Posts

Número de mortes por gripe em 2019 sobe para 21 no RS, aponta Secretaria da Saúde

Casos mais recentes foram registrados em Panambi, Canoas e Porto Alegre.

Vinte e uma pessoas morreram por gripe no Rio Grande do Sul em 2019, segundo boletim divulgado na quinta-feira (25) pela Secretaria da Estadual da Saúde. O levantamento, que leva em conta os registros do ano até o último sábado (20), aponta três vítimas a mais que o da semana anterior.

Os casos mais recentes foram registrados em Panambi, Canoas e Porto Alegre. Os pacientes não eram vacinados. A Capital já registrou outras duas mortes por gripe. Veja abaixo o detalhamento.

No estado, assim como no Brasil, a predominância, atualmente, é do vírus influenza A H1N1. Do total de mortes por gripe, 15 foram provocadas variação. Outros cinco casos foram por Influenza A H3N2, e um único caso, por Influenza B. Apenas dois tinham sido vacinados.

A maior parte das vítimas tinha mais de 50 anos, mas um bebê de seis meses também morreu por gripe.

Conforme o mesmo boletim divulgado pela SES, em 2018, foram registrados 67 óbitos por gripe no Rio Grande do Sul. A redução neste ano, comparados os períodos, é de 68,6%.

Mortes por gripe em 2019

  • Em Panambi, um homem de 57 anos morreu em 19 de julho após ser infectado pelo vírus H1N1. Ele não era vacinado.
  • Em Canoas, uma mulher de 78 anos foi vitimada pelo vírus H3N2 no dia 2 de julho. Ela não era vacinada.
  • Em Porto Alegre, uma mulher de 68 anos, após ser infectada por H1N1, morreu no dia 10 de julho. Ela não era vacinada.
  • Em São Lourenço do Sul, uma mulher de 50 anos foi vitimada pelo vírus A H1N1, no dia 12 de julho. Ela não tinha histórico de doença grave, mas não havia sido vacinada.
  • Em São Luiz Gonzaga, uma mulher de 63 anos morreu em 2 de julho, por infecção pelo A H1N1. Não havia sido vacinada.
  • Em Gramado, uma mulher de 63 anos morreu em 19 de junho, após ser infectada pelo vírus A H3N2. Ela não foi vacinada e tinha histórico de doença cardiovascular crônica.
  • Em São Francisco de Paula, uma mulher de 50 anos morreu após ser infectada pelo Influenza A H1N1 no dia 8 de julho. Ela tinha asma e não foi vacinada.
  • Em Porto Alegre, em 28 de junho morreu uma idosa de 82 anos, infectada pelo vírus da gripe A H1N1. Ela não foi vacinada, e tinha histórico de doença cardiovascular, diabetes e imunodeficiência.
  • Em Passo Fundo, um homem de 37 anos morreu em razão de infecção pelo Influenza A H1N1, no dia 2 de julho. Ele não tinha histórico de doenças crônicas.
  • Em Três Coroas, morreu um idoso de 74 anos pelo Influenza A H1N1. Ele tinha histórico de doença cardiovascular crônica e diabetes, e não foi vacinado neste ano.
  • Em Capão do Leão, um menino de cinco meses morreu vítima do vírus A H1N1. O bebê tinha doença cardiovascular crônica, e a mãe não havia sido vacinada.
  • Em Pinhal da Serra, um homem de 62 anos morreu após sofrer o contágio de um vírus Influenza A não subtipado. Ele não tinha histórico de doenças graves, e não estava imunizado.
  • Em Porto Alegre, um idoso de 76 anos morreu vítima do vírus H3N2. Ele tinha outras doenças crônicas, como diabetes e cardiopatia, e estava vacinado.
  • Um homem de 55 anos, de Santo Ângelo, Região Noroeste, morreu por gripe A (H1N1), no dia 16 de junho. Ele não havia sido vacinado.
  • Uma mulher, de 54 anos, moradora de Alegrete, na Fronteira Oeste, morreu no dia 27 de maio vítima de H1N1. Ela não havia sido vacinada na última campanha.
  • Um homem, de 54 anos, morador de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, morreu por gripe A (H1N1) no dia 30 de maio, em Tramandaí. Ainda não se sabe se ele era vacinado.
  • Em Sapiranga, uma menina de 11 meses foi vítima da doença, no dia 19 de maio. O laudo confirmou que ela teve H3N2, além de bronquiolite aguda.
  • No dia 11 de maio, em São Gabriel, um idoso morreu depois de contrair o tipo de vírus influenza A H1N1.
  • Em 2 de maio, uma paciente, de 79 anos, que morava em Barra do Ribeiro, morreu após ter sido internada em Porto Alegre com infecção pela variação H3N2.
  • Também foi registrada outra morte por gripe A H1N1 em Três Coroas, no Vale do Paranhana, além de um caso em Santa Rosa, no Noroeste do estado, onde uma pessoa morreu por influenza B.

 

Fonte: G1 RS

Chuva deixa 11 mortos e causa deslizamentos no Grande Recife

Mortes foram registradas no Recife, em Olinda e em Abreu e Lima pelo Corpo de Bombeiros

Foto: Reprodução/TV Globo

As chuvas que atingem a Região Metropolitana do Recife (RMR) desde a madrugada desta quarta-feira (24) levaram à morte de 11 pessoas, segundo o Corpo de Bombeiros. O temporal também derrubou barreiras e árvores e causa diversos pontos de alagamento, que dificultam a circulação dos ônibus. Em algumas cidades da RMR, aulas da rede municipal foram canceladas.

(Atualização: às 14h04 desta quarta (24), havia uma divergência entre a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros e as equipes que estão em Abreu e Lima. Enquanto a assessoria confirmava a morte de uma gestante de 21 anos, os bombeiros do local informaram que as equipes utilizavam cães farejadores para localizar a jovem. A Defesa Civil de Olinda e os Bombeiros também contabilizaram uma única vítima em dois endereços diferentes.)

Quatro mortes registradas pelos Bombeiros ocorreram em Olinda, sendo duas no bairro de Águas Compridas e duas no Passarinho. Outras quatro mortes ocorreram em um deslizamento em Caetés, em Abreu e Lima. Três pessoas morreram no Recife, nos bairros de Dois Unidos e Passarinho.

Veja quem morreu devido às chuvas no Grande Recife

  • Natalicio Vicente da Silva, 69 anos, no Passarinho, no Recife
  • Ivonete Maria da Silva, 63 anos, no Passarinho, no Recife
  • Josafá Barbosa da Costa, 34 anos, em Dois Unidos, no Recife
  • Mariana Xavier, 18 anos, em Caetés, em Abreu e Lima
  • Luiz Henrique, 15 anos, em Caetés, em Abreu e Lima
  • Adalmir Ferreira dos Santos, 53 anos, em Caetés, em Abreu e Lima
  • Silvano Silva, 49 anos, em Caetés, em Abreu e Lima
  • Iraci Maria da Conceição, 78 anos, em Águas Compridas, em Olinda
  • Abraão Batista da Silva, 25 anos, em Águas Compridas, em Olinda
  • Diego, de idade não informada, no Passarinho, em Olinda
  • Elisângela, de idade não informada, no Passarinho, em Olinda

Outros deslizamentos 

Em Dois Unidos, no Recife, cinco vítimas foram soterradas após um deslizamento de barreira. Segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), as vítimas foram retiradas do local com escoriações.

No Córrego do Joaquim, em Nova Descoberta, no Recife, uma barreira deslizou e duas casas foram atingidas. Ao todo oito pessoas estavam nas duas residências atingidas. Sete ficaram feridas e foram socorridas para UPA de Nova Descoberta. Em seguida, foram encaminhadas ao Hospital da Restauração.

Em Jaboatão dos Guararapes, sete barreiras deslizaram. Segundo a prefeitura, ninguém ficou ferido, mas as famílias precisaram deixar suas casas. A Defesa Civil pode ser acionada, no município, pelos telefones 0800 281 20 99 ou (81) 9 9195 6655.

Acionado para socorrer feridos, o Samu também registrou deslizamentos de barreiras no Córrego do Abacaxi, Estrada do Passarinho e no Alto Nova Olinda, em Olinda; na Rua do Bosque, em Paulista, e em Caetés, em Abreu e Lima.

No Recife, a Defesa Civil do município informou às 11h desta quarta (24) que o acumulado de chuvas de mais de 241 mm nos últimos cinco dias equivale a 20 dias da média histórica do período, o que corresponde a 357 mm, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), as chuvas no Grande Recife e Zona da Mata devem diminuir de intensidade, mas persistem durante todo o dia. Na terça (23), a Agência havia renovado o alerta para chuvas moderadas a fortes nas duas regiões.

Fonte: G1

Sobe para 15 o número de mortes por gripe no RS em 2019

Três novos casos foram registrados em Porto Alegre, São Francisco de Paula e Passo Fundo

O Rio Grande do Sul registrou mais três mortes por gripe, elevando o total de óbitos pela doença para 15 em 2019. Os novos casos de morte por H1N1 foram confirmados no boletim epidemiológico divulgado na quarta-feira (10) pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs).

s vítimas mais recentes são uma mulher de 50 anos de São Francisco de Paula, um idoso de 82 anos de Passo Fundo e um homem de 37 anos de Porto Alegre, cidade que agora registra duas mortes pela doença este ano. A mulher e o idoso não haviam se vacinado contra gripe e tinham doenças crônicas. O morador da Capital havia se vacinado e não tinha registro de problemas de saúde — por isso, o caso é investigado pela Secretaria Estadual de Saúde.

O número de pessoas que contraiu gripe em 2019 também subiu, de 90 para 118. Na comparação com o mesmo período do ano passado, no entanto, a doença está menos letal — até a 27ª semana epidemiológica de 2018, haviam sido registrados 312 casos e 46 mortes por gripe.

O levantamento do Cevs aponta que, das 15 pessoas que morreram em decorrência da gripe, 12 tinham 50 anos ou mais. Deste total, 12 tinham pelo menos um fator de risco e apenas duas se vacinaram na campanha de imunização.

Mortes por gripe em 2019 

– 10 por H1N1 (Influenza A);

– 3 por H3N2 (Influenza A);

– 1 por Influenza A não subtipado;

– 1 por Influenza B.

Cidades: Porto Alegre (2), Três Coroas (2), São Francisco de Paula, Sapiranga, Barra do Ribeiro, Capão do Leão, Pinhal da Serra, Passo Fundo, Alegrete, São Gabriel, Santo Ângelo, Santa Rosa e Tramandaí.

Fonte: ZH

Número de mortes no trânsito gaúcho cai 12% no primeiro quadrimestre

Detran afirma que, apesar da redução, não há motivos para comemorações, já que acidentes fatais seguem acontecendo

Foto: Guilherme Almeida / CP Memória

O número de vítimas fatais no trânsito gaúcho caiu 12% nos primeiros quatro meses do ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Entre janeiro e abril de 2019, foram 521 óbitos, enquanto em 2018 o total chegou a 594. Os dados foram compilados pelo DetranRS.

A maior redução observada se deu em abril, que passou de 185 óbitos em 2018 para 135 em 2019, ou seja, menos 27%. “Embora os resultados sejam positivos, não temos o que comemorar, pois não são números, são vidas perdidas. Temos que continuar trabalhando para, quem sabe um dia, ter o índice de morte zero. Eu sei que pode parecer utópico, mas somente assim podemos chegar a esse resultado”, pontuou a diretora institucional do DetranRS, Diza Gonzaga.

Primeiro quadrimestre

Das 521 vítimas de 2019, 79% eram do sexo masculino. Enquanto os homens perdem a vida principalmente como condutores e motociclistas, as mulheres ainda são vitimadas como passageiras e pedestres.

Com relação aos veículos envolvidos, os automóveis se envolveram em 36,4% das ocorrências, seguidos das motos, em 21,1%. Em rodovias é onde ocorrem 57,1% dos acidentes. O dia da semana com o maior número de ocorrências é o sábado e o turno, em todos os dias, o da noite.

Fonte: Rádio Guaíba

Acidente entre quatro veículos causa duas mortes no Norte do Estado

Colisões foram registradas no km 149 da BR 386

Foto: Polícia Rodoviária Federal

Duas pessoas morreram na manhã desta segunda-feira em um acidente que envolveu quatro veículos na divisa entre Sarandi e Almirante Tamandaré do Sul, no Norte do Estado. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), três pessoas saíram ilesas da colisão que foi registrada no km 149 da BR 386.

A PRF relatou que o acidente ocorreu após um caminhão com placas de Novo Barreiro colidir na traseira de um Volkswagen Gol, emplacado em Sarandi. Os dois veículos trafegavam no mesmo sentido. Em seguida, a carreta teria invadido a pista contrária e colidido com mais dois automóveis, um Chevrolet Prisma, de Gravataí, e um Fiat Uno, de Canoas.

O caminhão ainda seguiu por mais alguns metros até sair da pista e cair em um barranco. O motorista do Fiat Uno morreu no local, assim como o condutor do caminhão. Parte da carga de grãos caiu sobre a pista.

PRF deverá permanecer no local para orientar o trânsito. O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) auxiliaram no atendimento do acidente. A perícia foi acionada para averiguação das causas do acidente.

Fonte:CP

Desmoronamento em represa no Chile deixa duas meninas brasileiras mortas

Meninas de 3 e 7 anos teriam ultrapassado barreira de segurança

Duas meninas brasileiras, de 3 e 7 anos, morreram após desmoronamento de uma rocha em uma represa, no Chile, nesta segunda-feira. O caso ocorreu em San José de Maipo.

As turistas, que estavam acompanhadas dos pais, teriam ultrapassado uma barreira de segurança, na represa de El Yeso. A responsabilidade do gestor turístico da área será apurada.

As meninas viajavam com os pais em um grupo de turistas com cerca de 20 pessoas. A menina de 3 anos morreu na hora. Já a mais velha chegou a ser atendida e encaminhada a um centro médico, mas não resistiu e morreu.

Conforme o governo chileno, há sinais de advertência sobre os riscos da região. A administração local também falou sobre a possibilidade de responsabilização por parte dos agentes de turismo. “Há sinais, os operadores turísticos sabem como isso funciona, há uma lei municipal, o município está constantemente em contato com eles”, disse Mireya Chocai, do governo local.

Segundo a investigação policial, o veículo que levava os 20 turistas passou por uma barreira que impede o tráfego por razões de segurança. Nesse local, os turistas começaram a fazer uma caminhada, quando aconteceu o deslizamento.

O acidente ocorre quase duas semanas após a morte de seis turistas brasileiros em um apartamento no bairro Bellas Artes, no centro de Santiago, intoxicados por monóxido de carbono. A polícia ainda investiga esse caso.

Fonte: Correio do Povo

Rádio Metrópole

Confirmada mais uma morte por gripe A no RS

Estado registra cinco vítimas fatais da doença em 2019

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) confirmou mais uma morte por gripe A no Rio Grande do Sul em 2019. Trata-se de um homem de 58 anos, de Três Coroas, no Vale do Paranhana. Conforme a Vigilância em Saúde, ele sofria com doenças crônicas. Ainda não se tem a confirmação se estava imunizado contra a doença.

O boletim epidemiológico da Vigilância em Saúde, divulgado nesta terça-feira (28), aponta que o Estado soma cinco mortes por Influenza. Além das quatro notificadas pela SES, o documento contabiliza a morte de uma gaúcha durante viagem a São Paulo.

Ao todo, foram confirmados 37 casos da doença no Estado. Das cinco mortes, duas foram por H1N1, duas por H3N2 e uma por Influenza B. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o número é menor. Até a 20ª semana de 2018, eram 59 casos confirmados e seis vítimas fatais.

Conforme o governo estadual, apenas 65% das crianças até seis anos estão vacinadas contra a gripe. Conforme a SES, pelo menos 25% ainda precisam ser imunizadas. Isso porque a meta do governo federal é chegar a 90% do total estimado. Até esta terça, 488 mil doses foram aplicadas em crianças gaúchas. Os únicos grupos prioritários que já atingiram a meta no Estado são os de professores e funcionários do sistema prisional. Na faixa etária acima dos 60 anos, 1,2 milhão de idosos estão vacinados contra a gripe no Rio Grande do Sul, o que equivale a 86% do total estimado.

Fonte: ZH

Rádio Metrópole

Execução seguida de acidente na BR-386 deixa dois mortos em Frederico Westphalen

Tragédia ocorreu na noite desta terça

Foto: Angelo Lorini

Uma execução a tiros seguida de acidente na BR 386 deixou duas mortes na noite dessa terça-feira, 21, em Frederico Westphalen. Os fatos ocorreram por volta das 19h15min próximo ao local conhecido como “viaduto”.

Segundo informações de testemunhas, um casal caminhava no acostamento da rodovia e atravessava a pista quando dois indivíduos, que estavam escondidos no meio do mato, saíram de surpresa e efetuaram vários disparos de arma de fogo em direção aos dois. O homem caiu sobre o asfalto e a mulher conseguiu correr alguns metros, mas também foi alvejada e tombou às margens da rodovia. Ambos morreram no local. As vítimas são Robson Luís dos Anjos Mendes, de 35 anos, e Chaiane da Rocha Silveira, 27 anos.

Instantes após a execução, ocorreu um acidente entre dois veículos, quando um deles tentou desviar do corpo caído sobre a rodovia. A colisão frontal envolveu uma caminhonete S10 e um Corsa que seguia em sentido contrário. Equipes do Corpo de Bombeiros e do SAMU foram acionadas para atendimento da ocorrência. Os ocupantes dos veículos foram atendidos e encaminhados ao Hospital Divina Providência. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das pessoas que estavam nos dois automóveis.

A Polícia Rodoviária Federal também foi acionada . A Polícia Civil investiga o caso.

Fonte: Complexo Luz e Alegria

Confirmados primeiros óbitos por gripe influenza no RS

Idosos são um dos grupos para os quais a vacina da gripe se destina. – Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A Secretaria Estadual da Saúde registrou nesta semana os dois primeiros casos de óbito por gripe no Rio Grande do Sul. Tratam-se de dois idosos, de 71 e 79 anos, residentes em São Gabriel e Barra do Ribeiro, respectivamente. Os diagnósticos foram confirmados pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) para os tipos de vírus influenza A-H1N1 e A-H3N2.

A campanha de vacinação contra a gripe vai até 31 de maio. Mais de 2,3 milhões de gaúchos se vacinaram até o momento. Mas ainda restam cerca de 1,5 milhão de pessoas que devem se proteger contra os três tipos de vírus da gripe mais frequentes (A-H1N1, A-H3N2 e B).

Para a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, o fato reforça a importância da vacinação para os grupos considerados prioritários. “Os óbitos alertam para a necessidade de as pessoas se vacinarem, principalmente as crianças, que tiveram uma das menores coberturas até agora”, disse.

O caso mais recente dos óbitos ocorreu no último dia 11, em São Gabriel, com um idoso de 71 anos que contraiu o tipo de vírus A-H1N1. Anteriormente, em 2 de maio, a mulher de 79 anos, residente em Barra do Ribeiro, morreu após ficar internada na capital e teve diagnóstico para H3N2.

Ambos procuraram atendimento após apresentar sintomas de desconforto respiratório, com tosse, dor de garganta e febre. Os dois precisaram ser transferidos para leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e chegaram a iniciar o tratamento preconizado com o antiviral oseltamivir (de nome comercial Tamiflu). Nenhum deles chegou a ser vacinado neste ano, já que as internações ocorreram antes do início da campanha de vacinação para os idosos.

Os dois tinham ainda fatores de risco. O morador de São Gabriel era diabético, enquanto a residente em Barra do Ribeiro tinha uma imunodeficiência crônica.

Até esta quarta-feira (15), foram registrados nove casos pelos três tipos de vírus influenza, sendo esses óbitos entre eles.

Vacinação com 60% de cobertura até o momento

A campanha de vacinação contra a gripe neste ano iniciou em 10 de abril para as crianças e gestantes e em 22 de abril para os demais grupos. As mais de 2,3 milhões de doses aplicadas até agora representam 60% de cobertura. A meta é chegar a 90% em cada grupo. “A vacina da gripe é 100% segura”, frisa a secretária Arita.

Grupo prioritário: doses aplicadas (cobertura)
Crianças (maiores de 6 meses e menores de 6 anos): 410 mil (56%)
Gestantes: 61,6 mil (58%)
Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto): 13,4 mil (77%)
Trabalhador da saúde: 193 mil (61%)
Indígenas: 16,7 mil (66%)
Idosos: 1,1 milhão (73%)
Professores: 83,3 mil (76%)
População privada de liberdade: 12,2 mil (33%)
Funcionários sistema prisional: 3,8 mil (72%)
Doentes crônicos: 427 mil (44%)
Policiais e militares: 17 mil (42%)
TOTAL NO RS: 2.301.962 (60%)

Três pessoas, incluindo menino de 11 anos, morrem em acidente nas Missões

Família de moradores do Paraná estava em carro que se chocou em veículo conduzido por idoso

Fotos: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação

Na manhã do domingo de Páscoa (21), três pessoas morreram após colisão frontal na BR-285 em Vitória das Missões, próximo à ponte sobre o Rio Urubucarú, na região das Missões. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a acidente ocorreu por volta das 10h30min entre um Sandero com placas de Belo Horizonte e um Ka com placas de Santo Ângelo.

No Sandero, que ia de São Borja a Curitiba, morreram duas pessoas: Diogo Bom Guimarães, 11 anos, morto no local, e Fabíola Taborda de Oliveira, 20 anos, que chegou a ser socorrida, mas morreu ao chegar ao Hospital Santo Ângelo, de Santo Ângelo. O motorista foi socorrido e passava por exames no final da tarde de domingo.

As vítimas seriam, segundo a PRF, respectivamente irmão e namorada do condutor. A família seria toda de moradores do Paraná.

O motorista Ka, de Santo Ângelo, era um senhor de 89 anos identificado como Ari Antunes do Nascimento. Ele chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Santo Ângelo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta de 17h30min.

A Polícia Civil de Vitória das Missões será responsável pelo inquérito policial. Os veículos foram removidos ao depósito e estão à disposição da perícia.

É a segunda tragédia com famílias paranaenses no trânsito gaúcho neste feriado. Na Sexta-feira Santa (19), seis pessoas morreram em colisão ocorrida na BR-386 em Soledade.

Fonte: Gaúcha ZH