Motorista de transporte escolar é afastado por denúncia de assédio

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Processo começou em Catuípe, no Norte gaúcho

Desembargadores da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça confirmaram a sentença que afastou um motorista de transporte escolar em Catuípe, no Norte gaúcho. O motivo: denúncias de que agia de forma inconveniente, constrangendo crianças e adolescentes no trajeto entre a casa e a escola, o que pode configurar assédio sexual.

O Ministério Público entrou com uma ação contra o Município a fim de afastar o réu da função de motorista. Em 1º grau, a juíza Rosmeri Krüger, baseou-se nos depoimentos das alunas para determinar o afastamento e o remanejamento do servidor para uma função sem contato com crianças e adolescentes, sob pena de multa em caso de descumprimento.

O Município contestou a acusação e disse serem inverídicos os relatos de uma das adolescentes, ouvida pelo Ministério Público. Porém, mudou o motorista de itinerário e depois transferiu o servidor para outra Secretaria.

No TJ, a 8ª Câmara rejeitou o recurso, em decisão unânime. O processo tramita em segredo de justiça por envolver crianças e adolescentes.

Fonte: TJRS

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.