. O escolhido para sair foi Neilton, que teve uma atuação apagada na partida. Com D’Ale entrando pelo lado direito, Odair inverteu o lado de Pottker, que passou a jogar pelo lado esquerdo. As mudanças do técnico não surtiram efeito e o Inter seguiu com dificuldades para criar com 10 homens. A nova tentativa do treinador foi a entrada de Patrick no lugar de Nonato com o cronômetro chegando aos 30 minutos. A torcida não gostou da alteração e vaiou o técnico colorado.

As dificuldades do Inter seguiram e Odair Hellmann encontrou uma melhora no time em sua última troca. Rafael Sobis entrou no lugar de Pedro Lucas e conseguiu levar o time ao ataque novamente. Aos 41, ele chutou da entrada da área e a bola bateu no braço do zagueiro Thiago Sales. O árbitro Douglas Silva marcou falta e o Inter teve a chance para marcar. O próprio Rafael Sobis foi para a cobrança e quase marcou. Ele bateu por baixo da barreira, só que a bola desviou em Patrick e saiu pela linha de fundo.

Se Patrick havia atrapalhado Rafael Sobis no lance anterior, aos 44 o volante se recuperou. Sobis bateu falta do lado esquerdo e Patrick apareceu para desviar de cabeça e marcar, 2 a 1. O camisa 88, que foi vaiado em sua entrada em campo, correu em direção à torcida como se cobrasse após o gol, que garantiu a vitória do Inter.

 

Fonte: Correio do Povo

Com um homem a menos, Grêmio segura empate com Brasil de Pelotas

Foto: Carlos Insaurriaga / GEB / CP

Equipes tiveram chance de marcar, mas partida terminou em 0 a 0 no Bento Freitas

O Grêmio não conseguiu repetir neste domingo, diante do Brasil de Pelotas, as boas atuações de rodadas anteriores. Depois de perder pelo menos três chances de gol, o time tricolor empatou em 0 a 0 com o Xavante no Bento Freitas. A equipe gremista ainda teve Juninho Capixaba expulso por simulação.

Com o resultado, o Tricolor manteve a liderança do Gauchão com 17 pontos. O Brasil de Pelotas permaneceu na lanterna do campeonato com apenas quatro pontos somados. O próximo compromisso do Grêmio será contra o Veranópolis, na Arena, na segunda-feira, dia 25 de fevereiro. O Xavante virá a Porto Alegre para encarar o São José no dia 26.

Grêmio domina e Pepê perde duas chances 

Sem a presença de Renato Portaluppi e querendo manter o embalo no Gauchão, o Grêmio entrou em campo para encarar o Brasil de Pelotas com um time alternativo. Geromel foi vetado pela comissão técnica e por isso o Tricolor ingressou no gramado do Bento Freitas com Paulo Miranda e Kannemann na zaga.

Nos primeiros minutos já ficaram claras quais seriam as propostas de cada time no enfrentamento. O Grêmio, que gosta de ter a bola, começou a propor o jogo. Enquanto isso, o Brasil de Pelotas aceitava a tarefa de criar contra-ataques esporádicos para tentar surpreender o seu adversário. Os donos da casa conseguiram equilibrar o confronto com muita marcação. Além disso, o trabalho do Xavante era facilitado pela falta de criatividade gremista.

A melhor e até então única alternativa do Grêmio era Juninho Capixaba. Pela esquerda, o lateral tentava criar o caminho para o gol do Brasil de Pelotas. Por vezes, ele conseguiu vencer a marcação e dar algum trabalho para a defesa adversária. O problema era o quesito conclusão, que tinha dificuldades em chegar perto da área.

O Brasil de Pelotas tentou fazer bem o seu papel e aos 23 minutos deu o primeiro susto na defesa gremista. Daniel Cruz foi lançado na ponta-direita e chutou forte. O arremate cruzado foi observado pelo goleiro Júlio César e mostrou um dos defeitos do Tricolor no primeiro tempo. Ao mesmo tempo em que Capixaba se mandava para o campo de ataque, o lateral ficava sem cobertura, facilitando a chegada do Xavante.

A partir dos 30 minutos, o Grêmio começo a encaixar jogadas interessantes e todas foram protagonizadas por Pepê. Aos 33, o garoto foi lançado dentro da área. Ele se livrou do marcador com um giro e chutou forte. Carlos Eduardo fez uma defesa muito boa e evitou o que seria o gol do Tricolor. Em seguida, aos 34, novamente Pepê apareceu dentro da área e, ao ficar cara a cara com Carlos Eduardo, chutou de bico. Mais uma vez, o arqueiro xavante estava atento e manteve o 0 a 0 no placar.

O domínio gremista se estendeu até o fim do primeiro tempo e o problema de criatividade, que parecia ter sido resolvido, voltou a incomodar. O primeiro tempo chegou ao fim e o Grêmio teria mais 45 minutos para retomar o controle do jogo e ser mais objetivo.

Grêmio pressiona, mas não consegue marcar 

As duas equipes voltaram para o segundo tempo sem modificações. O Grêmio, ao contrário do que fez na etapa inicial, foi para cima, com uma postura mais ofensiva, tanto que o Brasil de Pelotas demorou para ultrapassar o meio-campo. O defeito gremista ainda era a criatividade. A maioria das jogadas vinha do lado esquerdo, com Juninho Capixaba.

O Brasil de Pelotas, por sua vez, aceitava a supremacia gremista e esperava por um contra-ataque para poder surpreender. Daniel Cruz e Luiz Eduardo já haviam usado desse expediente para dar trabalho para Kannemann e Paulo Miranda. Aos 11 minutos, o Xavante conseguiu permanecer no campo de ataque e conseguiu um escanteio. Após a cobrança da esquerda, o centroavante Luiz Eduardo subiu mais que a zaga adversária e cabeceou. Para a sorte de Julio Cesar, a bola subiu muito.

O Grêmio, que até então não tinha concluído a gol, chegou ao ataque com Capixaba aos 13 minutos. O lateral fez um ótimo lançamento para Pepê dentro da área. O meia-atacante se viu, mais uma vez, na frente de Carlos Eduardo e tentou desviar para o gol, mas o goleiro foi melhor e evitou o tento com uma defesa em dois tempos.

Com o objetivo de dar mais fôlego à equipe, o técnico interino do Xavante, Gustavo Papa, mandou a campo Boquita e Michel nos lugares de Washington e Luiz Eduardo. O Grêmio não ficou atrás e recorreu ao seu melhor atacante: Everton. O garoto entrou no lugar de Montoya, de atuação apagada.

O Tricolor ficou mais perto de marcar o seu gol aos 19 minutos, após uma jogada de Rômulo pelo lado direito. O volante entregou a bola para Vizeu e o centroavante chutou forte de esquerda. A bola subiu demais e foi acompanhada pelo goleiro Carlos Eduardo. Outro bom momento do Grêmio ocorreu aos 25. Pepê tabelou com Jean Pyerre e tentou chutar rasteiro. O lance foi abafado pela defesa do Brasil de Pelotas.

A presença de Everton tornou o ataque do Grêmio ainda mais perigoso. Aos 28, o camisa 11 se livrou da marcação e, da entrada da área, bateu de chapa na bola, obrigando o goleiro Carlos Eduardo a fazer mais uma boa defesa na partida. Quando o Grêmio era melhor, um lance modificou o panorama do confronto. Capixaba, que já tinha recebido um cartão amarelo, foi novamente advertido por conta de uma simulação. A nova punição gerou a expulsão, deixando o Grêmio com um homem a menos aos 35 minutos.

Nos 10 minutos finais da partida, o Brasil de Pelotas teve mais posse de bola e ainda tentou tirar o zero do placar. O Grêmio, sem forças para reagir com um homem a menos, conseguiu segurar o ímpeto do time Xavante e preservou o 0 a 0 até o apito final.

 

Fonte: CP

Com gol de Moledo, Inter vence o Brasil-Pel e quebra sequência ruim no Gauchão

Fernando Gomes / Agencia RBS

O Inter, enfim, voltou a vencer. Sob olhares de Paolo Guerrero no Beira-Rio, a equipe fez 1 a 0 no Brasil, gol de Rodrigo Moledo. O resultado leva o time a quinto lugar no Gauchão, após cinco rodadas.

Ainda não foi dessa vez que jogadores pedidos por parte dos colorados começaram a partida. Zeca, Sarrafiore e Pedro Lucas sentaram no banco, enquanto Bruno foi o lateral-direito titular, o meio contou com Dourado e Edenilson como volantes, Nico, D’Alessandro e Neilton mais adiantados e Tréllez de centroavante. O Brasil teve um trio de meias defensivos, Sousa, Leandro Leite e Washington, uma dupla aberta pelos lados, Branquinho e Douglas Baggio, e Michel na frente.

A ideia do Inter era ter mais opções ofensivas, mas até os 14 minutos, o time de Pelotas conseguia conter o ímpeto colorado. Aos 15, a primeira grande jogada se transformou em três chances de gol.

O lance começou com um passe de Neilton para Nico, quase na linha central. O uruguaio acionou Iago, que partia em velocidade pela esquerda. O lateral foi à linha de fundo e cruzou. Tréllez entrou rasgando pelo meio e concluiu de primeira, Carlos Eduardo se esticou e salvou para escanteio.

Na cobrança, a bola caiu do lado esquerdo, Cuesta apanhou o rebote e ergueu para a área. Desta vez, a rebatida ficou com D’Alessandro, que ajeitou com a direita e arrematou com a esquerda, no ângulo. O goleiro xavante voou e espalmou, a bola sobrou para Moledo empurrar para o gol vazio. O zagueiro, porém, estava impedido.

A partir daí, o Inter aumentou a pressão. Aos 17, em uma jogada pela esquerda, Nico passou de calcanhar, com enorme categoria, mas Tréllez não chegou e a bola cruzou a área, rasteira. Aos 20, Cuesta achou espaço no meio, conduziu e arriscou uma paulada, ao lado da trave.

Depois de muito insistir pela direita, o Inter achou espaços pela esquerda, onde Iago levava vantagem sobre a defesa adversária. Por esse lado, Edenilson penetrou na área e recebeu belo passe de Neilton. O chute do volante foi defendido por Carlos Eduardo. Também por ali, D’Alessandro lançou Iago, que ganhou da zaga e do goleiro, encobriu o camisa 1 e Tréllez chegou atrasado, possibilitando a Héverton salvar quase em cima da linha.

Os times voltaram do vestiário com escalações inalteradas. O que mudou foi a disposição em campo. D’Alessandro, para equilibrar as ações ofensivas, foi para o lado direito, juntar-se a Bruno e a Nico.

A solução encontrada deu resultado na medida em que encontrou espaços por lá. Mas nada de efetividade.

Por isso, aos 12 minutos, Odair trocou de centroavantes: saiu Tréllez, entrou Pedro Lucas. O Brasil fez troca idêntica, com Daniel Cruz no lugar de Michel.

Pedro Lucas deu mais vida ao ataque do Inter, conseguindo fazer fluir a bola da defesa para frente, já que a essa altura nem isso ocorria. O Brasil, por sua vez, ganhava confiança. Quase achou um gol quando, após uma cobrança de falta, Bruno cortou para trás e a bola caiu em cima do travessão. Depois, em jogada pela direita, Douglas Baggio chegou centímetros atrasado.

Aos 20, percebendo a queda de rendimento, Odair promoveu a segunda troca: Sarrafiore por Neilton. Aos 24, Nico bateu e Carlos Eduardo salvou. Aos 27, a resposta xavante foi com Sousa, que chutou para fora, sozinho.

Aos 30, o gol. Em falta na entrada da área, D’Alessandro carimbou a barreira. Dourado pegou o rebote e bateu cruzado, Carlos Eduardo atirou-se, mas não segurou e Moledo empurrou para a rede: 1 a 0.

Oito minutos mais tarde, veio a última substituição. Zeca, finalmente de volta, no lugar de Bruno. Aos 41, D’Alessandro achou Nico na área. O uruguaio driblou o zagueiro e rolou para Pedro Lucas, que encheu o pé. Leandro Camilo salvou milagrosamente.

A essa altura, Guerrero havia deixado o Beira-Rio. Talvez com um novo reserva: Pedro Lucas.

PRÓXIMO JOGO — GAUCHÃO
DOMINGO, 10/2, 17H
JUVENTUDE X INTER

 

Fonte: ZH

Grêmio goleia o São Luiz em grande atuação de Marinho

Tricolor aplicou 4 a 0 com amplo domínio da partida

Foto: Fabiano do Amaral

O Grêmio teve mais uma grande atuação no Gauchão, viu Marinho brilhar e goleou o São Luiz por 4 a 0, nesta quinta-feira, pela quarta rodada da competição. O atacante comandou o setor ofensivo e marcou um golaço para construir a goleada na Arena.

Com a vitória, o Tricolor passa a ser o líder isolado, com 10 pontos. A equipe de Renato Portaluppi volta a campo no domingo, na Serra, quando visita o Caxias, no Estádio Centenário. Lanterna, com 2 pontos, o São Luiz tentará a reabilitação contra o Novo Hamburgo.

Imposição e vitória natural

O Tricolor impôs um amplo domínio aos visitantes, na etapa inicial. Cortez e Marinho, muito acionados, aproveitaram espaços para colocar a bola na área com perigo. Além disso, os defensores de Ijuí só conseguiam parar a armação gremista nas faltas, o que acabou gerando o gol.

Everton foi lá incomodar a zaga já aos dois minutos. Ele conseguiu limpar a jogada de Pablo e invadiu a área, onde foi derrubado, mas a arbitragem não viu penalidade. No contragolpe, o São Luiz deu seu único chute de uma longa etapa sob pressão. Clayton recebeu passe na meia-lua e bateu de três dedos, para fora.

Cortez voltou a acionar Everton aos cinco. O cruzamento saiu na pequena área, o atacante dominou e preparou o voleio, mas foi travado por Thiago Alagoano. Quem já aparecia bem na partida era Marinho, se apresentando pelo meio e pela direita para combinar jogadas, principalmente com Luan.

Aos 13, ele bateu uma falta da direita, com extremo perigo. Surpreendeu Carlão com um chute rente ao poste direito, mas o goleiro fez a defesa, todo atrapalhado. Aos 14, contudo, o São Luiz não aguentou a pressão. Jael bateu falta com muita força, da intermediária. O goleiro Carlão deu rebote para a frente e Everton surgiu livre. De primeira, fulminou para o 1 a 0.

Marinho ainda tentou o gol mais algumas vezes. Chegou a sofrer falta dentro da área, pela qual Vuaden não anotou o pênalti. Depois recebeu na direita de Everton, ajeitou para o meio e chutou firme, buscando o ângulo direito. Errou por pouco e o 1 a 0 acabou barato para os visitantes antes do intervalo.

Marinho brilha e Grêmio goleia

O São Luiz até tentou começar o segundo tempo em cima do Grêmio, ensaiou uma pressão e foi parado imediatamente pelo nome do jogo. Marinho, aos cinco minutos, fez seu maior gol até aqui com a camisa do Grêmio. O atacante recebeu na direita, cortou em velocidade para a meia-lua e preparou o canhão. Soltou um chutaço no ângulo esquerdo e correu para o abraço com o 2 a 0.

Everton testou Carlão aos 9 minutos. Ele dominou na esquerda e teve liberdade para centralizar na área. Chutou forte, mas em cima do goleiro do São Luiz. Tinha mais Marinho, contudo. Aos 11, ele começou mais uma grande jogada na direita e bateu forte no canto direito. Carlão defendeu, só que sobrou para Jael. O centroavante cutucou para o gol e Pablo bloqueou com a mão. Pênalti! Luan bateu firme no canto direito e decretou goleada de 3 a 0.

Marinho por pouco não ampliou aos 16. Após triangulação com Luan e Everton, bateu colocado e encobriu o goleiro. A bola caprichosamente explodiu no travessão sobre o ângulo esquerdo. Foi a última jogada do atacante, antes de sair aplaudido para a estreia de Montoya.

Na sua primeira participação com a camisa gremista, o argentino foi um substituto à altura. Aos 36, o argentino recebeu o lançamento de Rômulo, driblou o zagueiro com uma janelinha e bateu cruzado, firme no canto esquerdo. Carlão só olhou a bola passar para o placar final da partida, de 4 a 0.

 

 

Fonte: CP

Inter leva virada e perde para o Pelotas na estreia dos titulares

Foto: Fabiano do Amaral

O Inter foi derrotado pelo Pelotas por 2 a 1 no Beira-Rio na noite desta quinta-feira, no primeiro jogo dos titulares em 2019. O Colorado conseguiu sair na frente no começo da partida com gol contra de Adriano Lara, mas cedeu a virada para o Lobão, que marcou com Dão e Giovane Gomez.

Com a derrota, o Inter segue com três pontos no Campeonato Gaúcho, assim como o Pelotas. O time de Odair Hellmann volta a campo no domingo, às 17h, para enfrentar o São José, no Passo D’Areia. No mesmo dia, mas às 18h, o Pelotas encara o São Luiz, de Ijuí.

O jogo

O Inter iniciou a partida tentando se impor diante de um Pelotas que apenas se defendia no Beira-Rio. A primeira chance colorada veio aos 9 minutos. Após uma jogada ensaiada no escanteio, a bola sobrou para Nico López, que acertou um belo chute, mas parou na boa defesa de Airton. Quatro minutos depois, porém, Airton não pôde fazer nada. Pottker recebeu de Nico López, avançou e acertou a trave. A bola bateu em Adriano Lara e entrou no gol, 1 a 0 para o Inter no Beira-Rio.

Após o gol, o Inter voltou a cometer um erro que fez o torcedor lembrar do segundo turno do Brasileirão, quando diversas vezes o time recuou ao ter uma vantagem. Atrás, o Pelotas se soltou em busca do empate e até deu espaço para a equipe de Odair Hellmann, que não aproveitou.

O castigo veio aos 30 minutos. Após um desvio na cobrança de falta, Marcelo Lomba conseguiu fazer a defesa no primeiro lance, mas a bola sobrou para Dão, que ganhou a disputa com Rodrigo Moledo e mandou para o gol vazio, 1 a 1. Somente depois do empate que o Inter voltou a pressionar em busca do segundo gol. Nico López criou a melhor chance em chute em curva que acertou a trave de Airton. Mas foi só.

Se a situação não era boa para o Inter com o empate no primeiro tempo, ela ficou ainda pior no começo da etapa final. Aos 10 minutos, Germano bateu falta do lado área e Giovane Gomez desviou para virar o placar para o Pelotas, 2 a 1.

A virada do Pelotas deixou o clima mais tenso no Beira-Rio com a torcida começando a cobrar o time, que quase conseguiu o empate aos 13 minutos. Moledo ganhou pelo alto em cruzamento de Bruno e cabeceou acertando a trave quando o goleiro Airton já estava batido. Na sequência, Odair Hellmann fez a primeira mudança com Neilton no lugar de Patrick.

Neilton entrou com boa movimentação e deu logo duas boas finalizações. Na primeira, ele mandou por cima do gol após tabela com Nico López. Depois, Neílton pegou o rebote e chutou para boa defesa de Airton. Sem gol para comemorar, a torcida do Inter vibrou aos 25 minutos quando o ídolo Rafael Sobis foi chamado para reestrear. O atacante entrou no lugar do lateral Bruno tornando o time colorado ainda mais ofensivo.

Odair ainda fez outra troca no ataque com Guilherme Parede no lugar de Pottker, mas o Inter estava desorganizado. O Colorado conseguiu levar perigo apenas em bolas pelo alto e em chutes de média distância.

Aos 37, Moledo que cabeceou raspando a trave após falta batida por D’Alessandro. Rafael Sobis arriscou da entrada da área a bola passou próximo ao ângulo esquerdo de Airton logo depois. O Inter ainda teve uma última chance aos 49 em chute forte de Nico López. Airton foi bem no lance e fez uma grande defesa para garantir a vitória do Pelotas e decretar a derrota do Inter no primeiro jogo dos titulares em 2019.

Gauchão 2019 – 2ª rodada

Inter – 1

Marcelo Lomba; Bruno (Rafael Sobis), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, D’Alessandro, Nico López e Patrick (Neílton); William Pottker (Guilherme Parede). Técnico: Odair Hellmann

Pelotas – 2

Airton; Adriano Lara, Dão, Felipe Chaves, Aquilino Gimenéz; Reinaldo Silva, Germano, Léo Costa (Léo Bahia), Jarro (Luís Felipe), Reinaldo Dutra; Giovane Gomez (Santa Cruz). Técnico: Diego Gavilán

Gols: Adriano Lara – contra (14min/1T); Dão (30min/1T), Giovane Gomez (10min/2T)

Cartões amarelos: Pottker, Moledo (INT); Airton, Giovane Gomez, Adriano Lara (PEL)

Árbitro: Lucas Guimarães Horn

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

 

Fonte: Correio do Povo