Papo de responsa aborda direitos e deveres de estudantes em Crissiumal

O Papo de Responsa ocorrido na tarde desta terça-feira, 23 de abril de 2019, na Escola La Salle em Vila Bender, no interior de Crissiumal, contou com participação da Comissária de Polícia Luciana Rolim.

A palestra foi realizada para 40 alunos e abordava o tema “Responsabilidades, direitos e deveres dos alunos “.

 

 

Fonte/Foto: Polícia Civil

Mantenedora Setrem elege nova diretoria para gestão 2019-2021

Sócios elegeram Nelson Moura de Oliveira como novo presidente

Na noite de quarta-feira, 17 de abril, a Mantenedora da Sociedade Educacional Três de Maio – Setrem elegeu a nova diretoria para a gestão 2019-2021. O novo presidente é Nelson Moura de Oliveira e o vice é Ronaldo Fredolino Wendland. A eleição ocorreu na sede da Associação dos Funcionários da Setrem (Afuset), durante Assembleia Ordinária.

Membro desde 2011, Oliveira já atuou em outras funções na diretoria da Mantenedora e assume a presidência pela primeira vez, como forma de agradecimento ao que significa a Setrem na sua vida. “Assumi este desafio como uma forma de agradecer pelo que a Setrem me proporcionou na vida e, também, espero contribuir para o seu crescimento”, afirmou.

Nelson Oliveira ingressou na Setrem na 5ª série do Ensino Fundamental e saiu após concluir o Curso Técnico em Agropecuária, o que, segundo ele, lhe ajudou a definir sua carreira profissional. Hoje ele atua como topógrafo civil e é membro atuante na Comunidade Evangélica Luterana São Paulo de Três de Maio. Na Mantenedora Setrem já atuou como vice-secretário e foi tesoureiro da gestão 2017-2019.

Durante a Assembleia Ordinária também foram apresentados o relatório de atividades do ano de 2018, pelo diretor-geral da Setrem, Sandro Ergang, além do relatório anual de prestação de contas, pela vice-diretora Administrativa, Quedi Schmidt.

Diretoria da Mantenedora Gestão 2019-2021

Presidente: Nelson Moura de Oliveira

Vice-presidente: Ronaldo Fredolino Wendland

Tesoureiro: Flávio Jorge Huber

Vice-tesoureiro: Ernani Ademir Krause

Secretário: Dalziro João Valdameri

Vice-secretária: Marise Beckert Dapper

Conselho Fiscal

Marcos Ricardo Schulz

Ernani Carlos Boeck

Waldemar Blum

Lorita Iris Baisch Korb

Evandro Carlos Schütz

Conselho Deliberativo

Astrid G. Balz

Nadir Vanderlei Link

Pastora Fabiani Appel

Crissiumal realiza ações dos Programas de Saúde na Escola e Programa Crescer Saudável

Cronograma criado fará com que toda semana um profissional de saúde visite e realize ações

A Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a Secretaria de Educação e Cultura está realizando ações com a proposta de promover a atenção em saúde e prevenção de diversas doenças e agravos com relação a saúde pública, junto às escolas de todo o município de Crissiumal. As ações estão sendo desenvolvidas, através do Programa Saúde na Escola (PSE) e do Programa Crescer Saudável.

De acordo com a Secretária de Saúde, Suelen Cocco, as atividades destes dois Programas, que estão sendo realizadas em cooperação entre as duas Secretarias, são desenvolvidas por todos os profissionais de saúde, em todas as escolas da rede municipal e estadual do município. As ações envolvem temas, como: higiene corporal, saúde bucal, alimentação saudável, avaliação visual, sexualidade, bullying, combate ao mosquito aedes aegypti, dentre outros temas, dos quais as escolas solicitam que sejam abordados e a Secretaria de Educação avalia como assuntos relevantes a ser trabalhados.

O cronograma criado pela Secretaria de Saúde fará com que toda semana um profissional de saúde visite e realize ações a um educandário. Ainda, segundo Suelen é importante que os pais e familiares tenham conhecimento de que profissionais da Secretaria de Saúde estão frequentando as escolas para trabalhar algumas temáticas, destacando o cuidado e a preocupação da Administração Municipal, com a saúde de todos os crissiumalenses. “É muito gratificante poder realizar o trabalho de prevenção, principalmente, com crianças e adolescentes; os quais podemos mudar alguns hábitos de vida e evitar doenças futuras. Esse envolvimento entre escola e saúde, vem para firmar o objetivo das Estratégias de Saúde da Família e promover mais qualidade de vida a população”, destaca Suelen.

PSE visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população brasileira, com o objetivo de contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino.

O Programa Crescer Saudável consiste em um conjunto de ações articuladas, a serem implementadas na Rede de Atenção à Saúde do SUS, para garantir o adequado acompanhamento do crescimento e desenvolvimento na infância, com o objetivo de contribuir com a prevenção, controle e tratamento da obesidade infantil. Essas ações abrangem os cuidados relativos à alimentação e nutrição voltados à promoção e proteção da saúde, diagnóstico e tratamento da obesidade, incentivo à prática corporal e de atividade física e por ações voltadas à mudança de comportamento.

 A Escola é a área institucional privilegiada deste encontro da educação e da saúde: espaço para a convivência social e para o estabelecimento de relações favoráveis à promoção da saúde pelo viés de uma Educação Integral.

Por: Andréia Cristina Queiroz – Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Crissiumal

Setrem sedia um dos principais eventos de computação da Região Sul

ERAD/RS 2019 reuniu mais de 250 participantes de diversos estados e contou com palestrantes nacionais e internacionais

Durante os dias 10 e 12 de abril, a Sociedade Educacional Três de Maio – Setrem foi sede da 19° Escola Regional de Alto Desempenho da Região Sul (ERAD/RS 2019). O evento reuniu mais de 250 participantes, entre acadêmicos de graduação e pós-graduação, professores e profissionais de vários estados brasileiros, que buscam se aprofundar no estudo da computação de alto desempenho ou HPC (do inglês High-performance computing).

A computação de alto desempenho é utilizada, hoje, em diversas aplicações que demandam alto poder computacional para processar informações e executar aplicativos o mais rápido possível. “São aglomerados de computadores com diversas unidades de processamento, utilizados a partir da programação paralela com o objetivo de atingir melhores desempenhos, mais eficiência e melhor resposta para o usuário”, resumiu o docente da Setrem e um dos coordenadores do evento, Dr. Dalvan Griebler.

Em três dias da ERAD/RS, foram realizados minicursos, palestras, maratona de programação e apresentações de trabalhos nas categorias de iniciação científica e pós-graduação, em diferentes vertentes de HPC. “O saldo do evento foi muito positivo. Houve uma participação bem diversificada, além da Região Sul, de pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e da Bahia. Fomos muito bem acolhidos na Setrem e com a infraestrutura disponível conseguimos realizar um ótimo evento”, destacou o Dr. Odorico Mendizabal, professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e também um dos organizadores do evento.

Para a coordenadora dos cursos superiores de Sistemas de Informação e Engenharia de Computação da Setrem, Vera Lúcia Benedetti Lorenset, a ERAD agregou muito conhecimento nesta área específica da computação e possibilitou o compartilhamento de pesquisas aos estudantes dos cursos. “Presenciamos aqui que a pesquisa deve ser realizada juntamente com as empresas e com a indústria, aplicada à solução de problemas reais do nosso meio”, enfatizou.

Evento itinerante

A ERAD é realizada anualmente pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e pela Comissão Regional de Alto Desempenho da Região Sul (CRAD/RS). Como evento itinerante, a cada ano, três instituições de ensino são responsáveis pela organização. Nesta 19ª edição, a coordenação geral ficou a cargo do Dr. Dalvan Griebler, representando a Setrem, PUCRS e o Laboratório de Pesquisas Avançadas para Computação em Nuvem (LARCC); do Dr. Tiago Ferreto, da PUCRS; e do Dr. Odorico Mendizabal, da UFSC.

“Nesta edição contamos com a presença de palestrantes nacionais e internacionais, entre eles o PhD. Horacio González-Vélez, professor associado e diretor-fundador do Cloud Competency Center, no National College da Irlanda. A gente também pôde mostrar um pouco mais da Setrem e do agronegócio, principal foco da região, e o que a computação de alto desempenho pode oferecer para esta área”, ressaltou Griebler.

A realização da ERAD/RS 2019 também contou com a colaboração de outras instituições de ensino, como UFSM, UDESC, Unipampa, FURG, Unijuí e URI. Participaram como patrocinadoras do evento as empresas FAPERGS, NVIDIA, SDC, CNPQ, Abase Sistemas, Google, Migrate, Laniaq, BRPhonia e Embrapa.

20 anos de ERAD

A Escola Regional de Alto Desempenho teve sua primeira edição no ano de 2001, em Gramado (RS). Segundo o professor da UFRGS Dr. Philippe Navaux, um dos idealizadores da ERAD e que esteve participando do evento em Três de Maio, a Escola surgiu com o objetivo de promover a iniciação dos estudantes no assunto e qualificar profissionais do Rio Grande do Sul nas áreas que compõem a computação de alto desempenho.

“Com a participação dos estudantes, nosso principal foco, ela começou a se expandir pelo estado e hoje engloba os três estados do Sul. Aqui em Três de Maio o evento foi um sucesso, onde os estudantes puderam ter uma visão geral do que está acontecendo, bem como uma formação específica de HPC, com excelentes palestras e minicursos realizados nos laboratórios”, salientou Navaux.

Além de Gramado e Três de Maio, as cidades de São Leopoldo, Santa Maria, Pelotas, Canoas, Ijuí, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Caxias do Sul, Passo Fundo, Erechim e Alegrete também já foram sedes da ERAD. A edição comemorativa dos 20 anos da ERAD será realizada em abril de 2020, na UFSM, em Santa Maria.

Premiações

Confira abaixo a relação dos trabalhos premiados nas categorias de Iniciação Científica, Pós-Graduação e Maratona de Programação:

• Prêmio Iniciação Científica (IC): “Avaliando o Impacto do AMD Turbo Core no Consumo de Energia e Desempenho de Aplicações Paralelas”, dos autores Sandro Matheus Marques, Marcelo Caggiani Luizelli, Fábio Diniz Rossi, Antonio Carlos Beck F. e Arthur Lorenzon.

• Prêmio Pós-Graduação (PG): “Proposta de um Escalonador Multicritério Acelerado por GPU para Nuvens OpenStack”, dos autores Leonardo R. Rodrigues, Omir C. A. Jr., Marcelo Pasin, Guilherme P. Koslovski.

• Maratona de Programação:

1º Equipe We Who Shall Not Be Named, composta por Peter Brendel, Tiago Heinrich, Gustavo Diel;

2º Equipe RISC a faca, composta por Lucas Ferreira da Silva, Iago da Cunha Corrêa, Rhauani Weber Aita Fazul;

3º Equipe Três Desmaios, composta por Ana Luisa Veroneze Solórzano, Arthur Mittmann Krause, Rafael Gauna Trindade.

Três Passos monta Comitê Municipal de Monitoramento da Dengue

Cidade tem 22 pessoas com sintomas da doença

Fotos: Elenara Oliveira

Após 22 pessoas apresentarem sintomas de dengue, oito das quais tiveram exames encaminhados ao Laboratório Central do Estado (LACEN), a cidade de Três Passos, na região Noroeste, criou um Comitê Municipal de Monitoramento da Dengue. O grupo tem como objetivo definir estratégias que garantam um maior envolvimento da população no combate ao mosquito Aedes aegypti. Montada na segunda-feira, a iniciativa é formada por diferentes órgãos.

Participam a secretaria municipal de Saúde, Hospital de Caridade (HC), Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Sanitária, Conselho Municipal de Saúde e Câmara de Vereadores. Eles definiram ações para reforçar o monitoramento das áreas onde há casos suspeitos, e a conscientização da comunidade na prevenção e no cuidado com seus estabelecimentos, casas e terrenos.

A Administração Municipal informa que todas as ações de vigilância e combate aos focos e ao mosquito da dengue estão sendo realizadas por mais de 50 pessoas, entre agentes de saúde e agente de endemias. “O apelo do Município neste momento é de que haja a união de todos os segmentos, cuidando de seus domicílios, terrenos e denunciando possíveis irregularidades”, afirma o prefeito José Carlos Amaral.

Inúmeras ações estão sendo realizadas pelos agentes de saúde e de endemias no combate aos focos do mosquito da dengue, como mutirões, disponibilização de contêineres, fumacê, vistorias e visitas domiciliares.

Nos últimos dias, equipes realizaram um mutirão nos bairros e nos cemitérios da cidade, de Bela Vista e de Padre Gonzales.  Somente do Cemitério Municipal foram recolhidos dois caminhões cheios de flores de plástico. Também foi realizado o trabalho de Fumacê no Bairro Érico Verissimo com o objetivo de eliminar mosquitos adultos nos locais onde circula o vírus. Uma próxima aplicação depende da disponibilidade do Setor de Vigilância do Governo do Estado.

Por: Elenara Oliveira – Assessora de Comunicação da Prefeitura de Três Passos

Bolsonaro assina projeto de lei sobre educação domiciliar

Texto traz os requisitos mínimos que os pais ou responsáveis legais deverão cumprir para exercer o “homeschooling”

Foto: Alan Santos / PR

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (11) projeto de lei que regula a educação domiciliar de crianças e adolescentes, prática conhecida como homeschooling. Segundo o Palácio do Planalto, o texto traz os requisitos mínimos que os pais ou responsáveis legais deverão cumprir para exercer essa opção, tais como o cadastro em plataforma a ser oferecida pelo Ministério da Educação (MEC) e a possibilidade de avaliação. A proposta fez parte dos instrumentos assinados em uma cerimônia no Palácio do Planalto que marcou a passagem dos 100 dias de governo.

A princípio, o governo havia planejado editar medida provisória (MP) sobre a educação domiciliar, segundo informou ontem (10) a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o chefe da Casa Civil da Presidência da República, ministro Onyx Lorenzoni, disse que o governo resolveu enviar projeto de lei ao Congresso Nacional por entender que sua tramitação trará mais segurança para a família que quiser adotar essa modalidade de ensino.

Para virar lei, a medida provisória precisa ser aprovada pelo Congresso em até 120 dias. Caso contrário, perderá a validade. “E se ela [MP] caduca, e se cai por decurso de prazo? E as famílias que optaram por esse método? E as crianças, vão ficar sem salvaguarda? Vão perder aquele ano escolar? Então foi uma medida de proteção às crianças”, disse Onyx.

Homeschooling

No ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) não reconheceu o ensino domiciliar de crianças. Para a Corte, a Constituição prevê apenas o modelo de ensino público ou privado, cuja matrícula é obrigatória, e não há lei que autorize a medida. Segundo a fundamentação adotada pela maioria dos ministros do STF, o pedido formulado no recurso, que discutia a possibilidade de o ensino domiciliar ser considerado lícito, não pode ser acolhido, uma vez que não há legislação que regulamente preceitos e regras aplicáveis a essa modalidade de ensino.

 

Fonte: Agência Brasil

Nova Candelária desenvolve o projeto “Saúde na Escola”

Ações são realizadas pela Secretaria de Saúde e Secretaria de Educação

A Escola deve ser compreendida como um espaço de pleno aprendizado e crescimento, que deve incentivar e cooperar o desenvolvimento intelectual e social de seus alunos. Tendo em vista o grande papel social que as escolas possuem, nelas, são desenvolvidos projetos que vão de encontro com seus objetivos, como por exemplo, o “Saúde na Escola (PSE) ”.

O PSE é uma iniciativa do Governo Federal que visa a integração e a articulação permanente da educação e da saúde. Para o alcance dos objetivos e o sucesso do PSE, é de fundamental importância compreender a Educação Integral como um conceito que compreende à proteção, à atenção e ao pleno desenvolvimento da comunidade escolar. Na esfera da saúde, as práticas das equipes de Saúde da Família incluem prevenção, promoção, recuperação e manutenção da saúde dos indivíduos e coletivos humanos.

Pensando nisso, a Secretaria de Saúde e a Secretaria de Educação e Cultura de Nova Candelária promovem na terça-feira, 09, e na quarta-feira, 10, atividades relacionadas ao projeto.

Inicialmente, nesta terça-feira pelo período da tarde, os alunos da Escola Dirce Margarete Grösz participarão de oficinas que envolvem atividades físicas, nutrição, saúde bucal, dengue e brinquedos. Já na quarta-feira, os alunos das Escolas Papa Pio XII e Nossa Senhora da Purificação irão desenvolver atividades que envolvam ações de combate ao mosquito da Dengue, promoções de práticas corporais de atividades físicas e laser nas escolas e avaliação da saúde bucal e nutricional. Ainda, a partir desta segunda-feira, a equipe de enfermagem da Unidade Básica de Saúde irá realizar a atualização de vacinas e do cartão do SUS nas escolas.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Empreendedorismo e investigação científica farão parte do ensino médio

Novo modelo de ensino será implementado nas escolas do país até 2021

Arquivo/Agência Brasil

O novo ensino médio terá formação mais voltada para o empreendedorismo, a investigação científica, os processos criativos e a mediação e intervenção sociocultural. Estes são os eixos que vão orientar os chamados itinerários formativos, ou seja, as atividades que os estudantes poderão escolher. O modelo deverá ser implementado nas escolas públicas e privadas do país até 2021.

Isso significa que, ainda no ensino médio, os estudantes poderão, por exemplo, aprofundar os conhecimentos referentes ao mundo do trabalho e à gestão de empreendimentos. Além disso, os estudantes deixarão a escola sabendo mediar conflitos e propor soluções para questões e problemas socioculturais e ambientais identificados em suas comunidades.

Os eixos que servirão de referência para a estruturação dos itinerários formativos estão em portaria publicada nesta sexta-feira (5) pelo Ministério da Educação (MEC). Os referenciais foram definidos pela gestão passada da pasta e já estavam disponíveis na internet desde o fim do ano passado. Agora, foi feita a publicação oficial.

Formação pela BNCC

No novo ensino médio, os estudantes de todo o país terão formação semelhante, orientada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Em um ensino médio com 5 horas diárias de aulas, essa parte ocupará 60% dos três anos de formação, o equivalente a pouco mais que um ano e meio. No tempo restante, os estudantes poderão aprofundar os estudos em itinerários nas áreas de linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.

Os referenciais publicados na semana passada servirão para orientar a elaboração dos itinerários formativos. Pelo texto, cada um dos itinerários deverá abordar pelo menos um dos eixos estruturantes, podendo abarcar inclusive os quatro. Ou seja, um estudante que optar por fazer, ainda no ensino médio, um curso técnico em informática, poderá aprender questões ligadas a processos criativos dentro da própria área, como fazer uma investigação científica relacionada à informática e assuntos afins e como empreender com o que aprendeu.

“A intenção é que a partir de 2021, as novas turmas do ensino médio entrem nas redes, sejam públicas ou particulares, em um novo ensino médio, mais antenado como a garotada, com esses jovens que hoje estão na escola. Isso é muito importante”, disse a ex-secretária de Educação Básica do MEC Kátia Smole, que coordenou a elaboração dos referenciais.

Implementação

A publicação dos referenciais era a etapa que faltava para que as redes de ensino elaborassem os currículos do ensino médio. Na rede pública, isso caberá aos estados, responsáveis pela maior parte da oferta da etapa de ensino no país.

“A parte comum [que deverá ser baseada na BNCC] é mais fácil para nós. Estamos nos organizando. Os itinerários são coisas que nunca fizemos. Os eixos estruturantes vão dar um norte para que possamos escrevê-los”, ressaltou a presidente do Conselho Estadual de Secretários de Educação (Consed), Cecília da Motta.

Cada município deverá oferecer pelo menos dois itinerários formativos aos estudantes. No ensino médio regular, até 20% das aulas poderão ser a distância e, no noturno, até 30% poderão ser ofertadas nessa modalidade.

Segundo Cecília, os estados vão dialogar com os municípios para verificar as possibilidades de oferta em cada local. A escolha dos itinerários levará em conta, entre outros fatores, as áreas com maior empregabilidade em cada cidade. “Haverá município que poderá ofertar dois itinerários e outros que poderão ofertar mais. Vamos construindo devagar”, acrescentou.

A previsão é que todos os estados concluam até o fim do ano a elaboração dos currículos. No ano que vem, os professores serão formados para atuar no novo modelo, que chegará nas salas de aula em 2021.

Apoio do MEC

A construção e implementação dos currículos cabem prioritariamente aos estados, mas cabe ao MEC auxiliar os entes federativos para que o novo ensino médio saia do papel. O Conselho Nacional de Educação (CNE), que foi responsável pela aprovação tanto da BNCC quanto das diretrizes curriculares do ensino médio, também acompanha o processo.

“Faremos o acompanhamento, o apoio, para que essa implementação possa ser bem-sucedida em relação àquilo que está normatizado”, disse o conselheiro do CNE Eduardo Deschamps, que presidiu a comissão da BNCC no conselho.

“A expectativa é que, com a implementação do novo modelo, o ensino médio passe a fazer mais sentido e ser mais útil e adequado para os jovens, independentemente do caminho que eles queiram seguir. Se querem seguir para a universidade ou para o mundo do trabalho, que seja uma formação mais vinculada ao projeto de vida que eles têm”, acrescentou Deschamps.

Na semana passada, o MEC lançou o Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular, que prevê ações como produção de materiais, cursos e impressão de documentos para discussão e formação dos currículos.

Além disso, a pasta vai ofertar bolsas de estudos e pesquisas, considerando a disponibilidade orçamentário-financeira, para o acompanhamento da elaboração dos currículos e formação de professores.

Fonte: Agência Brasil

Empresários da região discutem empreendedorismo e inovação na Setrem

Evento promovido pela Incubadora Tecnológica apresentou os cases de sucesso da Biotecno e Nutrepampa

Na noite de quinta-feira, 4 de abril, a Incubadora Tecnológica Setrem promoveu a mesa redonda “Atitudes que Inspiram, Negócios que Transformam”. O objetivo foi discutir as oportunidades de novos empreendimentos em Três de Maio e na região, com a gerente administrativa da Biotecno, Lídia Linck Lagemann e o diretor da Nutrepampa, Eduardo Jost.

Ambos apresentaram a história das suas empresas, os produtos e serviços que oferecem, bem como os desafios e as etapas percorridas até a consolidação do negócio. A Biotecno, com sede em Santa Rosa, atua no ramo de refrigeração médica. Já a Nutrepampa, opera no setor de nutrição animal, com fábrica em Independência.

A mediação ficou a cargo do sócio fundador da Power Dry, Fauzi de Moraes Shubeita e do sócio fundador da GBTiC, Cristiano Eder Goelzer, ambas as empresas atualmente incubadas na Setrem. “Foi uma ótima oportunidade para os acadêmicos perceberem o quão desafiador é empreender, mas, ao mesmo tempo, as recompensas de trilhar esse caminho. Além disso, os dois empresários destacaram a importância da inovação, independente da área”, avalia o vice-diretor de Ensino Superior da Setrem, Mauro Nüske.

Na oportunidade também foi realizado o lançamento do 3º Desafio Cidades Inteligentes, promovido pela Incubadora Tecnológica Setrem e que será realizado nos dias 7 e 8 de junho, no Campus da Instituição. “O Desafio é aberto a toda comunidade. A inscrição deve ser feita individualmente de forma on-line, até o dia 22 de maio”, destaca a coordenadora da Incubadora Setrem, Franzéli Kaspary. O formulário de inscrição e o regulamento completo estão disponíveis no site setrem.com.br/desafiocidades.

Startup incubada na Setrem está presente em quatro estados brasileiros

Power Dry oferece ao mercado sistema de monitoramento de umidade do solo em lavouras e atendente virtual para restaurantes

A Power Dry, empresa atualmente incubada na Incubadora Tecnológica Setrem, já está presente em quatro estados brasileiros. Com início em novembro de 2016, a startup oferece ao mercado dois produtos: o Dry Link, um sistema de monitoramento de umidade do solo em lavouras e o Delivery Chat, um atendente virtual para restaurantes.

Ambos operam com clientes nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro. O projeto Dry Link foi o primeiro produto a ser desenvolvido, em 2013. “Foi desenvolvido em parceria com a empresa Falker Automação Agrícola, de Porto Alegre. Nessa parceria, a Power Dry desenvolve o software com a inteligência do serviço e a Falker desenvolve o hardware do produto, bem como as operações de marketing e vendas. Comercialmente, a Falker o denomina Farm Link”, explica o gerente Comercial da Power Dry, Fauzi de Moraes Shubeita.

A empresa possui três sócios. Além de Shubeita, que é doutor em Ciência da Computação com especialização em Gestão Financeira, Auditoria e Controladoria e coordenador dos cursos de pós-graduação da Setrem, também integram a equipe o gerente de Suporte, Tiago José Pasieka, profissional graduado em Sistemas de Informação e especialista em Gestão Empresarial; e o gerente de Desenvolvimento, Charles Stein, graduado em Sistemas de Informação.

O segundo produto é o Delivery Chat. Ele foi pensado e desenvolvido pela Power Dry com foco nas atividades que necessitem de atendentes virtuais vinculadas ao ramo de fast food e restaurantes. “Ele foi desenvolvido entre os anos de 2016 e 2017, com as melhores ferramentas do mercado. O lançamento efetivo foi em 2018, após a validação de suas principais funcionalidades. Hoje opera em cloud computing junto à Amazon Web Services”, completa Shubeita. O produto já soma 35 atendentes virtuais no RS, SC, SP e RJ.

Mais informações sobre a empresa e os produtos desenvolvidos pela Power Dry podem ser acessadas no site www.powerdry.com.br ou na página da empresa no Facebook.