Brasil tem médicos suficientes para atender população, diz Conselho Federal de Medicina

Entidade se manifestou após o anúncio do governo cubano de retirada do programa federal

O Conselho Federal de Medicina (CFM) voltou a defender, em nota, a criação de uma carreira de médico de Estado como medida para estimular profissionais brasileiros a atuar em áreas distantes e de difícil provimento. A manifestação ocorre após o anúncio do governo de Cuba de retirada de seus intercambistas dos quadros do Programa Mais Médicos. Segundo o CFM, “o Brasil conta com médicos formados no país em número suficiente para atender às demandas da população”, cabendo aos gestores públicos a responsabilidade de oferecer condições adequadas para o atendimento na saúde pública.

“Historicamente, os médicos brasileiros têm atuado, mesmo sob condições adversas, sempre em respeito ao seu compromisso com a sociedade”, diz a nota do conselho. “Cabe ao governo — nos diferentes níveis de gestão — oferecer aos médicos brasileiros condições adequadas para atender a população, ou seja, infraestrutura de trabalho, apoio de equipe multidisciplinar, acesso a exames e a uma rede de referência para encaminhamento de casos mais graves”, complementa.

O conselho lembra que encaminhou a todos os candidatos nas eleições de 2018, “ainda no primeiro turno”, uma série de propostas no documento intitulado Manifesto dos Médicos em Defesa da Saúde. Entre as medidas estava justamente a criação de uma carreira de Estado para os profissionais da área.

“Para estimular a fixação dos médicos brasileiros em áreas distantes e de difícil provimento, o governo deve prever a criação de uma carreira de Estado para o médico, com a obrigação dos gestores de oferecerem o suporte para sua atuação, assim como remuneração adequada”, argumenta o CFM.

Por fim, o conselho “se coloca à disposição do governo para contribuir com a construção de soluções para os problemas que afetam o sistema de saúde brasileiro”.

Mais Médicos

O governo de Cuba anunciou na quarta-feira (14) que iria abandonar o programa brasileiro Mais Médicos — do qual participa desde a sua criação, em 2013 —, devido a declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro, que anunciou mudanças no programa a partir de 1º de janeiro, quando tomará posse. Bolsonaro pretendia submeter os médicos cubanos a um “teste de capacidade, pagar o salário integral aos profissionais e permitir a vinda de suas famílias para o Brasil.

“O Ministério da Saúde Pública de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do programa Mais Médicos e assim o comunicou à diretora da OPS e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa”, diz um comunicado oficial de Cuba.

Para Bolsonaro, o cancelamento do programa de envio de médicos cubanos ao Brasil foi uma decisão “unilateral” e “irresponsável” da “ditadura” de Cuba, que não aceitou as mudanças pretendidas pelo presidente eleito para manter a cooperação.

Cerca de 20 mil médicos cubanos trabalharam no Brasil durante cinco anos, e a decisão cubana afeta cerca de 8 mil que o fazem atualmente. Segundo fontes diplomáticas brasileiras, os médicos cubanos retornarão a seu país antes do Natal, embora calculem que cerca de 2 mil poderiam permanecer no Brasil devido a relacionamentos amorosos e familiares, que lhes permitiriam obter o visto de residência.

Fonte: Gaúcha Zh

Desaparecimento de gerente bancário mobiliza população de Anta Gorda, interior do RS

Gerente do Sicredi Jacir Potrich está sumido desde a noite da última terça-feira (13). Buscas tiveram início na última quarta, quando foi registrado o sumiço, depois de uma pescaria; açude foi esvaziado.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

O desaparecimento de Jacir Potrich, de 55 anos, mobiliza policiais, bombeiros e moradores do pequeno município de Anta Gorda, no Vale do Taquari, interior do Rio Grande do Sul. As buscas tiveram início na última quarta-feira (14), quando foi registrado o sumiço, depois de uma pescaria em um açude.

Há 25 anos, Potrich é gerente bancário na unidade do Sicredi que fica na cidade situada a 184 km de Porto Alegre. A procura por pistas reúne relatos de familiares, da comunidade e imagens de câmeras de segurança do condomínio onde Potrich mora com a esposa.

Nesta quinta (15), bombeiros esvaziaram um açude, localizado a cerca de 30 metros do residencial, na tentativa de achar alguma informação sobre o paradeiro do gerente, mas nada foi encontrado. O filho Vinicius fez um pedido de ajuda no Facebook, que até o final da tarde desta quinta teve 5 mil compartilhamentos. Informações sobre o caso devem ser repassadas à Polícia Civil ou à Brigada Militar.

O caso é conduzido pelo delegado Guilherme Pacífico, que não descarta nenhuma possibilidade. Segundo ele, Potrich foi visto pela última vez por volta das 19h de terça. Naquele dia, o bancário teve uma rotina normal, trabalhou até as 15h, foi para casa e, mais tarde, saiu para pescar no açude.

Triticultores gaúchos já colheram 90% das lavouras

Com condições climáticas favoráveis, colheita avançou nesta semana

Um levantamento da Emater-Ascar aponta que 90% das áreas plantadas com trigo no Rio Grande do Sul já foram ceifadas. O restante está maduro e por colher. A expectativa é que a colheita da principal cultura de inverno do estado seja finalizada até o próximo dia 25.

O Informativo Conjuntural da Emater-Ascar, divulgado nesta quarta-feira (14), revelou que conforme os triticultores avançavam nas lavouras, a produtividade e a qualidade dos grãos foram reduzindo. Até o momento, a produtividade oscila entre 2,2 e 2,9 toneladas por hectare, dependendo da região.

De acordo com os técnicos da instituição, poucas áreas apresentam peso do Hectolitro (pH) superior a 78. Após o período de chuvas, a qualidade do produto ficou mais comprometida, com pH entre 71 e 76.

Segundo a Emater-Ascar, quantidades consideráveis de trigo colhido no RS foram comercializadas na forma de ‘triguilho’, quando o produto é destinado à fabricação de ração animal.

Fonte: Província FM

Tarifa da CEEE aumentará, em média, 7,35% ainda este mês

Foto: Fernando Vieira / CEEE

A tarifa de energia da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE) ficará, em média, 7,35% mais cara a partir de 22 de novembro. O reajuste foi aprovado nesta terça-feira pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Para os consumidores de baixa tensão o aumento será, em média, de 8,32%, já para os de alta tensão (a indústria) o reajuste é de 5,24%.

A Aneel justifica o reajuste devido ao aumento dos custos de aquisição de energia motivado pela alta do dólar, que influencia o valor da energia de Itaipu, e pelo reajuste das tarifas da energia das usinas cotistas. Segundo a agência, os encargos setoriais, de cerca de 3%, foram o segundo fator de maior relevância para determinar o reajuste da tarifa.

A CEEE atende mais de 1,7 milhão de clientes no Rio Grande do Sul.

 

Fonte: Correio do Povo

Rio Grande do Sul tem risco de temporais e granizo

Depois de dias de intenso calor, o Rio Grande do Sul terá uma drástica virada de tempo ao longo desta terça-feira. Segundo a MetSul Meteorologia, o Estado deve ter chuva desde cedo no Oeste com pancadas fortes e altos volumes, com risco de temporais com granizo e vendavais.

A Defesa Civil emitiu um alerta para a possibilidade de chuvas muito forte pelo Estado. O órgão classificou que o nível de severidade é de “perigo potencial” para a Metade Oeste/Noroeste até parte do Centro, Sul e Campanha.

A instabilidade avança para a Região Sul e no decorrer do dia, desloca-se lentamente para o resto do território que ainda contará com sol e nuvens, calor e abafamento acompanhado de vento seco. Há chance de rajadas fortes, adverte a MetSul. A chuva pode chegar na Metade Norte somente à noite ou no começo da quarta-feira.

Em Porto Alegre, apesar da presença do sol, a previsão é que a chuva atinja a Capital ainda nesta terça. A temperatura deve ficar entre 22°C e 37°C.

 

Fonte: MetSul

Mais de 80 animais morrem em incêndio em propriedade na Região Central do RS

Fogo consumiu o galpão onde também ficavam instrumentos de trabalho dos moradores, na madrugada de domingo (11). Ainda não se sabe o que causou as chamas.

Casal de propriedade na Região Central do RS perdeu animais em incêndio Tiago Guedes/RBS TV

 

Mais de 80 animais morreram em um incêndio no interior de Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. O fogo começou pouco antes das 3h da madrugada de domingo (11), em uma propriedade rural na estrada que vai para São Martinho da Serra. Conforme o Corpo de Bombeiros, as chamas atingiram o galpão da propriedade, onde ficavam os animais e instrumentos de trabalho.
Morreram 40 galinhas, 30 codornas, 10 porcos, quatro ovelhas, quatro cachorros e um cavalo. Os proprietários não ficaram feridos. O incêndio não atingiu a casa onde eles vivem. Luis Martins da Silva, que é domador, alambrador e produtor rural, disse que não sobrou nada.
“Bastante abalado. Hoje em dia qem tem [animais] sabe o que custa para manter. Muitas vezes deixei de participar de eventos, festas, para não deixar os bichos. E aí de uma hora para a outra perder tudo… é horrível. Era o que eu tinha. Tudo que eu precisava para trabalhar”, lamenta.
Durante o dia, ele conseguiu uma máquina e enterrou os animais mortos. “Temos que começar de novo, já ganhei algum material que algumas pessoas trouxeram, e vamos batalhar de novo”, projeta.
Ainda não se sabe o que pode ter causado o fogo. A equipe dos bombeiros precisou de duas horas para controlar as chamas. Foram usados mais de 5 mil litros de água.

Fotos: Tiago Guedes/RBS TV

Fonte: G1

Homem é morto a pauladas dentro de casa em Porto Alegre

De acordo com a polícia, o crime aconteceu rua Marcilio Dias, por volta das 2h30. Rodrigo Azambuja da Silva estava dormindo quando oito homens chegaram ao local.

Rodrigo Azambuja da Silva estava dormindo quando oito homens arrombaram a casa dele e o mataram a pauladas. — Foto: Reprodução/RBS TV

Um homem foi morto a pauladas, dentro de casa, no bairro Azenha, em Porto Alegre, na madrugada desta segunda-feira (12). De acordo com a polícia, o crime aconteceu na rua Marcílio Dias, por volta das 2h30. Rodrigo Azambuja da Silva, de 36 anos, que trabalhava de entregador, estava dormindo quando oito homens encapuzados arrombaram a casa dele.

Segundo o delegado João Cezar Nazário, os homens não portavam arma de fogo. “Estavam em busca dele. Arrombaram a porta central da casa, entraram e o mataram”.

Minutos antes, eles já tinham invadido a casa da mãe de Rodrigo, onde funciona uma lancheria, a 15 metros da residência dele.

Os criminosos estavam a pé e ainda não foram encontrados pela polícia. Câmeras de segurança devem ajudar a identificar o trajeto dos assassinos.

Fonte: G1 RS

Jovem é morto por engano dentro de hospital em São Leopoldo, diz polícia

Outras duas pessoas ficaram feridas. Gabriel Minossi, de 19 anos, estava internado após sofrer acidente de trânsito. Alvo dos bandidos, que estava em outro quarto, havia conseguido progressão para o semiaberto, mas foi solto pela falta de vagas.

Foto: Cristine Gallisa/RBS TV

Um homem de 19 anos foi morto por engano dentro do Hospital Centenário, em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, na madrugada desta sexta-feira (9). A informação foi confirmada pela Polícia Civil. Por volta das 3h15, quatro homens teriam chegado ao hospital atrás de um outro paciente, de 28 anos, que tinha sido baleado na quarta-feira (7) na Vila Brás, na mesma cidade.

Por engano, o jovem Gabriel Minossi, que estava internado após ter sofrido um acidente de trânsito, foi morto pelos bandidos. Além da vítima, outras duas pessoas ficaram feridas, segundo o delegado Alexandre Quintão.

A polícia divulgou imagens das câmeras de segurança que registraram o momento em os criminosos chegaram de carro ao hospital. Dois homens descem e são vistos correndo armados pelos corredores, à procura da vítima. Enquanto isso, outros dois, carregando armas longas, aguardam em frente à recepção.

Conforme o pai do jovem morto, Marcelo Minossi, o alvo dos bandidos chegou a ficar na mesma ala que Gabriel, mas na tarde de quinta-feira (8) foi transferido para outro setor porque já havia boatos de que poderia ocorrer alguma confusão.

Na quinta, o Hospital Centenário encaminhou um pedido de escolta para a Brigada Militar informando que o alvo dos bandidos estava sofrendo ameaças. O homem havia dado entrada no hospital no fim da tarde de quarta-feira (7), e tem envolvimento com facção criminosa, segundo o delegado.

Fonte: G1 RS

Mulher tenta suicídio ao se jogar de ponte sobre rio no RS

Vítima foi resgatada das águas pelos bombeiros, que aguardavam em um bote, embaixo da ponte. Trânsito é lento no local.

Foto: Reprodução / WhatsApp

Por volta das 9h desta quinta-feira (8) uma mulher, aparentemente transtornada, se pôs sobre a ponte do Rio Taquari, entre Lajeado e Estrela, na RSC-386, ameaçando se jogar.

O Corpo de Bombeiros, Brigada Militar e Pelotão Rodoviário foram acionados para atender a situação. O policiamento armou uma estrutura para amparar a vítima e convencer a mulher para que mudasse de ideia.

Cerca de uma hora e meia depois do início do diálogo, a mulher pulou nas águas do Rio, tentado o suicídio. Ela foi imediatamente regatada por profissionais do corpo de bombeiros que aguardavam em um bote, embaixo da ponte.

Ela foi removida e posteriormente levada para atendimento hospitalar. O fluxo de veículos no sentido interior – capital ficou em apenas uma pista, sobre a ponte, até o encerramento do ocorrido. MS.

Fonte: Independente

Criminosos atacam agências bancárias no Norte e Noroeste do RS

Em dois casos, ocorridos nas cidades de Joia e Casca, os criminosos trocaram tiros com a polícia. Terceira ocorrência foi na cidade de Mato Castelhano

O Rio Grande do Sul registrou três ataques a banco na madrugada desta quinta-feira (8). Os casos ocorreram em Joia, na região Noroeste, onde o alvo foram caixas eletrônicos, em Casca, no norte do Estado, em que duas agências foram atacadas, e em Mato Castelhano, também no norte. Nos dois primeiros casos, houve troca de tiros com a polícia.

No primeiro ataque, por volta das 3h, pelo menos oito homens foram flagrados por uma guarnição da Brigada Militar (BM) ao tentar atacar caixas eletrônicos do Banrisul, no centro do município de Joia.

Conforme a BM, os criminosos haviam arrombado a porta quando a BM chegou. Ao avistarem os policiais, o grupo efetuou disparos e conseguiu fugir em um carro ainda não identificado. A Brigada Militar afirma que os assaltantes não conseguiram levar o dinheiro e que foi encontrado um explosivo não detonado dentro do banco. A Polícia Civil investiga o caso.

Em Casca, o ataque simultâneo a agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal ocorreu cerca de uma hora depois. Nesta ocorrência, os bandidos chegaram a explodir alguns caixas eletrônicos. No entanto, com a chegada da BM, houve confronto com os policiais e os criminosos também conseguiram fugir.

Não há informações se alguma quantia foi levada dos bancos. Nenhum policial ficou ferido. Como houve ataque a uma agência da Caixa, a Polícia Federal assumirá as investigações desse ataque.

Em Mato Castelhano, cidade de 2,4 mil habitantes a 20 quilômetros de Passo Fundo, criminosos arrombaram um posto bancário do Banrisul que fica às margens da rodovia que corta o município. De acordo com a Brigada Militar, o crime ocorreu por volta das 4h e ainda não há confirmação sobre as circunstâncias.

A BM afirma que uma dupla em motocicleta foi vista fugindo da região após o ataque. A polícia afirma que é o terceiro ataque no mesmo local em um período de 60 dias. No dia 29 de setembro, o mesmo posto foi explodido por uma quadrilha.

Ataque na Serra no dia anterior

 Cambará do Sul, na serra gaúcha, registrou minutos de tensão no fim da manhã desta quarta-feira (7). Criminosos encapuzados, com coletes à prova de balas e portando armas longas assaltaram a agência do Banrisul, no centro da cidade.

Durante o assalto, os ladrões obrigaram reféns a fazer um cordão humano em frente à agência bancária para impedir a ação das forças de segurança. Na fuga, eles abordaram e alvejaram a tiros um caminhão de ração na RS-020. Eles obrigaram o motorista a atravessar o veículo na rodovia, para atrasar a ação da polícia, antes de atear fogo nele.

Segundo o Grupo Rodoviário da Brigada Militar de Gramado, após a abordagem ao caminhão, os assaltantes fugiram em direção à Praia Grande (SC). A polícia faz buscas na região, mas não há informações sobre prisões.

Fonte: Gaúcha ZH