“Na hora senti um frio na barriga”, conta homem que encontrou menina em São Francisco de Paula

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Sheila Graciane Lima Guedes, de cinco anos, foi encontrada na tarde desta segunda-feira.

José Maciel encontrou a menina dentro de um valo Foto: Jonas Ramos / Agencia RBS

José Maciel encontrou a menina dentro de um valo
Foto: Jonas Ramos / Agencia RBS

Um estalo vindo de galhos próximos a uma plantação de couve foi o sinal que despertou a atenção do caseiro José Maciel, 47 anos, que encontrou no final da tarde de segunda-feira a menina de cinco anos desaparecida havia quase uma semana em São Francisco de Paula.

Ele voltava para casa depois de um dia de trabalho quando escutou o barulho. Mesmo assustado, se aproximou e localizou Sheila Graciane Lima Guedes, de cinco anos, dentro de um valo. Uma dose de sorte levou o caseiro a encontrar a garotinha: ele só retornou à plantação porque a esposa havia esquecido uma caixa com barbante. A menina acabou fazendo barulho ao tocar ou pisar em galhos, o que alarmou o caseiro.

Maciel percebeu o movimento quando estava na plantação, distante cerca de 50 metros do ponto onde a menina estava. Ao se aproximar, viu apenas a cabeça dela, e só ao chegar mais perto percebeu que se tratava de uma criança.

Sheila estava em uma vala a menos de dois metros da cerca de divisa da propriedade onde Maciel trabalha, em Serrito do Ouro. A chácara fica em uma estrada de chão a poucos minutos do centro da cidade, distante cerca de 3 quilômetros da ERS-110. Em linha reta, o lugar fica a aproximadamente 3 quilômetros do ponto onde ela foi vista pela última vez, perto da Estrada da Balança. A menina estava suja, descalça e vestia uma camiseta rasgada nas costas cujo tamanho servia a uma criança maior do que ela.

— Ela só disse “o tio fica comigo”? — conta Maciel.

Antes de associar a menina ao caso de desaparecimento noticiado na mídia, o caseiro ainda tentou questionar o nome dela ou onde estava a mãe da criança. Muito debilitada, o pouco que Sheila falava era em tom muito baixo ou incompreensível.

— Na hora eu senti um gelo, um frio na barriga — descreve o homem.

17897221

Maciel deu a mão para a garotinha, que caminhou até a casa onde ele vive com a mulher, Carla Bresolin, 33, e dois filhos, a cerca de 200 metros dali. Lá, comeu meia fatia de pão e tomou suco de melancia.

— Cuidamos para não dar muita comida, não sabíamos desde quando ela estava sem comer — conta a mulher.

Poucos minutos depois, por volta de 18h, o casal acionou a polícia, por meio do dono da propriedade. Sheila foi encaminhada ao hospital de São Francisco de Paula. Para Maciel e a esposa, o que fizeram foi apenas o que esperavam que qualquer pessoa fizesse pelos filhos deles. O homem rejeita o título de herói:

— Herói eu não digo que sou. Heróis são os Bombeiros, que salvam tanta gente — diz, humildemente.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.