Posts

Polícia Civil realiza operação após ataque a casal de idosos em Redentora

Ação ocorreu manhã desta segunda

Foto: RD Foco

A Polícia Civil de Redentora, com apoio das Polícias Civis de Braga, Campo Novo, Tenente Portela, Três Passos, Miraguaí, Barra do Guarita, Grupo Tático da BM e Brigada Militar de Redentora, num total de 22 policiais, deflagrou na manhã desta segunda feira, 09 de dezembro, uma ação com mandados para buscas e coleta de provas, relacionadas a invasão de domicílio e ataque contra um casal de idosos, na noite da terça-feira, dia 03 , em Sítio Langner, Redentora.

Na ocasião, Seu José Niterói Juriatti e a esposa, Eva do Carmo Juriatti, ambos com 68 anos, foram brutalmente agredidos por criminosos que invadiram a sua residência.

Ambos sofreram golpes de arma branca, e seu Niterói acabou falecendo no Hospital Santo Antônio de Tenente Portela. Dona Eva, ainda está hospitalizada.

Na ação de hoje, cinco residências em Redentora, sendo quatro no Bairro Santa Lúcia e uma no interior, foram alvo das buscas. Foram apreendidos uma faca, 2 celulares, 3 cartuchos de espingarda calibre 28 e porcões de maconha.

No dia do ataque, uma espingarda foi furtada da residência do casal Juriatti, mas a mesma não foi encontrada. Os cartuchos encontrados não são da arma furtada.

Os celulares foram encaminhados para Perícia.

A Polícia Civil continua investigando os fatos.

 

 

*RD Foco

Polícia Civil realiza Operação Sicarios em Barra do Guarita

Ação aconteceu na manhã desta sexta

Na manhã desta sexta-feira, 06 de dezembro, a Policia Civil, com apoio da Brigada Militar, desencadeou a Operação Sicarios no município de barra do Guarita. Participaram da ação 112 Policiais Civis das regiões de Santa Rosa, Três Passos, Carazinho, Santo Ângelo Palmeira das Missoes, Ijuí e 60 Policiais Militares.

A investigação se deu em torno do homicídio de dois irmãos ocorridos nos dias 26/11/2018 e 24/04/2019. Em ambos, foram utilizadas armas de fogo e ocorreram a partir de emboscadas, o que impossibilitou a defesa das vítimas. No decorrer das diligências ficou constatado que os suspeitos realizavam crimes de contrabando e tráfico de drogas, sendo que a motivação dos homicídios seria a perpetuação dos crimes cometidos por parte dos autores, além de questões pessoais.

Foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão e 12 mandados de prisão.

Quinze (15) pessoas foram presas, sendo doze (12) por medidas judiciais, dois (2) em flagrante por tráfico de drogas e um (1) indivíduo em flagrante por posse de arma de fogo. Foram apreendidas seis (6) armas de fogo, farta munição, drogas, cigarros contrabandeados e cerca de R$ 38.000,00 (trinta e oito mil reais) em dinheiro.

Segundo o delegado Roberto Fagundes Audino, responsável pela ação, o desencadeamento da Operação Sicários foi uma resposta da Polícia Civil para a comunidade, referente aos delitos de homicídio e tráfico de drogas ocorridos na cidade de Barra do Guarita nos últimos meses e teve os objetivos alcançados.

 

*PC

Onze pessoas foram presas pela Polícia Civil durante a operação ”Conexão” em Ijuí

A Polícia Civil através da 2ª Delegacia de Polícia, deflagrou na manhã desta quarta-feira (04) a operação “Conexão”, com o objetivo de desarticular organização criminosa responsável pelos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico em Ijuí.

Na ação, foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão e onze integrantes do grupo criminoso foram presos.

 

BM inicia operação Papai Noel na próxima semana no Rio Grande do Sul

Objetivo é garantir a segurança no período de compras das festas de fim de ano

O início da operação Papai Noel 2019 da Brigada Militar deve ocorrer oficialmente na próxima semana em todo o Rio Grande do Sul. No entanto, o comandante-geral da BM, coronel Rodrigo Mohr Picon, explicou que muitos municípios já começaram antes o patrulhamento reforçado pois neste ano ocorreu uma descentralização da mobilização. Cada um dos 16 comandos regionais da BM escolheu a própria data de lançamento.

O objetivo, destacou, é garantir a segurança no período de compras das festas de fim de ano, sobretudo nas áreas comerciais das cidades, incluindo entornos de shoppings. Orientações aos consumidores, com dicas de cuidados nas ruas e dentro de lojas, também serão repassadas pela BM.

O comandante-geral da BM confirmou também que a operação Golfinho 2019-2020 terá início no próximo dia 21, sendo reforçado o policiamento ostensivo em todas as praias gaúchas ao longo do veraneio.

 

*Com informações do CP

Brigada Militar presta apoio à Marinha do Brasil em Operação na área de fronteira

Ação aconteceu nesta quarta

Na tarde desta quarta-feira (27/11), a Brigada Militar de Tiradentes do Sul prestou apoio à Marinha do Brasil em Operação de fiscalização às embarcações nas localidades de fronteira com o país Argentina, além vistorias em portos clandestinos existentes no Rio Uruguai.

A Operação foi comandada pelo Tenente Aldo e Suboficial Alexandre da Marinha do Brasil, com apoio de fuzileiros navais.

 

 

 

Brigada Militar – “A força da comunidade

PF faz operação para prender suspeitos de matar cacique em reserva indígena de Ronda Alta

Cacique Antônio Mig Claudino foi morto a tiros em 2017. Estão sendo cumpridos nove mandados de prisão e 10 de busca e apreensão nos municípios gaúchos de Pelotas, Ronda Alta, Planalto, Constantina e Três Palmeiras, e em Chapecó, em Santa Catarina

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal está realizando uma operação na manhã desta terça-feira (26) para prender suspeitos de matar o cacique Antônio Mig Claudino na Reserva Indígena Serrinha, em Ronda Alta. O crime ocorreu em 2017.

Estão sendo cumpridos nove mandados de prisão e 10 de busca e apreensão nos municípios gaúchos de Pelotas, Ronda Alta, Planalto, Constantina e Três Palmeiras, e em Chapecó, em Santa Catarina.

Até as 8h30, oito pessoas haviam sido presas.

O inquérito policial apurou que o crime foi minuciosamente planejado, tanto para garantir a execução da vítima quanto para prejudicar a investigação. Ao menos uma testemunha do crime teria participado da ação, com o objetivo de atrair o cacique e, posteriormente, fornecer informações desconexas aos policiais.

Conforme a PF, a investigação indica que dois “matadores” que atuam no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina foram contratados por pelo menos quatro indígenas da região para realizar a execução, motivada pela disputa da liderança, dinheiro oriundo de arrendamento de terras indígenas e vingança.

Durante os dois anos de investigação, diversas diligências foram realizadas, inclusive a reconstituição do crime. A PF ouviu aproximadamente 60 pessoas, realizou perícias e houve troca de informações com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

A operação tem como objetivo confirmar a participação dos investigados no homicídio e acrescentar novos elementos às informações já coletadas. A operação tem o apoio das polícias Militar e Civil do estado de Santa Catarina.

Morte do cacique

O crime ocorreu em 20 de março de 2017. O cacique, que tinha 57 anos, foi atingido por cinco tiros, quando estava em um bar com outro indígena na aldeia localizada na região do Alto Recreio.

Conforme o delegado Leandro Guimarães Antunes, um homem desceu de um veículo, se aproximou e deu os disparos. O cacique foi atingido na região do pescoço e nuca. Já o outro indígena ficou ferido por um tiro de raspão. O cacique chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

*G1 RS

Polícia Federal desencadeia operação na Reserva Indígena do Guarita

Nove pessoas foram presas, entre elas está um líder indígena que foi candidato a deputado federal

A operação desencadeada na manhã desta terça-feira (19) pela Polícia Federal na maior reserva indígena do Rio Grande do Sul, a Guarita, resultou na prisão de nove pessoas até as 10h30min. Entre os detidos está o vice-cacique dos caingangues, Vanderlei Ribeiro, o Vandinho. Ele é suspeito de organizar tentativa de homicídio contra o cacique, Carlinhos Alfaiate – cuja casa e veículo foram alvejados com mais de 20 tiros, em 19 de outubro.

Além de Vandinho a PF prendeu outra liderança indígena aliada do vice-cacique. É Zaqueu Galdino, professor e doutorando, que foi candidato a deputado estadual em 2014 pelo PCdoB. Na ocasião, ele obteve 5.066 votos.

Zaqueu vivia na Grande Porto Alegre, mas voltou para a reserva da Guarita (situada próximo à fronteira da Argentina) e se aliou ao vice-cacique Vandinho. Testemunhas ouvidas pela PF apontam os dois como envolvidos na trama para assassinar o cacique. Liderados deles também seriam os responsáveis pela emboscada que matou um caingangue ligado ao cacique e feriu outros três,  no dia 7 de novembro.

Os policiais buscam armas que estariam estocadas com o grupo. Um dos nove presos portava uma espingarda calibre 36. Os 14 mandados de prisão e 38 de busca e apreensão foram concedidos pela Justiça Federal a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

Todos devem ser enquadrados em formação de milícia, uma novidade do Código Penal, que prevê pena de quatro a nove anos de reclusão. Em alguns casos, serão também enquadrados em homicídio e tentativa de homicídio.

A Guarita fica entre os municípios de Tenente Portela, Miraguaí e Redentora, região noroeste do RS. É uma área com 24 mil hectares, cerca de 800 vezes o tamanho do Parque da Redenção, em Porto Alegre. A disputa pela liderança entre os índios está relacionada a poder e dinheiro. O cacique tem a última palavra sobre cerca de mil vagas de trabalho na reserva: professores, agentes de saúde e trabalhadores em frigoríficos, entre outros serviços. Ele tem poder de veto sobre quem irá trabalhar ali ou não. Além disso, as lideranças indígenas costumam fazer arrendamento ilegal de terra para plantio. Metade da Guarita é destinada a lavouras e a maior parte é alugada para plantadores brancos, que destinam um percentual da renda aos indígenas. Os líderes dos índios ficam com uma parte de cada arrendamento.

A ação da PF nesta terça, com apoio das polícias Civil e Militar, mira envolvidos em homicídio, tentativa de homicídio, incêndio e formação de milícia. Outros inquéritos, que não estão finalizados, investigam arrendamento ilegal de terras e extorsões praticadas pelas lideranças indígenas.

A procuradora da República Camila Bortolotti, uma das que atuou no caso, diz que as investigações agora seguirão o seu curso.

— O importante é garantir a normalização da rotina da população indígena local, sua segurança, e o adequado funcionamento dos serviços públicos disponíveis.

Fonte: ZH

Policiais civis iniciam operação-padrão em todo o Rio Grande do Sul, diz sindicato

Objetivo é pressionar o governo e deputados estaduais em relação ao pacote que corta direitos do funcionalismo público

A Ugeirm Sindicato anunciou o começo de uma operação-padrão dos policiais civis em todo o Rio Grande do Sul a partir desta segunda-feira. O objetivo é pressionar o governo e os deputados estaduais em relação ao pacote que a entidade avalia como um ataque aos direitos da categoria.

A orientação é de que o registro de ocorrência ocorra somente de fatos criminais; que não sejam colhidos depoimentos referentes às ocorrências registradas e que sejam lavrados autos de prisão em flagrante apenas com a presença da autoridade policial e por ordem de chegada. Além disso, viaturas sem condições não deverão ser utilizadas.

Entre outras restrições durante a operação-padrão, estão o cancelamento de operações policiais, diligências ou buscas, exceto nos casos de crimes graves, tais como homicídios, latrocínios, roubos, estupros, ou que tenham crianças e mulheres como vítimas.

Na semana passada, a Ugeirm Sindicato comandou uma paralisação de dois dias da categoria. Ao mesmo tempo, a entidade mantém uma negociação com o governo a respeito da paridade e da integralidade da aposentadoria policial, aumento das alíquotas de contribuição de ativos e inativos, o fim das promoções periódicas e a restrição às atividades sindicais, entre outras questões.

A entidade de classe recomenda ainda que as ações aconteçam sempre em horário comercial; que as metas de prisões sejam cumpridas em apenas 50% no mês e que não sejam realizadas diligências com agentes sozinhos, nem mesmo distribuição e busca de expediente. Outras recomendações são a exigência de diárias depositadas antecipadamente em caso de diligências fora da cidade de trabalho, negativa ao uso de colete balístico vencido e solicitação imediata de reposição de munições vencidas, assim como o cancelamento da divulgação de operações policiais nas mídias e redes sociais.

 

*CP

BM realiza Operação na fronteira em Tiradentes do Sul

Policiamento em áreas rurais e de fronteira é muito importante

 

Policiais Militares desenvolveram operações de fiscalizações na área de fronteira com a Argentina na quarta-feira, dia 30 de outubro.

Foram visitadas 13 propriedades rurais, abordados 27 veículos, 32 pessoas identificadas, além da fiscalização de vários portos.

O policiamento em áreas rurais e de fronteira é de fundamental importância.

Devido à distância das cidades muitas vezes esses moradores ficam desassistidos de policiamento diário.

Crissiumal: MP realiza operação de combate a fraudes de combustíveis e não constata irregularidades

Atendendo solicitação do Ministério Público de Crissiumal, a Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Porto Alegre e a Promotoria de Justiça local realizaram, em conjunto,  ontem, operação de combate à adulteração de combustíveis nos postos revendedores do município de Crissiumal.

Na ocasião, foi instalado  laboratório móvel de análise de combustíveis nas dependências da Promotoria de Justiça de Crissiumal, onde o engenheiro químico da Promotoria Justiça Especializada do Consumidor realizou 24 análises de 12 amostras de combustíveis coletadas nos seis pontos revendedores da cidade, sendo constatado que todos os combustíveis estão dentro dos padrões legais.

Participaram da operação o Dr. Ronaldo Adriano de Almeida Arbo, Promotor de Justiça da Promotoria de Justiça de Crissiumal, e Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, Promotor de Justiça da Promotoria Especializada de Defesa do Consumidor de Porto Alegre. As análises foram realizadas em equipamentos certificados pela Agência Nacional do Petróleo e Biocombustíveis – ANP, como Densímetro Eletrônico, Analisador  de Ponto de fulgor, Condutivímetro, Espectrômetro de Infravermelho e Provetas, minidestilador PMD100.

Outras operações de monitoramento da qualidade de combustíveis em atendimento às solicitações da Promotoria de Justiça do interior do Estado do Rio Grande do Sul estão agendadas para o decorrer deste ano.

 

* MP de Crissiumal