Preso mais um integrante de grupo que atacou banco em Porto Xavier

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

IGP ainda confirmou que corpo localizado era de outro criminoso envolvido no crime

Criminoso foi localizado por moradores da região | Fotos: Brigada Militar/Divulgação

A Brigada Militar anunciou a prisão na manhã desta quarta-feira do quinto integrante da quadrilha que atacou o Banco do Brasil em Porto Xavier. Trata-se do criminoso Luciano Aguilar de Mattos, conhecido como “Lucianinho” que foi imobilizado por moradores com um revólver calibre 38, um carregador de fuzil 5.56 e munição, além de uma pequena quantidade em dinheiro, na localidade de Linha Primeiro de Março, entre Campina das Missões e Porto Lucena. Acionada, a BM enviou imediatamente o efetivo para o local e deteve o bandido, oriundo da Região Metropolitana de Porto Alegre.

O último remanescente da quadrilha que permanece foragido estaria ainda nos matos, sendo identificado como Ezequiel David Trindade, fugitivo do Presídio Estadual de Cruz Alta em fevereiro deste ano. Ele é apontado como o autor dos tiros de fuzil que mataram o soldado Fabiano Heck Lunkes, 34 anos, do 7º RPMon, durante as buscas nos matos e estradas vicinais após o ataque bancário ocorrido no dia 24 de abril.

Em nota oficial, a Brigada Militar informou que “após o levantamento do cerco fixo aos criminosos, manteve a operação sob a forma de patrulhamento em área maior que a inicialmente controlada, dificultando assim a fuga dos criminosos”. A BM efetuou contato permanente com moradores da região para o repasse de informações. “Ressaltamos a importância da participação da comunidade local, cujo engajamento foi decisivo para o sucesso de mais essa missão”, diz a nota.

Já o Posto Médico Legal (PML) de Santa Rosa, do Instituto-Geral de Perícias (IGP), confirmou na manhã desta quarta-feira que o corpo localizado na área é do criminoso Alexandre Pacheco da Silva, 44 anos. O cadáver em decomposição havia sido encontrado na terça-feira na localidade de Linha Primeiro de Março, em Campina das Missões. Junto dele foram apreendidos dois revólveres, um fuzil e uma quantia em dinheiro roubada da agência bancária. Natural de Gravataí, ele tinha extensa ficha de antecedentes criminais por roubos e homicídios, entre outros, sendo considerado de alta periculosidade.

Outros quatro envolvidos no ataque ao banco já haviam sido presos e um morreu em confronto.

Fonte: CP/Brigada Militar

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.