Posts

PRF divulga balanço da Operação Semana Santa

No período de 13 a 16 de abril, a PRF realizou a Operação Semana Santa, visando prevenir acidentes nas rodovias federais da região. O fluxo de veículos foi um dos maiores dos últimos anos, com formação de filas extensas, principalmente na quinta-feira e no domingo.

 


Durante a Operação foram fiscalizados mais de 400 veículos e pessoas, sendo realizados mais de 170 testes de alcoolemia. Foram atendidos 7 acidentes no período, sendo três com danos materiais, 3 com lesões graves e 1 com lesões leves. Os três acidentes mais graves deste feriado ocorreram:

 


– No dia 14 (sexta-feira), às 04:20, na BR 285, em Entre-Ijuis, quando um Focus (placas de Bento Gonçalves) colidiu frontalmente em um Golf (placas de Santa Rosa). Desse acidente, uma pessoa ficou gravemente ferida.

 


– No dia 15 (sábado), às 05:20, na BR 285, em Ijuí, quando um Palio (placas de Ijuí) colidiu transversalmente em uma motocicleta (placas de Catuípe). O motociclista não possuia CNH e ficou gravemente ferido. O motorista do Palio negou-se a realizar o teste de alcoolemia. 

 


– No dia 15 (sábado), às 14h55, na BR 158, em Cruz Alta, quando uma motocicleta (placas de Cruz Alta) foi colidida na lateral por um veículo desconhecido que fugiu do local. A passageira sofreu lesões graves, foi socorrida e encaminhada ao Hospital São Vicente. 

 


Na quinta-feira (13), além das atividades de policiamento decorrentes da Operação Semana Santa, a PRF realizou o trabalho de conscientização com colaboradores de empresa do ramo de metalurgia em Horizontina. Na mesma semana, também foi realizado esse trabalho para os colaboradores dos Hospital São Vicente de Paulo, em Três de Maio. Mais de 130 pessoas foram sensibilizadas sobre o comportamento adequado que pode contribuir para um trânsito mais seguro e mais humano. 

 


De modo geral, o balanço da Operação Semana Santa é positivo, pois apesar do número um pouco maior de acidentes em relação ao ano anterior onde foram atendidos apenas 4, neste ano não foi atendido nenhum acidente com morte. Nos últimos anos sempre ocorriam acidentes com morte e, felizmente, em 2017 essa situação não se repetiu.

Fonte: Polícia Rodoviária Federal

Polícia Federal deflagra nova fase da Operação Lava Jato

Polícia Federal

Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou hoje(23) a Operação Blackout – a 38ª fase da Operação Lava Jato. Foram cumpridos, no Rio de Janeiro, 15 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva por crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, entre outros.

Operadores financeiros, identificados como facilitadores na movimentação de recursos indevidos pagos a integrantes de diretorias da Petrobras são o alvo da ação.

O nome da operação – Blackout –  é uma referência ao sobrenome de dois dos operadores financeiros do esquema criminoso que envolve a Petrobras. O objetivo é mostrar a interrupção da atuação dos investigados como representantes do esquema.

Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Uma entrevista coletiva sobre a operação está marcada para as 10h na capital paranaense.

Fonte: Agência Brasil

Polícia Civil realiza Operação Masmorra em Três de Maio e região

Combate ao tráfico realiza nove mandados de prisão e 42 de busca e apreensão

1480330146_13

Foto: Divulgação

 

A Polícia Civil com 135 policiais realiza na manhã desta segunda-feira (28), a Operação Masmorra, que visa coibir os crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, extorsão e formação de quadrilha. Estão sendo cumpridos e efetivados 42 mandados de  busca e apreensão, além de nova mandatos de prisão.
Entre as cidades com a ação da polícia, estão Três de Miao, Santa Rosa, Horizontina, caxias do Sul, Ijuí, Cruz Alta e Passo Fundo. Em Santa Rosa, Ijuí, Cruz Alta e Passo Fundo também tem revistas e cumprimento de mandados de buscas nos presídios, com apoio da Brigada Militar e Susepe.
A investigação durou cerca de um ano, tendo sido realizada pela 1ª Delegacia de Polícia Civil de Santa Rosa, comandada pelo Delegado Vilmar Alaídes Schaefer, e toda a sua equipe de policiais, além da supervisão do Delegado Regional Ubirajara Diehl Júnior. Na operação, estão sendo utilizados um helicóptero e 35 viaturas.As investigações tiveram início em face de denúncias recebidas de que presos, de dentro do Presídio de Santa Rosa, estavam praticando crimes.
O chefe da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul, Emerson Wendt, e o diretor do Departamento de Polícia do Interior, Fernando Sodré, acompanham de Santa Rosa as prisões.

Fonte: Paulo Marques

Mais de 350 policiais realizam operação contra tráfico e homicídios em cidade do norte gaúcho

2016-10-28-photo-00000108-300x168

Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil está com 352 agentes em Carazinho, no norte gaúcho, para combater o tráfico de drogas e os homicídios. A cidade foi literalmente fechada e todos os acessos estão sendo monitorados, inclusive por um helicóptero. Foram cumpridos 104 mandados judiciais, sendo a metade de prisões. O município tem cerca de 60 mil habitantes. Até o momento, 25 pessoas foram presas.

O próprio chefe de Polícia, delegado Emerson Wendt, acompanha a operação no local. São 47 mandados de prisão preventiva, 51 de busca e seis de sequestro de bens. Além disso, 13 criminosos foram presos durante os sete meses de investigação. Entre eles, o líder do esquema que consta com várias ramificações. O tráfico da cidade tem ligação com outras cidades, como por exemplo, Soledade, Erechim e Passo Fundo.

Homicídios 

A ação deste grupo gerou vários conflitos e homicídios em Carazinho. Segundo a própria polícia, neste ano já ocorreram, até 27 de outubro, 25 assassinatos. Nos 12 meses de 2015, o número foi de 23 casos. A maioria destes crimes está vinculada à tomada da cidade por este esquema de tráfico de drogas. Durante a investigação da chamada “Operação Avalanche”, foram apreendidos veículos, munição, armas e drogas.

Fonte: Rádio Gaúcha

Operação do 7º BPM realiza 50 prisões na Região Celeiro

778981199654db95ca1ff739f1357590_l

Ações de prevenção continuam até o dia das eleições. Foto: Diego Munari/Facebook

Na quarta-feira, 28, o 7º BPM divulgou novos números da Operação Barão Eleições.

Segundo a corporação, até o momento foram realizadas 5695 abordagens e identificação de pessoas, 1729 veículos foram fiscalizados, mais de 50 prisões foram realizadas, 5 armas de fogo foram apreendidas, 90 veículos foram autuados.

Ainda na quarta-feira, o Comando Regional Fronteira Noroeste realizou reunião de ações e planejamento para prevenção de delitos para os dias que antecedem 2 de outubro, dia das eleições.

Participaram da reunião o Comando Regional e os Comandantes dos Batalhões de Três Passos, Frederico Westphalen e Santa Rosa

 

Fonte: 7°BPM

Policia deflagra operação em três cidades gaúchas e no Mato Grosso do Sul

1475075054_87

Foto: Polícia Civil /Divulgação

 

A polícia civil deflagrou na manhã desta quarta-feira (28) operação para combater furto, roubo e receptação de celular em três cidades do Rio Grande do Sul e no Mato Grosso do Sul.
São cumpridos 68 mandados de busca e apreensão em Santa Maria, Júlio de Castilhos, Cruz Alta e na cidade de Dourados, no Mato Grosso do Sul. Segundo o delegado Marcelo Arigony, o trabalho é resultado de seis meses de investigação.
A partir do aumento dos casos de assalto a pedestres em Santa Maria, a polícia fez levantamento que aponta que a maioria das vítimas teve os celulares roubados.
Com base nesses dados, os policias começaram, em março deste ano, a rastrear os números dos aparelhes na tentativa de localizar os receptadores, que são as pessoas que passam a usar os celulares roubados.  Ao longo da investigação, 50 quebras de sigilo telefônico foram autorizadas pela Justiça.
Segundo Arigony, a proposta da operação também é pedagógica, no sentido de conscientizar as pessoas para que não comprem celulares roubados e, dessa forma, não incentivem esse tipo de crime.

Fonte: Rádio Gaúcha

Vídeo – Delegado William Garcez fala sobre Operação Tentáculos III, deflagrada em Crissiumal e Humaitá

Polícia Civil de Crissiumal e região realizou a Operação Tentáculos III.

DSCN2132

Foto: Rádio Metrópole Divulgação

 

Em uma operação conjunta com Delegacias de Polícia da região e apoio da Brigada Militar, foi  deflagrada na manhã de hoje(23), em Crissiumal a Operação Tentáculos III.

De acordo com as informações fornecidas na coletiva de imprensa pelo Delegado William Garcez, a operação visou elucidar crimes contra o patrimônio, posse de arma e tráfico de drogas ocorridos em Crissiumal e Humaitá.

Durante a operação foram apreendidas munições e uma pequena quantidade de drogas em Crissiumal, além de três caça-níqueis de um bar de Humaitá. Ao todo foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em Crissiumal e mais seis em Humaitá.

Veja Vídeo da Coletiva com mais detalhes dos fatos

 

Fonte: Rádio Metrópole

Pokémon GO começa a operar no Brasil

Produtora do game acionou primeiros servidores e anunciou funcionamento do jogo nas Américas

thumb

 

Ainda não chegou o lançamento oficial, mas a febre Pokémon GO já está operando no Brasil. A fabricante Niantic acionou os primeiros servidores e publicou na sua página oficial no Facebook: “Tirem seus tênis e Pokébolas do armário e se preparem para explorar o mundo ao redor de vocês!”

No Facebook, a fabricante já havia divulgado uma mensagem direta para os brasileiros e projetou para breve a abertura dos serviços. “Sim Brasil, queremos trazer o jogo para vocês. Lemos seus posts e e-mails e ouvimos sua frustração”, relatou o comunicado.

“Queremos que saibam que temos trabalhado loucamente para manter o game funcionando ao mesmo tempo que o lançamos globalmente”, explicou a Niantic. O principal desafio é evitar quedas e lentidão no serviço por conta da alta demanda de dados.

O game de realidade aumentada permite “caçar” pokémons no mundo real. Os jogadores recebem notificações de que os animais do famoso anime estão próximos e podem visualizá-los sobrepostos às imagens captadas pela câmera do celular.

Fonte: CP

PF deflagra ação em estaleiro da Queiroz Galvão em Rio Grande, no RS

Desde o começo da manhã equipes estão no estaleiro em Rio Grande.
Ação batizada de “Resta Um” mira a construtora em seis estados.
qgi_nathalia_king_2

Estaleiro QGI para onde equipes da PF se deslocaram em Rio Grande (Foto: Nathalia King/RBSTV)

Unidades da Polícia Federal cumprem mandados judiciais na sede do estaleiro Estaleiro Queiroz Galvão e Iesa Óleo e Gás (QGI) na cidade gaúcha de Rio Grande, no Sul do estado, nesta terça-feira (2). O Rio Grande do Sul está entre os estados onde foi deflagrada mais uma fase da operação Lava Jato.

A ação foi batizada de “Resta Um” e mira a construtora Queiroz Galvão. São cumpridos mandados ainda em São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Pernambuco e Minas Gerais.

viaturas_pf_qgi_720

Viaduras deixam estaleiro por volta das 8h desta terça-feira (Foto: Reprodução/RBS TV)

Às 7h32, quatro equipes da PF estavam no estaleiro da Queiroz Galvão em Rio Grande . Duas viaturas deixaram o local por volta das 8h.

Ao todo, foram expedidos  32 mandados judiciais, sendo dois de prisão temporária, 1 de prisão preventiva, seis de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento, e 23 de busca e apreensão.

O ex-presidente da Queiroz Galvão Ildefonso Colares Filho e o ex-diretor Othon Zanoide de Moraes Filho foram presos preventivamente. O mandado de prisão temporária é contra um investigado que está no exterior, mas o nome ainda não foi divulgado.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a Queiroz Galvão formou, com outras empresas, um cartel de empreiteiras que participou ativamente de ajustes para fraudar licitações da Petrobras. Esse cartel maximizou os lucros das empresas privadas e gerou prejuízos bilionários para a estatal.

“Além dos ajustes e fraude a licitações, as evidências colhidas nas investigações revelam que houve corrupção, com o pagamento de propina a funcionários da Petrobras. Executivos da Queiroz Galvão pagaram valores indevidos em favor de altos funcionários das diretorias de Serviços e de Abastecimento. Em sua parte já rastreada e comprovada, as propinas se aproximam da cifra de R$ 10 milhões. Esses crimes estão comprovados por farta prova documental que corroborou o depoimento de, pelo menos, cinco colaboradores, sendo três deles dirigentes de empreiteiras”, disse o MPF.

As obras investigadas no esquema de corrupção, ainda segundo a PF, englobam contratos em complexos petroquímicos no Rio de Janeiro, na Refinaria Abreu e Lima, Refinaria Vale do Paraíba, Refinaria Landulpho Alves e Refinaria Duque de Caxias.

A penúltima fase da Lava Jato, denominada “Caça-Fantasmas”,  foi deflagrada no dia 7 de julho e identificou que o banco panamenho FPB Bank atuava no Brasil, sem autorização do Banco Central, com o objetivo de abrir e movimentar contas em território nacional e, assim, viabilizar o fluxo de valores de origem duvidosa para o exterior, à margem do sistema financeiro nacional. Quatro pessoas foram presas temporariamente e foram liberadas cinco dias depois.

Fonte: G1 RS

Operação Abate é deflagrada na região das Missões

1468588965_55

Foto: Polícia Civil / Divulgação

 

Na manhã desta sexta-feira (15) em cumprimento a dez mandados de busca e apreensão, policiais da Delegacia de Polícia de Guarani das Missões executaram a fase final da Operação Abate em Cerro Largo, Santo Ângelo, São Pedro do Butiá e Rolador. A Polícia Civil vinha há mais de nove meses investigando uma organização criminosa de abigeatários que atuava na região das missões. As investigações também incluíram os receptadores das carnes. A Operação contou com o apoio 10 equipes da Polícia Civil da região, duas equipes da Brigada Militar e duas equipes da Inspetoria Veterinária Estadual, além de 16 viaturas. Foram realizadas cinco prisões, de quatro homens e uma mulher, além de cinco apreensões de veículos e quatro armas de fogo.
Durante nove meses de investigação, a Polícia Civil apurou que os suspeitos abateram mais de 70 cabeças de gado apenas nas cidades de Guarani das Missões e Sete de Setembro, sem contar nas cidades que integram as regiões de Cerro Largo e Santo Ângelo, cujo somatório facilmente ultrapassa as 100 cabeças de gado furtadas no mesmo período. O prejuízo causado pela quadrilha no período de nove meses, apenas nas cidades de Guarani das Missões e Sete de Setembro, alcança a soma aproximada de R$ 160.000,00 (cento e sessenta mil reais).
Segundo o delegado Heleno dos Santos, a organização de abigeatários atuava praticando furtos de gado especialmente nas cidades de Guarani das Missões, Sete de Setembro, Cerro Largo, São Pedro do Butiá, Santo Ângelo e outras cidades da região, vendendo as carnes furtadas especialmente para estabelecimentos comerciais de Santo Ângelo e Cerro Largo. “No curso das investigações, a Delegacia de Polícia de Guarani das Missões apurou a identidade da maioria dos integrantes do grupo (seis pessoas) e o modus operandi, além da identidade dos dois principais receptadores das carnes furtadas, donos de duas casas de carnes localizadas em Santo Ângelo e Cerro Largo. Um desses estabelecimentos comerciais ainda revendia carnes de abigeato para conhecidos restaurantes de Santo Ângelo. Além disso, dois distribuidores de carnes foram objetos de buscas policiais, locais nos quais foram apreendidas grande quantidade de carne sem procedência e impróprias ao consumo humano. Tais carnes foram apreendidas e incineradas pela Vigilância Sanitária”, revela o delegado.
O delegado ainda mencionou mais detalhes sobre a organização criminosa: “Apurou-se que os principais integrantes da associação criminosa tinham grau de parentesco e já haviam trabalhado durante alguns anos em açougues e abatedouros da região, sendo, portanto, conhecedores do ofício de abater gado e cortar carnes”. “Com a prisão dos criminosos, a Polícia Civil deve encerrar as investigações até o final da semana que vem, oportunidade em que ainda será analisada a possibilidade de serem solicitadas outras prisões, em decorrência das provas localizadas hoje durante as buscas.”, conclui o delegado Heleno dos Santos.
Autuados pelos crimes de furto qualificado, organização criminosa e lavagem de dinheiro, os indivíduos foram encaminhados para o sistema prisional de Cerro Largo.

Fonte: DP de Guarani das Missões