Nota de esclarecimento referente ao transporte escolar em Crissiumal

Na tarde desta segunda-feira (10-12), a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Crissiumal divulgou em sua Página na Rede Social, a seguinte nota:

A Administração Municipal de Crissiumal vem a Público esclarecer, em razão de recentes boatos existentes referentes ao Transporte Escolar, que a contratação decorrente do Processo nº 041/2018, ocorrida em 04 de setembro de 2018, está regularmente sendo realizada e que seguirá normalmente até o final do ano letivo.
A nova contratação gerou aos cofres públicos uma economia de quantia aproximada de R$ 20.000,00 (vinte mil reais), em menos de três meses.

Assim, embora existam interesses econômicos de terceiros que procuram somente denegrir a imagem da Administração Municipal, com denúncias infundadas e com o intuito de confundir a comunidade local, esclarecemos que todos os atos administrativos efetuados presam pelos princípios constitucionais que regem a Administração Pública, tais como a economicidade, a publicidade, a impessoalidade, a moralidade e, acima de tudo, a legalidade.


Por fim, sempre primando pela responsabilidade, nos colocamos à disposição de todos para quaisquer informações.

Crissiumal, 10 de dezembro de 2018.

Roberto Bergmann
Prefeito Municipal

IPEA: 23% dos jovens brasileiros não estudam nem trabalham

“Atualmente o país vive um momento de bônus demográfico, onde a população ativa é maior que a população dependente”, diz pesquisadora.

Vinte e três por cento dos brasileiros entre 15 e 24 anos, ou seja, mais de 7 milhões e meio de jovens, não trabalham e nem estudam. A estimativa é do Ipea, que fez uma radiografia da juventude do Brasil e de mais oito países da América e do Caribe.

Esse estudo foi feito a partir de dados de 15 mil jovens, moradores de áreas urbanas. Além do Brasil, o instituto entrevistou pessoas do Chile, Colômbia, El Salvador, Haiti, México, Paraguai, Peru e Uruguai. A porcentagem do Brasil é um pouco maior do que a média de todos os países pesquisados, que é de 21% dos jovens sem ocupação e estudo.

O levantamento aponta que, apesar das habilidades para aprender e as interferências emocionais dessa geração, as possibilidades educacionais e as oportunidades do mercado de trabalho limitam o seu desenvolvimento e sua posição na sociedade.

Em todos os países pesquisados, o Ipea considera o contingente de jovens que não trabalham nem estudam ‘expressivo’. Segundo os pesquisadores, essas taxas são maiores no México, El Salvador, Brasil e Haiti por razões como crise econômica, falta de políticas públicas, problemas de saúde ou de ordem médica, obrigações familiares com parentes e filhos.

Aqui no Brasil, há cerca de 33 milhões de jovens com idade entre 15 e 24 anos, o que corresponde a mais de 17% da população. Segundo Enid Rocha, atualmente o país vive um momento de bônus demográfico, onde a população ativa é maior que a população dependente, que são crianças e idosos.

Por isto, de acordo com a pesquisadora, neste momento, o ideal é investir em treinamento e educação destes jovens, para que eles façam uma transição bem-sucedida de seus estudos para o mercado de trabalho.

“Hoje, o Brasil vive uma transição demográfica e é um momento também que os demógrafos chamam de bônus demográfico, que é o período que um determinado país tem uma população ativa maior do que a população dependente. É no momento em que o país tem uma população mais produtiva. E uma consequência deste bônus no Brasil é que nós vivemos hoje o ápice da população da juventude. Então nunca antes a gente teve tantos jovens!”

A Crisley Gifoni, de 18 anos, moradora do Distrito Federal, é uma dessas jovens que, no momento, está sem trabalhar e estudar.

“Eu terminei o Ensino Médio vai fazer dois anos. Eu estava trabalhando até um tempo, só que eu pedi demissão por desvio de função. E eu não estou estudando agora porque eu tinha passado na UnB, só que para Arquivo, Arquivologia. Só que eu sempre quis Jornalismo. Daí eu preferi abrir mão da faculdade pública e ir atrás da faculdade particular, para, no caso, ir atrás do que eu quero. E em relação ao emprego eu estou buscando. É que realmente não está fácil.”

Ainda segundo a pesquisa do Ipea, 41% se dedicam exclusivamente ao estudo ou uma capacitação; 21% só trabalham e 17% trabalham e estudam ao mesmo tempo. Além disso, entre aqueles que não trabalham e não estudam, o número de mulheres chega a ser o dobro de homens.

Reportagem, Cintia Moreira – Agência do Rádio

Mensalidades de escolas privadas do RS devem ter reajuste médio de 6,7% em 2019, diz Sinepe

Foto: Reprodução/RBS TV

As mensalidades das escolas privadas do Rio Grande do Sul devem subir 6,7%, em média, em 2019. O levantamento foi feito pelo Sindicato do Ensino Privado do estado (Sinepe-RS) com 137 instituições de educação básica, o equivalente a 46% do total de associadas, entre 22 de outubro de 2018 e 14 de novembro.

Mesmo com a alta, a rede privada de ensino espera atender um número maior de alunos no ano que vem. De acordo com o sindicato, a expectativa de crescimento no número de matrículas é de, em média, 4,3%.

No caso do Colégio Santa Dorotéia, que atende atualmente 1.828 estudantes nas duas unidades de ensino em Porto Alegre, a projeção é de um aumento de 3% a 4% no número de matrículas para 2019. O reajuste, já anunciado pela instituição para o próximo ano, será de 6,25%.

“Vem de acordo com as necessidades para o próximo ano. Claro que nós somos muito sensíveis às realidades econômicas das famílias, a gente procura trabalhar num índice que fique bastante confortável”, justifica a diretora-administrativa do colégio Santa Dorotéia, Janaína Kunzler.

Como contrapartida à mensalidade mais cara, a instituição está construindo um teatro para uso interno, com capacidade para cerca de 500 pessoas, para desenvolvimento das propostas pedagógicas. O espaço deve ser entregue no primeiro semestre de 2019. Além disso, cinco novas salas de aula também estarão disponíveis aos alunos e professores no próximo ano letivo.

Conforme o Sinepe-RS, os custos com pessoal foram, pelo segundo ano consecutivo da pesquisa, o principal fator na composição da mensalidade, seguidos por gastos com infraestrutura e contas públicas, como água e luz. No Santa Dorotéia, que atende desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, o cenário é o mesmo.

“Prevê investimentos, tanto investimento em pessoal, que é o nosso maior índice, com formação de professores, atendimento e a própria folha de pagamento”, explica Janaína.

De acordo com o sindicato, os custos das escolas no ano que vem devem aumentar 7,9%, em média, mas as instituições não devem repassar o aumento integral aos pais.

Universidades terão reajuste de 4%

O Sinepe também fez uma pesquisa junto a nove instituições de ensino superior no estado (22% das associadas). Conforme o levantamento, o reajuste médio nas universidades será de 4% em 2019.

No ensino superior, a previsão de aumento médio de custos para o ano que vem é de 9,3%. Assim como a educação básica, esse percentual não será refletido no reajuste médio das mensalidades de 2019. Para 66,7% das instituições, conforme o sindicato, os custos reais em 2018 foram maiores do que a previsão feita no fim de 2017.

Fonte: G1

Aluna da Setrem embarca para a Alemanha em janeiro

Kamila Wiprich vai para Frankfurt como bolsista do projeto PASCH, pelo Centro de Idiomas Setrem

FOTO: EDUARDO ERTHAL/SETREM

A aluna Kamila Wiprich, do 2º ano do Ensino Médio da Setrem, foi selecionada como bolsista do projeto PASCH, para um intercâmbio em Frankfurt, na Alemanha, entre os dias 6 e 26 de janeiro de 2019. A parceria do Centro de Idiomas Setrem com o Goethe-Institut vai possibilitar para a jovem uma estadia de três semanas com todas as despesas pagas e a oportunidade de frequentar um curso de alemão na Alemanha.

“Fiquei muito surpresa, não esperava. Sempre quis ir para a Alemanha, mas não achei que ia acontecer de verdade. Estou muito feliz”, comemora Kamila. A estudante frequenta as aulas de alemão desde 2017 e está no nível A1. Com a viagem, espera aprimorar sua fluência no idioma. “Eu espero aprender alemão ainda mais, conhecer os pontos turísticos e fazer amizades com pessoas de vários lugares do mundo”, comenta.

Kamila compõe um grupo de 11 bolsistas PASCH de todo o Brasil que participarão do curso de inverno em Frankfurt. Ao contrário daqui, na Alemanha será inverno, um atrativo a mais para a viagem. “Como vai ser inverno, vou poder conhecer a neve! Uma amiga me mostrou algumas fotos, é uma cidade muito bonita. Estou ansiosa, contando os dias”, completa a estudante.

Ministro da Educação homologa Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio

 

Nesta terça-feira (20), o ministro da Educação, Rossieli Soares, homologou as novas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) do Ensino Médio. São elas que orientam a elaboração dos novos currículos deste nível de ensino e, ao mesmo tempo, servem de parâmetro para a definição da Base Nacional Comum Curricular, a BNCC.

Com a homologação, as redes e sistemas de ensino já podem começar a organizar as novas formas de oferta do novo Ensino Médio, embora, por lei, as mudanças nos currículos devam ser feitas em até dois anos após a aprovação da BNCC desta etapa, que atualiza seu formato e ainda continua em fase de discussão.

O ministro da Educação, Rossieli Soares, destacou alguns aspectos que são relevantes para a implementação daquilo que está previsto da Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

“A alteração das diretrizes curriculares nacionais para o Ensino Médio, que vai regular estas modificações; muitas das perguntas que sempre se faz quando você lê a lei e a lei não deve responder a todas, porque você tem uma grande parte de regulamentação por parte das diretrizes, uma outra parte de regulamentação pela Base Nacional Comum Curricular, que ainda vai definir as competências e habilidades para garantir a aprendizagem dos estudantes do Ensino Médio; teremos mudanças no Enem, no Exame Nacional do Ensino Médio, e também na formação de professores.”

O conteúdo das novas Diretrizes Curriculares Nacionais foi elaborado após dois anos de intensos trabalhos e debates no Conselho Nacional de Educação, o CNE, paralelamente às discussões sobre a etapa do ensino médio da BNCC.

Para chegar ao formato que foi aprovado, o CNE recebeu mais de 90 contribuições de várias áreas educacionais de todo o país durante o período de consulta pública, que foi encerrado no mês de outubro.

Reportagem, Cintia Moreira

Fonte: Agência do Rádio

Setor de Transporte Escolar está realizando inscrições de alunos em Crissiumal

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Crissiumal (SMEC), através do Setor de Transporte Escolar, está realizando as inscrições dos alunos que utilizarão o transporte, no próximo ano.

Para tanto, solicita-se que os pais ou responsáveis, que já efetuaram a matrícula ou rematrícula dos seus filhos, os quais utilizarão transporte escolar em 2019, para que compareçam, com urgência, no Setor de Transporte Escolar, junto à Prefeitura, para efetivar a inscrição ou atualizá-la.

Para realizar a inscrição, é necessário a apresentação da Certidão de Nascimento ou Documento de Identidade do aluno; e, ainda, os pais deverão estar munidos com o número do trajeto ou o nome do motorista, que realiza o transporte do seu filho.

A realização das inscrições e atualizações do Cadastro para o transporte escolar é extremamente importante, pois os dados são necessários para alimentar o Programa de Pagamento do Transporte Escolar e garantir que o mesmo seja realizado.

Por: Andréia Cristina Queiroz – Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Crissiumal

Enfermagem Setrem recebe conceito 4 do MEC

Avaliação foi conferida pelo Ministério da Educação (MEC) para renovação do reconhecimento do curso superior de Enfermagem

FOTO: EDUARDO ERTHAL/SETREM

O curso superior de Enfermagem da Setrem recebeu um ótimo conceito junto ao Ministério da Educação (MEC). Em uma escala de 1 a 5, a Enfermagem Setrem recebeu avaliação 4, conferida para renovação do reconhecimento do curso. Os avaliadores elogiaram vários pontos, entre eles a velocidade de atualização ao que a Enfermagem tem de contemporâneo e as fortes parcerias existentes há muitos anos entre o Curso e os Hospitais, as Secretarias de Saúde, a Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa e as empresas.

Esta foi a terceira visita que o curso de Enfermagem recebeu do MEC. A primeira, de autorização do curso, em 2001, a segunda, de reconhecimento do curso, em 2005 e esta última, entre os dias 26 e 29 de setembro de 2018, para renovação do reconhecimento. Em 2005, o curso obteve o conceito 3.

“Tivemos uma melhora considerável de uma visita para outra. Trabalhamos duro para qualificar e solidificar o curso no mercado de ensino da região”, comenta o coordenador do curso, Gilberto Souto Caramão. Durante a visita dos avaliadores, em setembro, os pontos avaliados foram distribuídos em três dimensões: corpo docente, organização didático-pedagógica e infraestrutura.

Destaques do curso

Quanto aos professores, Caramão destaca que, hoje, a maioria são mestres e doutores e que possuem vínculo parcial ou integral, bem como plano de carreira. “A Setrem também instituiu um Programa Permanente de Qualificação Docente, que atualmente conta com uma sala de inovações pedagógicas, onde são desenvolvidas essas atividades”.

Investimentos na aquisição de novos livros e a implantação da Biblioteca Digital, que possibilita aos acadêmicos acesso a uma gama muito grande de livros em notebooks e smartphones, também foram algumas melhorias realizadas no quesito infraestrutura. A Unidade São Paulo, a qual abriga os cursos técnico e superior de Enfermagem, passou ainda por várias reformas. “O prédio foi adequado às questões de acessibilidade; todas as salas de aula foram padronizadas com classes e cadeiras estofadas, climatizador e projetor multimídia; e os laboratórios foram melhor equipados também. Criamos mais espaços de convivência para os acadêmicos e qualificamos o espaço onde está instalado o Diretório Acadêmico de Enfermagem”, acrescenta Gilberto Caramão.

Sobre a organização didático-pedagógica, ele destaca o forte vínculo do Curso com o Sistema Único de Saúde (SUS), tanto em nível local quanto regional, além do uso das Práticas Clínicas e Educativas (pequenos estágios práticos nas instituições conveniadas) no decorrer do curso, e os procedimentos de avaliação adotados pela Setrem. “O Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) encontra-se muito bem regulamentado e institucionalizado, no qual, ao final, o acadêmico envia um artigo para uma revista indexada, sob a orientação de um docente do curso”, completa.

 

SMEC divulga calendário de matrículas, rematrículas e inscrições para creche

Secretaria Municipal de Educação de Crissiumal (SMEC), divulga, através dos Decretos Municipais nº 170/2018 e 171/2018, a organização para matrículas, rematrículas e inscrições de creche para a rede municipal:

– As matrículas e rematrículas para a Educação Infantil – modalidade Pré-Escola e Ensino Fundamental acontecerão do dia 06 de novembro a 28 de dezembro de 2018, e deverão ser formalizadas pelos pais ou responsáveis legais.

Documentos necessários para matrículas: cópia do CPF, RG ou Certidão de Nascimento, Cartão SUS do(a) aluno(a), cópia dos documentos dos pais ou responsáveis legais e cópia de comprovante de residência.

Documentos necessários para rematrículas: cópia do CPF do(a) aluno(a) e cópia do comprovante de residência (para quem ainda não anexou à matrícula).

– As rematrículas para a Educação Infantil – modalidade creche acontecerão do dia 06 a 30 de novembro de 2018 e deverão ser formalizadas pelos pais ou responsáveis.

Documentos necessários para rematrículas: cópia do CPF do(a) aluno(a) e cópia do comprovante de residência (para quem ainda não anexou à matrícula).

As inscrições para a Educação Infantil – modalidade creche acontecerão do dia 06 a 30 de novembro de 2018, deverão ser formalizadas pelos pais ou responsáveis e seguirão os critérios estabelecidos no Decreto nº 171/2018.

A seleção das vagas existentes e a as listas de contemplados para as matrículas será divulgada até o 10º dia útil do mês de dezembro de 2018.

As matrículas acontecerão no período de 19 a 28 de dezembro de 2018 e deverá ser formalizada pelo pai ou responsável legal pela criança.

Fonte: SMEC

Abemec participa de encontro de capacitação continuada da rede de atendimento do município de Crissiumal

No dia 26/10 (sexta-feira) os profissionais da ABEMEC participaram do encontro de capacitação com o tema “Educação Socioemocional”, ministrado pela Psicóloga Luciele Cristina Huber.

Na oportunidade foi abordado sobre o cuidado com as emoções dos profissionais, a partir do cuidado que precisamos manter cotidianamente, visando melhorar a qualidade de vida, bem como a qualidade nos serviços prestados. Ainda foi abordado sobre estratégias preventivas de como abordar sobre as emoções com as crianças e adolescentes. As atividades do encontro foram realizadas de forma reflexiva e lúdica, contribuindo com melhor aproveitamento do tema abordado.

Avalia-se de forma positiva os encontros de capacitação que a Entidade ABEMEC possui a oportunidade em participar, com o objetivo de melhorar o atendimento realizado com as crianças e adolescentes que frequentam a Entidade no turno inverso ao escolar.

Fonte/Fotos: Abemec

 

Enem tem menor percentual de faltantes desde 2009

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve o menor percentual de faltantes desde 2009, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 24,9%, o que representa cerca de 1,4 milhão de estudantes do total de 5,5 milhões de inscritos.

Até então a menor porcentagem de ausentes foi registrada em 2011, quando 26,4% não fizeram as provas. De acordo com o ministro da Educação, Rossieli Soares, o número final de faltantes será divulgado no segundo dia do exame, 11 de novembro. Aqueles que comparecerem no segundo dia de prova serão considerados presentes.

Para Soares, a redução das faltas se deve, entre outros motivos, pela mudança nas regras do exame. Os estudantes isentos que faltarem perderão a isenção no próximo Enem caso não justifiquem a ausência. Além disso, contribuiu o fato das provas serem realizadas em dois domingos e não mais em um sábado e um domingo. “Importante termos esse resultado. Avançarmos na questão dos ausentes”, diz Soares. Na avaliação dele, a logística “funcionou e está funcionando maravilhosamente bem”.

Do total de inscritos, 10,55% até hoje (4), no primeiro dia do Enem não acessaram o cartão de confirmação, que contém o local de prova, o que equivale a 581.892 participantes. Na avaliação do Inep, o acesso foi grande.

O ministro da Educação, Rossieli Soares, faz avaliação do primeiro dia do Enem 2018 e diz que logística funcionou bem – Valter Campanato/Agência Brasil

Hoje, os estudantes fizeram provas de linguagem, ciências humanas e redação. O exame segue no dia 11 de novembro, quando os estudantes farão provas de ciências da natureza e matemática.

O gabarito oficial será divulgado em 14 de novembro, juntamente com os Cadernos de Questões, no Site do Enem e no Aplicativo. Já o resultado deverá ser divulgado no dia 18 de janeiro de 2019.

Provas canceladas

As provas tiveram que ser canceladas em dois locais de prova, um em Porto Nacional (TO) e um em Franca (SP) devido a falta de energia elétrica. Segundo o Inep, esses estudantes poderão fazer o segundo o dia de prova normalmente. O Enem será reaplicado nos dias 11 e 12 de dezembro para esses estudantes. Aqueles que forem prejudicados poderão fazer apenas o dia do exame que não conseguiram fazer na data regular.

Segurança

Duas pessoas foram presas em Montes Claros (MG) por uso de ponto eletrônico no exame. Essas pessoas já vinham sendo monitoradas pela Polícia Federal. Além desses participantes, 69 foram eliminados, dois por se recusarem a ser revistados por detector de metal e 67 por descumprimento das regras do edital, como ausentar-se antes do horário permitido, não atender orientações dos fiscais, entre outras.

Neste ano, a aplicação do Enem conta com cinco vezes mais detectores de metais. Todos os banheiros passaram a contar com detectores. Além disso, todas as medidas de segurança da edição passada foram mantidas.

O Enem é monitorado, pela primeira vez, no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), além dos Centros Integrados de Comando e Controle Regionais (CICCR), distribuídos pelas unidades da Federação e com representantes de todas as forças de segurança envolvidas na aplicação.

Denúncias

Os candidatos também poderão usar a Página do Participante para denunciar qualquer intercorrência que tenha atrapalhado a execução da prova. Podem usar o canal para denunciar também fake news, notícias falsas que recebam. Os participantes podem também entrar em contato com o Inep pelo telefone 0800-616161.

Fonte: Agência Brasil