Posts

Inter perde para o Botafogo e segue na zona do rebaixamento

thumb

Colorado fez jogo equilibrado e sofreu 1 a 0 de pênalti no fim da partida | Foto: Ricardo Duarte/Inter/Divulgação CP

 

O Inter fez um jogo equilibrado com o Botafogo, mas mostrando futebol muito modesto acabou derrotado no fim da partida. O castigo veio aos 39 minutos, com um pênalti polêmico que decretou a vitória por 1 a 0 do Fogão. O resultado mantém o Colorado em 17º lugar, na zona do rebaixamento com 33 pontos. O Botafogo chega aos 47, em 5º lugar, dentro do G6, que leva para a Libertadores.

Fechando um mês no Z4, o Inter terá a chance da recuperação, agora, num jogo difícil contra o vice-líder Flamengo, no Beira-Rio. A partida está marcada para domingo, às 17h.

A primeira etapa começou com o Botafogo dominando a posse de bola e o Inter ameaçando nos contra-ataques. As chances de gol foram poucas. Ao longo do jogo o Colorado equilibrou as ações. O primeiro chute a gol da partida foi apenas aos 22 minutos. Gustavo Ferrareis experimentou da intermediária e um desvio na zaga mandou para escanteio. Na cobrança de Alex, a bola ficou viva na área, até João Carlos afastar antes da chegada de Vitinho.

Melhores chances dos donos da casa

A reação do Botafogo veio com Dudu Cearense, que obrigou boa defesa de Danilo Fernandes. O volante recebeu na intermediária e disparou uma bomba que o goleiro colorado afastou de soco. No escanteio, Joel Carli desviou de leve, Danilo ficou vendido no lance, mas Ceará tirou em cima da linha.

No contragolpe, Valdívia por pouco não marcou um golaço. Ele chutou com muito efeito, da entrada da área e a bola passou a centímetros do canto direito. Aos 36, o Inter escapou de sofrer o 1 a 0. Joel Carli levantou na direita. Neilton dominou, passou por Ceará e chutou cruzado. A bola raspou no poste esquerdo, não entrando por centímetros.

A segunda etapa foi marcada por muito equilíbrio e boas chances para ambos os lados. Aos seis minutos, Camilo cobrou falta da quina da área. Ele tentou surpreender Danilo Fernandes, mas encobriu o travessão por muito pouco.

Inter desperdiça chances e acaba castigado

Aos 11, William aproveitou falha da defesa do Fogão, virou e chutou forte. Sidão pegou firme no canto esquerdo. Vitinho perdeu duas grandes oportunidades. Na primeira, aos 20 minutos, quase fez um gol de placa. Driblou três marcadores, chutou de chapa, mas o goleiro defendeu. Cinco minutos depois, Alex levantou na área, a zaga afastou errado e sobrou para Vitinho. Na cara do gol, ele chutou por cima.

O Botafogo respondeu em peso e quase marcou aos 26 minutos. Camilo cruzou na área, Sassá furou em bola, mas sobrou para Pimpão. Atacante chutou a um passo da pequena área, mas Danilo fez grande defesa com o pé.

Aos 37 minutos, contudo, o Colorado acabou castigado. Pimpão puxou contragolpe e lançou Sassá na área. Ele dividiu com Eduardo na área e sofreu a carga por trás. Penalidade marcada pelo árbitro. Sassá cobrou no canto esquerdo, Danilo Fernandes pulou no outro lado e o Fogão anotou o 1 a 0.

O Inter sentiu o golpe e pouco conseguiu produzir para retomar o empate. Derrota por 1 a 0 e muita pressão com o time ainda na zona do rebaixamento.

Brasileirão – 30ª rodada

Botafogo 1

Sidão; Emerson, Alemão, Joel Carli e Vitor Luis; Rodrigo Lindoso, Aírton, Dudu Cearense (Rodrigo Pimpão) e Camilo; Neílton (Gervasio Nuñez) e Vinícius (Sassá). Técnico: Jair Ventura.

Inter 0

Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Ceará (Geferson); Rodrigo Dourado, Anselmo, Gustavo Ferrareis e Alex (Seijas); Valdívia (Eduardo Sasha) e Vitinho. Técnico: Celso Roth.

Gol: Sassá (40min/2ºT).

Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio.

Arbitragem: Marielson Alves Silva (BA), auxiliado por Kleber Lucio Gil (SC) e Guilherme Dias Camilo (MG).

Cartões amarelos: Vinícius, Airton e Joel Carli (B); William, Paulão (I).

Fonte: Correio do Povo

PRF do RS perde único helicóptero em acidente no Rio de Janeiro

Aeronave avaliada em quase R$ 10 milhões havia sido transferida para operações durante a Olímpiada

1470077466_29

Helicóptero era usado no RS, especialmente em operações de fiscalização (Foto: PRF /divulgação)

 

A Polícia Rodoviária Federal do Rio Grande do Sul (PRF-RS) ficará sem o seu único helicóptero por tempo indeterminado. A aeronave sofreu perda total durante um pouso forçado no Rio de Janeiro, na tarde de sexta-feira. O helicóptero – modelo Bell 407 – tentou pousar em um heliponto localizado no Palácio Guanabara. Os três ocupantes, que eram policiais rodoviários, não se feriram.
A Polícia Rodoviária Federal confirmou nesta segunda-feira (1°) que o helicóptero era usado no Rio Grande do Sul, especialmente em operações de fiscalização e atendimento de acidentes. A aeronave acidentada é uma das cinco da PRF que foram enviadas ao Rio de Janeiro para atuar durante a Olimpíada.
A PRF não divulgou detalhes sobre o que pode ter causado o acidente. As circunstâncias, segundo a PRF, serão apuradas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).
Não há previsão para reposição da aeronave, avaliada pela PRF em US$ 3 milhões, o que corresponde a quase R$ 10 milhões.

Fonte: Rádio Gaúcha

Inter tem mais uma atuação ruim e perde para o Flamengo por 1 a 0

Colorado marcou apenas um ponto nos últimos quatro jogos no Brasileirão

thumb

Inter foi derrotado pelo Flamengo em Cariacica | Foto: Gilvan Souza / Flamengo / Divulgação / CP

 

O Inter foi derrotado pelo Flamengo por 1 a 0 na noite desta quarta-feira em Cariacica e chegou ao quarto jogo sem vitória no Campeonato Brasileiro. O único gol da partida foi marcado por Ederson, aos 18 minutos do primeiro tempo. Mais uma vez, o Colorado teve uma atuação fraca e não conseguiu criar nenhuma chance clara de gol ao longo dos 90 minutos.

Com a derrota, o Inter segue com 20 pontos e pode deixar o G4 ao final da rodada. O Flamengo chegou aos mesmos 20, mas segue atrás do time de Argel pelo saldo de gols. O Colorado volta a campo no próximo domingo, às 11h, para enfrentar o Grêmio no clássico no Beira-Rio. No mesmo dia, mas às 16h, o Flamengo encara o Corinthians no Itaquerão.

Erro na defesa custa caro

Com a presença de Seijas, o técnico Argel Fucks mudou o esquema tático do Inter para enfrentar o Flamengo em Cariacica. O Colorado iniciou a partida no 4-4-2 com um losango no meio-campo. Fernando Bob foi o primeiro volante, com Dourado e Anderson pelos lados e Seijas centralizado como homem mais avançado no setor. O time mostrou um certo desentrosamento com o novo posicionamento durante a primeira etapa.

Mal o jogo começou e a bola parou aos 3 minutos por conta de uma queda de energia no estádio Kléber Andrade. Após seis minutos de parada, a bola voltou a rolar. E logo o Flamengo chegou ao gol. Após cruzamento de Willian Arão da direia, o outro estreante da noite do inter, Leandro Almdeira, falhou e deixou Guerrero ganhar a bola pelo alto. O peruano cabeceou para o meio da área, onde Ederson surgiu livre para mandar para o gol sem chances para Muriel, 1 a 0.

Atrás no marcador, o Inter adiantou sua marcação e passou a ocupar o campo do Flamengo. No entanto, faltou organização para o time criar. A única finalização colorada no primeiro tempo ocorreu aos 37 minutos, com William que arriscou de fora da área, mas mandou longe do gol defendido por Alex Muralha. O Flamengo ainda teve chance de marcar o segundo com Cirino, que finalizou de dentro da pequena área após uma sobra de bola, mas Muriel fez a defesa.

Outro esquema, mesma derrota

O Inter voltou para o segundo tempo com uma mexida. O atacante Mike entrou no lugar de Anderson. O esquema também foi alterado. O Colorado voltou ao habitual 4-2-3-1 com Eduardo Sasha e Mike pelos lados e Seijas centralizado atrás de Vitinho.

Apesar nas mudanças no ataque e no esquema, o Inter seguiu com dificuldade para criar jogadas. O goleiro Alex Muralha seguiu sem ser exigido no começo do segundo tempo. Aos 18, o técnico Argel Fucks mudou novamente a equipe. Alex entrou no lugar de Seijas. E em sua primeira jogada, o atacante já procurou chutar no gol. Aos 19, ele arriscou o chute de fora da área e mandou à direita de Muralha.

Apesar da tentativa de Argel de tornar o Inter mais ofensivo, foi o Flamengo quem começou a criar chances de gol a partir dos 20 minutos. O gol só não veio por conta de uma boa atuação de Muriel. Aos 19, Everton chutou cruzado e ele defendeu. Na sequência, aos 21 e 22, novamente o goleiro do Inter foi importante para evitar o segundo gol carioca. E nas duas pulou no canto direito para salvar. Primeiro, em chute de Willian Arão e, depois, em finalização de Guerrero.

Aos 36, Argel fez a última mudança no time. Valdívia, fora desde novembro após passar por uma cirurgia no joelho, entrou no lugar de Eduardo Sasha, de atuação apagada. No entanto, Valdívia não teve tempo para quase nada. O Flamengo ainda quase ampliou com Alan Patrick, que finalizou perto da trave esquerda de Muriel aos 42 minutos.

Brasileirão – 12ª Rodada

Flamengo 1

Muralha; Rodinei (Pará), Réver, Rafael Vaz, Jorge; Willian Arão, Márcio Araújo, Ederson (Éverton), Alan Patrick, Cirino; Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.

Inter 0

Muriel; William, Leandro Almeida, Ernando e Artur; Rodrigo Dourado, Fernando Bob, Anderson e Seijas (Alex); Sasha (Valdívia) e Vitinho. Técnico: Argel Fucks.

Gols: Ederson (18min/1ºT)

Cartões amarelos: Réver (FLA); Fernando Bob (INT)

Árbitro: Ricardo Ribeiro (MG), auxiliado por Pablo Almeida da Costa e Celso Luiz da Silva.

Local: Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES).

Fonte: CP

Grêmio perde por 4 a 3 em grande jogo contra o Palmeiras

thumb

Tricolor chegou a estar na frente, mas zaga voltou a falhar na bola aérea e cedeu a virada | Foto: Miguel Schincariol / Folhapress / CP

 

Num grande jogo de futebol, mas numa noite muito infeliz do setor defensivo, o Grêmio perdeu por 4 a 3 para o Palmeiras, dando adeus à invencibilidade e à liderança do Brasileirão. Depois de saírem atrás, mas dominarem o primeiro tempo, os comandados de Roger buscaram a virada. Depois disso, contudo, foi um filme de terror, sob pressão dos palmeirenses até a equipe sofrer a derrota, nesta quinta-feira no Pacaembu, em jogo válido pela quinta rodada.

O resultado faz o Grêmio cair para o segundo lugar do Brasileiro, com 10 pontos e na frente do Corinthians graças ao saldo. O Palmeiras chega a aos nove pontos, em quinto. O próximo confronto gremista é domingo, às 16h, contra a Ponte Preta na Arena. O Palmeiras enfrenta o Flamengo.

Desatenção e sofrimento no início

O Grêmio dominou quase todos os minutos da etapa inicial, mas aquele primeiro minuto… Tudo ficou mais complicado com o gol sofrido logo depois do apito do juiz, mas o Tricolor trabalhou até buscar a igualdade antes da virada dos 45 minutos.

Uma falha geral da zaga permitiu que Gabriel de Jesus abrisse o placar perto do primeiro minuto. Walace afastou mal e tocou nos pés de Dudu. O atacante lançou na área e Gabriel de Jesus correu entre Geromel e Bressan para aparecer sozinho e cutucar para o fundo das redes.

Depois disso, praticamente só deu Grêmio, apesar da fortíssima marcação palmeirense. Logo aos quatro, Giuliano rolou bola para Douglas chutar e o meia errou por pouco o travessão. No lance seguinte, Edilson dominou no meio da rua e chutou muito forte, tirando tinta do poste direito.

Pressão até empatar

Aos 15, foi a vez de Giuliano perder oportunidade dentro da área. A bola veio cruzada da direita por Edilson, mas o meia furou em bola. Sobrou para Marcelo Hermes, que chutou prensado. A melhor chance foi perdida por Everton, aos 25 minutos. Hermes recuperou bola e tocou para Giuliano, que deixou Everton na cara do gol. O garoto chutou por cima. Só depois dos 30 é que Bruno Grassi foi trabalhar. E fez uma intervenção importante aos 31 minutos. Moisés chutou forte de fora da área e o goleiro espalmou no canto esquerdo, numa defesa difícil com a bola molhada.

Mas tanta pressão do Grêmio tinha que ser recompensada. Já nos acréscimos, aos 48 minutos, Douglas foi derrubado na intermediária. Luan lançou na confusão e Geromel desviou de cabeça. A bola bateu no travessão e sobrou para Bressan. O zagueiro conseguiu fazer um giro com chute e a bola ainda desviou em Giuliano antes de morrer no fundo das redes para o 1 a 1.

Tricolor vibra, mas depois desanda

A segunda etapa foi uma história muito diferente da primeira. O Palmeiras tomou a iniciativa da partida em busca do desempate. Ainda assim, inicialmente, quem se deu bem foi o Grêmio.  Aos dez minutos, Douglas abriu para Edilson na direita e o lateral deu uma meia-lua no marcador. Da linha de fundo, ele serviu Giuliano na linha da pequena área e o meia tocou de letra para o gol da virada em 2 a 1.

Nem deu tempo de comemorar e já veio a blitz palmeirense. Numa jogada despretensiosa que saiu de cobrança de lateral, a defesa gremista não conseguiu afastar da área. Roger Guedes chutou de costas, quase sem ângulo, mas o goleiro Bruno Grassi só viu passar por cobertura o empate em 2 a 2.

Jogo aéreo volta a assombrar

Depois do gol, filme de terror na área do Grêmio. Grassi se redimiu parcialmente fazendo duas grandes defesas, primeiro num chute a queima-roupa de Gabriel de Jesus e, em nova falha da zaga, aos 23 minutos, espalmou um tijolaço de Tchê Tchê, também de dentro da área, no canto direito.

Só que a bola aérea voltou a castigar a zaga do Grêmio. Aos 27 minutos, Dudu cobrou escanteio e Victor Hugo subiu sozinho, sem qualquer marcação. Cabeceou no canto esquerdo e determinou a virada em 3 a 2 para os donos da casa.

E depois de sofrer gols, a zaga até então invicta do Grêmio, desandou para valer. O Palmeiras seguiu insistindo na bola aérea e ampliou o escore aos 38 minutos. Dudu levantou na área, ninguém acompanhou e Thiago Santos cabeceou sozinho no canto direito, sem chances para Bruno Grassi, definindo o 4 a 2.

Parecia que as emoções tinham parado por aí, mas teve mais. No finalzinho, Edilson fez mais uma grande jogada para descontar. Ele recebeu na direita, limpou a marcação e chutou de bico, da entrada da área. Entrou no canto esquerdo, sem chances para Fernando Prass. Golaço, porém a reação parou por aí e o Grêmio conheceu sua primeira derrota no Brasileirão.

Brasileirão – 5ª rodada

Palmeiras 4

Fernando Prass; Jean, Tiago Santos, Vitor Hugo e Zé Roberto; M. Sales, T. Tchê (Fabrício), Moisés (Thiago Martins), Dudu e Gabriel Jesus; Alecsandro (Roger Guedes).

Técnico: Cuca.

Grêmio 3

Bruno Grassi, Edílson, Geromel, Bressan e M. Hermes; Walace, Maicon, Giuliano (Bobô), Douglas (Lincoln), Éverton e Luan.

Técnico: Roger Machado.

Gols: Gabriel Jesus (1min/1ºT), Roger Guedes (11min/2ºT), Vitor Hugo (26min/2ºT) e Thiago Santos (38min/2ºT), para o Palmeiras; Bressan, (49min/1ºT), Giuliano (10min/2ºT) e Edilson (44min/2ºT), para o Grêmio.

Cartões amarelos: Matheus Sales, Vitor Hugo, Dudu e Fernando Prass (P); Marcelo Hermes, Bruno Grassi e Geromel (G).

Árbitro: Marielson Alves da Silva.

Local: Pacaembu, em São Paulo.

Fonte: CP

Tupi perde para o Esportivo em sua última partida em casa

Tupi pecou novamente por seus erros individuais. Foi melhor em boa parte do jogo, mas novamente não soube aproveitar as oportunidades criadas. Com muitos desfalques seja por contusões ou por suspensões, os jogadores que adentraram o gramado tentaram fazer o melhor. Felipinho foi o cara que mais tentou buscar o jogo e logo depois dele Luis Felipe.

O Esportivo precisava vencer para continuar sonhando com a classificação. Dedicou-se ao máximo para tentar vencer a partida e quando Lima do Tupi foi expulso, injustamente, cresceu na partida, passando a tomar conta do jogo. E, com gols de Gustavo aos 27” e Juninho Tardelli aos 36” abriu 2 a 0 no placar. No final da partida Ricardinho ainda descontou aos 42”, deixando o placar final em 2 a 1 para a equipe serrana.

Ficha Técnica

Estádio Rubro Negro

Tupi: Jonatas; Rossi, Thiago Bob, Talheimer e Richard; Luis Felipe, Lima, Felipinho (Da Silva), Vinicius Dias (Léo Jaques) e Diogo (Ricardinho); Maicon Santana.

Esportivo: Julio César; Douglas Tuchê, Bahia, Thiago Steffen e Márcio (Marco Antônio); Lucas Liz (Leiria), Natan, Juninho Tardelli e Roger Bastos; Vinícius e Márcio Telê (Gustavo).

Árbitro

Marcio Coruja

Auxiliares

Jorge Eduardo Bernardi e Antônio Albornoz

 Árbitro

David Baquini Silva

Pos. Equipe PG J V E D GP GC SG
1 Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul 14 7 4 2 1 7 1 6
2 Clube Esportivo Bento Gonçalves 14 8 4 2 2 9 8 1
3 União Frederiquense de Futebol 13 7 4 1 2 10 5 5
4 Esporte Clube São Luiz 6 7 1 3 3 5 10 -5
5 Tupi Futebol Clube 2 7 0 2 5 4 11 -7

9e02c724-3b24-4cd9-b668-a1f7b7db922c

2bab2574-3ee0-4509-b010-d1d39e616664

GEDSC DIGITAL CAMERA

2ef7a29b-7729-4f54-9f0f-9ea4cf56ad92

 

Fonte/Fotos: Marcelo Dummel – Comentarista Esportivo

Tupi perde para a SER Panambi

Tupi perde para a SER Panambi por 1 x 0 em Panambi.

dsc-08631458789249

Pela Divisão de Acesso do Futebol Gaúcho o Tupi jogou nesta quarta-feira(23) contra a SER Panambi, mas não obteve bons resultados, perdendo o jogo por 1 X 0.

Em um jogo lento e sem muitas chances de gol o Tupi  ainda conseguiu administrar a partida impedindo a SER Panambi a completar as jogadas.

O gol isolado da partida foi marcado pela SER foi com Andreas, aos 11 minutos de jogo na etapa complementar.

 “O mais justo era empate, acabamos falhando, estávamos desatentos e tomamos gol, uma bola toda nossa. O jogo totalmente na mão, uma fatalidade, hoje eles não fizeram por merecer o gol, a gente errou e pagou caro, faz parte, agora é trabalhar e buscar a vitória domingo em casa.” Técnico Paulo Henrique Marques do Tupi, sobre a derrota.

O Tupi de Paulo Marques jogou com: Jonatas, Rossi (Diogo), João Carlos, Talheimer e Richard, David (Jéferson Prill), Luis Felipe, Da Silva, Felipinho (Vinicius Dias), Léo Jaques e Maicon Santana.

A SER Panambi do Técnico Lúcio Collet jogou com: Daniel, Patrick, Matheus Alemão, Léo Mineiro e Anderson Son; Oéverton, Marcelo Rincon (Dagoberto), Jefinho, Andreas, Mano Garcia e Eraldo.

Outros resultados da 4ª Rodada:

Esportivo 3 X 0 União

Marau 1 X 0 Santo Ângelo

Pelotas 3 X 1 Brasil

Avenida 0 X 1 Santa Cruz

O próximo jogo do Tupi será dia 27(domingo) contra o São Luiz.

dsc-08611458789221

dsc-08941458789227

Fonte: Rádio Metrópole

Após golear o Tupi por 5 a 0, Internacional sagrou-se campeão na Sub-17 da 1° Taça Frederiquense de Futebol

5610_65293

O campeão que faltava para que a 1° Taça Frederiquense encerrasse com chave de ouro foi conhecido na tarde de hoje, quinta-feira, 14 de janeiro. A final da categoria Sub-17 aconteceu no Estádio Vermelhão da Colina, onde o Internacional, de Porto Alegre, enfrentou o Tupi, de Crissiumal.

O colorado foi soberano durante a partida, e foi quem ditou o ritmo de jogo. No primeiro tempo, marcou dois gols, um com o camisa 7, Gustavo e o outro com Richard, camisa 10, após cobrança de falta.

O Tupi bem que tentou reagir, mas seus lances acabavam esbarrando na soberania colorada. Já no segundo tempo, o Inter ampliou ainda mais sua vantagem, marcando mais três, com Alex, camisa 11, Franscisco, 4 e Leo, camisa 2, após cobrança de escanteio, em que ele recebeu e mandou para dentro do gol. Fim de jogo, fim de campeonato e o grito de campeão vindo das vozes da equipe colorada.

5610_65281

Fonte: Folha Noroeste