Posts

Duas pessoas morrem em colisão entre carro e caminhão em Palmeira das Missões

Acidente aconteceu na noite dessa segunda

Fotos: WhatsApp

Por volta das 21h da segunda-feira (25), no km 101 da BR 158, em Palmeira das Missões, a Polícia Rodoviária Federal atendeu um acidente do tipo colisão lateral envolvendo um automóvel Corsa com placas de Palmeira das Missões e um caminhão com placas de Frederico Westphalen.

Morreram no local o condutor e uma passageira do Corsa. Outros dois ocupantes do carro ficaram feridos, entre eles uma criança, e foram removidos para o hospital de Palmeira das Missões. O condutor da carreta nada sofreu. Ele realizou teste do etilômetro com resultado negativo.

De acordo com o levantamento realizado pela PRF, o Corsa tentou cruzar a BR 158 na altura do trevo de Ajuricaba quando foi atingido pelo caminhão, que seguia no sentido Palmeira das Missões – Seberi. O carro foi arrastado por cerca de 89 metros.

O trânsito ficou em meia pista. Os Bombeiros e a SAMU auxiliaram no atendimento, assim como a BM.

 

*Polícia Rodoviária Federal

Três jovens morrem e dois ficam feridos em acidente na BR-290, em Cachoeira do Sul

Veículo colidiu com uma árvore no km 291 da rodovia

Corpo de Bombeiros / Divulgação

Três pessoas morreram e duas ficaram feridas em um acidente de trânsito na BR-290, em Cachoeira do Sul, na Região Central, nesta quarta-feira (20). Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um Corsa sedã, com placas de Lajeado, saiu da pista e colidiu com uma árvore no km 291 da rodovia.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as vítimas foram identificadas como Leandro Gall, Bruno Daniel Schuster e Luccas Bruxel — todos com 19 anos. Outros dois ocupantes do veículo foram encaminhados ao Hospital de Caridade e Beneficência de Cachoeira do Sul.

A PRF foi acionada para atender o acidente por volta das 7h30min desta quarta, mas os policiais suspeitam que o acidente tenha ocorrido ainda na madrugada.
Fonte: ZH

PRF registra 75 mortes e mais de mil feridos nas rodovias federais

O feriadão da Proclamação da República registrou 863 acidentes

O feriadão da Proclamação da República deixou um saldo de 863 acidentes nas rodovias federais que cortam o país, com 1.040 pessoas feridas e 75 mortes, segundo o balanço divulgado hoje (18) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com a PRF, a Operação Proclamação da República 2019 iniciada na última quinta-feira (14) e encerrada no domingo (17) flagrou 1.664 motoristas que haviam consumido bebida alcoólica antes de assumir o volante.

Desses, 486 tiveram a alcoolemia constatada pelo teste do etilômetro (bafômetro). No total, mais de 60,3 mil motoristas foram submetidos ao teste, seja no aparelho tradicional ou no etilômetro passivo, com 147 pessoas detidas.

Segundo a PRF, boa parte das colisões frontais com mortes foi causada pelas ultrapassagens indevidas, seja em local proibido ou forçadas. Os policiais notificaram 6.214 veículos realizando esse tipo de manobra perigosa.

Os policiais flagraram 1.734 motoristas que não usavam o cinto de segurança durante a abordagem, enquanto mais de 2 mil passageiros também não estavam com o equipamento. Os dados mostraram ainda que 238 condutores foram flagrados fazendo uso do celular.

Quanto aos condutores de motos, a maior imprudência foi em relação ao não uso do capacete: 1.112 motociclistas que estavam circulando sem o equipamento obrigatório foram autuados.

Durante os quatro dias da operação, 160 mil veículos foram fiscalizados e 163 mil pessoas também passaram pelos procedimentos de fiscalização. Ações de educação para o trânsito também foram desenvolvidas em todo país. Cerca de oito mil pessoas receberam orientações de um trânsito mais seguro por meio do Cinema Rodoviário.

Criminalidade

Segundo a PRF, entre quinta-feira e domingo, os policiais detiveram 689 pessoas por diversos tipos crimes, 42 delas pelo crime de tráfico de drogas e 160 por diferentes crimes de trânsito.

Os agentes apreenderam 182,7 quilos de cocaína e 4 toneladas de maconha, além de 90 mil pacotes de cigarros contrabandeados. Os policias recuperaram ainda 64 veículos com alerta de roubo ou furto.

 

*Agência Brasil

Número de mortes por gripe no RS sobe para 63, aponta relatório da Secretaria da Saúde

Casos foram registrados em Três Passos, Hulha Negra, Caxias do Sul, São Sepé, Santa Maria e Porto Alegre

Foto: saASAS

Mesmo com o fim do inverno, o Rio Grande do Sul registrou mais sete mortes por gripe A. Em relatório divulgado pela Secretaria da Saúde na quinta (17), 63 pessoas morreram este ano em consequência do vírus Influenza.

As vítimas foram uma criança entre um e quatro anos e seis adultos com mais de 40 anos. Os novos casos de óbitos foram registrados em Três Passos, Hulha Negra, Caxias do Sul, São Sepé, Santa Maria e Porto Alegre.

As mortes ocorreram em Porto Alegre (16), Canoas (8), Nova Santa Rita (1), São Francisco de Paula (1), São Leopoldo (1), Sapiranga (1), Três Coroas (2), Barra do Ribeiro (1), Guaíba (1), Viamão (1), Capão do Leão (1), Rio Grande (1), São Lourenço do Sul (1), Garibaldi (1), Gramado (1), Pinhal da Serra (1), Não-me-Toque (1), Passo Fundo (2), Carazinho (1), Bagé (1), Caçapava do Sul (1), Alegrete (1), São Gabriel (1), Santo Ângelo (2), São Luiz Gonzaga (1), Giruá (1), Santa Rosa (1), Panambi (1), Três Cachoeiras (1), Torres (2), Tramandaí (1), Três Passos (2), Caxias do Sul (1), São Sepé (1), Santa Maria (1), Hulha Negra (1) e Vale do Sol (1).

 

Acidente mata duas idosas na BR-285, em Entre-Ijuís

Vítimas foram socorridas, mas morreram no hospital.

Foto: Divulgação/PRF

Duas idosas morreram em um acidente na tarde deste domingo (13), no km 492,3 da BR-285, em Entre-Ijuís, no Noroeste do Rio Grande do Sul. Elas tinham 72 e 78 anos.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal, ambas chegaram a ser socorridas, mas morreram no Hospital de Santo Ângelo.

Elas estavam em um Gol, que colidiu contra uma S10 ao tentar sair da rodovia e ingressar em uma estrada vicinal, de acordo com a polícia. Nenhum dos ocupantes da caminhonete ficou ferido.

G1 RS

RS registra 56 mortes por gripe em 2019, aponta Secretaria da Saúde

Do total, 43 foram por Influenza A (H1N1), 10 por Influenza A (H3N2), uma por Influenza A não subtipado e duas por Influenza B

O Rio Grande do Sul registrou 56 mortes por gripe em 2019, conforme indicou o último boletim divulgado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), da Secretaria Estadual de Saúde. O levantamento leva em consideração os casos que ocorreram até o o último sábado (28).

O último levantamento divulgado, no dia 11 de setembro, pela secretaria,informava 50 mortes por gripe.

Das 56 mortes, 43 foram por Influenza A (H1N1), 10 por Influenza A (H3N2), uma por Influenza A não subtipado e duas por Influenza B.

As mortes ocorreram em Canoas (8), Nova Santa Rita (1), São Francisco de Paula (1), São Leopoldo (1), Sapiranga (1), Três Coroas (2), Barra do Ribeiro (1), Guaíba (1), Porto Alegre (14), Viamão (1), Capão do Leão (2), Rio Grande (1), São Lourenço do Sul (1), Garibaldi (1), Gramado (1), Pinhal da Serra (1), Não-me-Toque (1), Passo Fundo (2), Carazinho (1), Bagé (1), Caçapava do Sul (1), Alegrete (1), São Gabriel (1), Santo Ângelo (2), São Luiz Gonzaga (1), Giruá (1), Santa Rosa (1), Panambi (1), Três cachoeiras (1), Torres (1), Tramandaí (1) e Três Passos (1).

O número de mortes em 2019, comparado com o mesmo período de 2018, mostra que houve uma redução. Foram 97 no ano passado contra 56 neste ano.

A Secretaria da Saúde alerta para que, aos primeiros sintomas da gripe, como febre, dor de garganta e dores nas articulações, musculares ou de cabeça, as pessoas procurem atendimento médico. O antiviral Oseltamivir, de nome comercial Tamiflu, está disponível gratuitamente em todo o estado, mas o paciente deve apresentar a prescrição médica.

 

G1 RS

Grave acidente de trânsito deixa 2 mortos e dois feridos na ERS-155, em Santo Augusto

Colisão ocorreu na tarde desta terça

Fotos: WhatsApp

Um gravíssimo acidente de trânsito deixou duas vítimas fatais  e outras duas ficaram  feridas por volta das 12h30 desta terça-feira (01/10) na ERS-155 nas proximidades da empresa Lupa, em Santo Augusto.

Conforme o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), o acidente envolveu quatro veículos. Um Monza , um Ford Ka, um caminhão ( ambos de Santo Augusto) e uma caminhonete S10 emplacada em Santiago.

O condutor do Monza e da caminhonete morreram no local. Já uma criança e uma mulher  foram encaminhadas ao hospital.

A identidade das vítimas não foram divulgadas até o momento. O trânsito foi bloqueado no local para atendimento da ocorrência.

As causas do acidente serão investigadas.

ATUALIZAÇÃO 16h20:

Identificadas as vítimas fatais:  Luiz Antônio Bueno que estava no veículo Monza com placas de Santo Augusto e Jonairo da Silva Lopes, 44 anos motorista da S10 emplacada em Santiago.

Motorista morre após carro bater contra poste em Caxias do Sul

Pelo menos três pessoas também morreram em outros acidentes registrados na Serra.

Foto: Jackson Cardoso/Arquivo Pessoal

Um homem de 31 anos morreu após carro colidir contra poste em Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul, no sábado (28). De acordo com a Brigada Militar, o motorista, identificado como Micael Machado Pereira, teria perdido o controle do veículo.

O acidente aconteceu na esquina entre a rua Garibaldi com a avenida São Leopoldo.

Ainda no sábado, outro acidente na Serra também fez vítimas. A colisão entre uma motocicleta e um caminhão na RSC-453, em Garibaldi, causou as mortes de Fernando Miranda dos Santos, de 32 anos, e Renata Morelli, de 31 anos. Conforme informações do Grupo Rodoviário de Farroupilha, o motorista do caminhão teria invadido a pista contrária causando o choque entre os veículos.

E na madrugada deste domingo (29), um homem de 24 anos morreu após acidente envolvendo uma moto e uma camionete. Colisão aconteceu na RSC-453, em Farroupilha. De acordo com informações do Grupo Rodoviário, a vítima, Ivan Marciano Vieiro não era habilitada para conduzir motocicletas.

Ivan chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Outra passageira, que também estava na moto, sofreu ferimentos leves e não corre riscos. O motorista da camionete não teve ferimentos e se recusou a fazer o teste do etilômetro, por isso, teve a carteira de habilitação recolhida.

Fonte: G1 RS

Mãe e filho morrem em acidente envolvendo carro, caminhão e ônibus na BR-290

Colisão aconteceu na altura do km 128 da rodovia, próximo ao acesso a Charqueadas

Um homem de 28 anos e a mãe dele, de 60 anos, morreram em um acidente que envolveu um carro, um caminhão cegonha e um ônibus na BR-290, em Eldorado do Sul, na manhã desta terça-feira (24). A colisão aconteceu na altura do km 128 da rodovia, próximo do acesso a Charqueadas, por volta das 7h.

As vítimas estavam em um HB20, com placas de Laguna (SC), e foram identificadas como Tony de Medeiros Funari e Maria Gorete de Medeiros Funari. Uma terceira pessoa, Denizia de Medeiros Funari, 47 anos, também estava no veículo e foi levada ao hospital — ainda não há informações sobre o estado de saúde dela.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o automóvel vinha no sentido Interior-Capital e teria tentado ultrapassar o ônibus, sendo atingido de frente pelo caminhão que vinha no sentido oposto, transportando automóveis. Ninguém ficou ferido nos demais veículos envolvidos no acidente.

O trânsito está parcialmente bloqueado no local — o tráfego é intercalado nos dois sentidos. Há congestionamento de quase quatro quilômetros.

Fonte/Fotos: ZH

Número de mortes em rodovias federais do RS cai quase 20% em 2018

Com 313 óbitos, Rio Grande do Sul tem o menor índice em 12 anos, mas figura como o quinto Estado com mais vítimas no ano passado, segundo levantamento da CNT

O Rio Grande do Sul é o quinto Estado com maior número de mortes em rodovias federais em 2018. Com 313 óbitos, o RS fica atrás apenas de Minas Gerais (693), Paraná (494), Bahia (456) e Santa Catarina (386), segundo dados do Painel CNT de Acidentes Rodoviários, divulgados pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) na manhã desta quinta-feira (19). Mesmo com o número elevado, o RS apresentou queda de 19,94% no total de mortes nas vias federais em comparação ao mesmo período de 2017 (391).

A série histórica da pesquisa aponta 2018 como o ano com menos mortes nas rodovias federais gaúchas desde 2007. A colisão figura no topo dos tipos de acidente causadores de morte, com 199 ocorrências (63,5%). No ano passado, o Estado registrou 3.297 acidentes com vítimas (mortos ou feridos).

O professor da Escola de Engenharia da UFRGS Luiz Afonso Senna, PhD em transportes, avalia que a melhor atuação da fiscalização pode explicar a redução, mas cita fatores externos que também ajudam a entender o fenômeno:

— Essa diminuição talvez possa ser explicada por questões externas, como a diminuição da atividade econômica, que a gente vem experimentando nos últimos anos. Isso pode ter algum impacto. Não necessariamente associado ao motorista, à via ou ao veículo. Muito embora as questões da via são muito importantes.

Chefe da comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio Grande do Sul, Cássio Garcez cita o investimento em tecnologia, a análise de estatísticas de acidentalidade e o direcionamento de ações de fiscalização como fatores que influenciam nessa queda no número de mortes em rodovias federais:

— Basicamente, a gente monitora os trechos que são críticos para acidentes, especialmente os graves. Nesses locais e em datas específicas, como feriados ou festas locais, a Polícia Rodoviária Federal direciona um efetivo maior para esses pontos.

Garcez reforça cuidados básicos — como evitar dirigir com sinais de sonolência e o respeito à sinalização e às demais regras da pista — para evitar acidentes, principalmente em feriados, que registram maior número de veículos nas estradas.

Maioria dos mortos tem idade superior a 45 anos

Pessoas acima dos 45 anos correspondem a 38,6% do total de mortes em rodovias federais no Rio Grande do Sul em 2018. Dos 313 mortos nas estradas da União em solo gaúcho, 121 estavam nessa faixa etária. Pessoas com idade entre 26 e 35 anos aparecem na segunda colocação do ranking por faixa etária no Estado, com 65 óbitos.

Rodovias mais mortais no RS

No levantamento da CNT, a BR-386 — que cruza boa parte do Estado — foi a rodovia mais mortal em 2018, com 57 óbitos. Na sequência, figuram as BRs 290 (55) e 116 (49). Em relação ao número de acidentes com vítimas, a BR-116 aparece na frente, com 866 casos. A BR-290 (516) e a BR-386 (364) aparecem logo abaixo.

Região Sul lidera no número de acidentes a cada 100 km

Levando em conta a extensão das rodovias federais, o Brasil registra 82 acidentes com vítimas a cada 100 km. O Sul lidera esse ranking com 135,6 ocorrências a cada 100 km.

Fonte: Gaúcha ZH