Saúde mantém atendimentos sem prejuízo à população

A Secretaria da Saúde (SES) vem garantindo o atendimento à população gaúcha, apesar da paralisação de 10% dos servidores, conforme levantamento atualizado na sexta-feira (6). “A gestão estadual vem fazendo o gerenciamento da crise em todas as áreas, principalmente nas mais sensíveis”, afirma a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann.

Responsável pelo fornecimento de sangue e outros componentes para 40 hospitais de Porto Alegre, Região Metropolitana e Litoral Norte, o Hemocentro do Estado não registra falta de sangue. Para garantir o fluxo das doações, foi limitado em 60 o número de doadores/dia pela coordenadora do Hemocentro, Maristela Teixeira. E, em caso de alguma necessidade emergencial, há a possibilidade de busca de sangue em outros hemocentros no Estado.

No Ambulatório de Dermatologia Sanitária (ADS), que atende diversas especialidades, o funcionamento é normal. O ADS trabalha com hanseníase, HIV/Aids, DST, psicologia, serviço social, nutrição, enfermagem, laboratório, micologia, farmácia, fisioterapia, dermatologia e Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) para Aids.

Todos os pacientes são atendidos no CTA, com prioridade para as emergências (casos de testes de HIV em pessoas com suspeita de exposição). Pacientes com o vírus e que já estão em tratamento também são atendidos, e a entrega de medicamentos da Aids seguem em ritmo normal. Os casos de teste básico que não são de urgência podem ser feitos na Unidades Básicas de Saúde da Capital e no CTA Santa Marta.

No Hospital Sanatório Partenon, todos os serviços seguem funcionando sem prejuízo nem transtornos à população, inclusive com novas internações, informa o diretor do Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais (DCHE), Tailor Massuco. “Não há descontinuidade no atendimento dos pacientes.”

Também no Hospital Psiquiátrico São Pedro o atendimento é normal, com ingresso de novos pacientes através da Central de Regulação Estadual. Tanto na Central de Regulação, que cuida das internações hospitalares, quanto no Samu, que recebe mais de 1 milhão de chamados por ano, não há registro de servidor paralisado. Os dois serviços essenciais seguem com 100% de sua capacidade de funcionamento.

*Secretaria da Saúde RS

 

Foragida dá chilique, atira roupas pela janela e ameaça botar fogo em casa

Fato ocorreu na tarde desta segunda

A Brigada Militar prendeu um foragida da justiça no bairro Bom Jesus, em Passo Fundo, no início da tarde desta segunda-feira (9).

Conforme o relato policial, o 3º RPMon recebeu uma informação de uma ocorrência na rua Melania Salton, por volta das 12h30.

Foi relatado à polícia que uma mulher de 42 anos teria chegado em sua residência e quebrado objetos.

Além disso, atirou roupas pela janela e ameaçou botar fogo no imóvel.

Os policiais foram ao endereço e constataram que a suspeita, de iniciais M.M.M., estava foragida do sistema prisional há dois naos.

A guarnição deu voz de prisão à foragida. Ela foi levada à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), para posterior recolhimento ao sistema prisional.

*Diário da Manhã

Policial militar morre em acidente na RSC-287, em Santa Maria

Fato foi registrado na madrugada deste sábado

Foto: WhastApp

Uma pessoa morreu na madrugada deste sábado, após o carro que conduzia cair de uma ponte na RSC-287, em Santa Maria, na região Central. Conforme os dados da ocorrência, o acidente ocorreu por volta das 2h, na altura do Km 227, no distrito de Palma. A vítima fatal foi identificada como Carlos Alexandre Pereira Gomes, de 49 anos.

Gomes, conforme os dados iniciais, seria sargento da reserva da Brigada Militar (BM). O carro que ele dirigia ficou parcialmente submerso em um córrego que passava sob a ponte. O Instituto Geral de Perícias (IGP) vai investigar as causas do acidente.

 

*Rádio Guaíba

Pontos luminosos são avistados no céu do Rio Grande do Sul

Imagem foi registrada às 20h42min em diversas cidades gaúchas, inclusive em Crissiumal

Foto: Carlos Jung/ Reprodução

Pontos de luz no céu foram percebidos na noite desta sexta-feira (6), no Rio Grande do Sul, causando curiosidade em quem conseguiu visualizar o fenômeno. Uma imagem foi registrada às 20h42min, em Taquara, no Vale do Paranhana, pelo Observatório Heller & Jung.

Conforme o diretor-técnico da Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), Marcelo Zurita, os pontos são satélites da constelação Starlink, enviados pela empresa SpaceX. Dois lançamentos, com 60 satélites cada foram feitos recentemente: um em maio e outro em novembro, que são os vistos nesta sexta. O envio deles faz parte de um projeto que prevê distribuição de sinal de internet de forma gratuita em todo o mundo.

— O que a gente vê quando enxerga um satélite é o sol refletido nele, pois eles não têm luz própria. No início da noite e na madrugada, mesmo que a gente não veja o sol, a luz já está refletindo neles — explica Zurita.

A Spacex, empresa de exploração espacial, é, atualmente, um das mais respeitadas no trabalho de lançamento de foguetes e satélites ao espaço e tem projeto em parceria com a Nasa, diz o diretor.

Segundo a Bramon, os satélites estavam sobre a Argentina. O fenômeno pode ser vistos de todo o RS, e provavelmente em todo o sul e sudeste brasileiro, indica o diretor. No Estado, moradores de diversas cidades avistaram o fenômeno, como em Minas do Leão, Viamão, Estrela, Canoas, Uruguaiana, Canela, São Lourenço do Sul e São Gabriel. Crissiumalenses também relataram que viram as luzes.

 

*Com informações do ZH

 

Vigilante é morto em assalto a propriedade rural no RS

Fato ocorreu na noite desta quinta

Um homem de 48 anos foi morto a tiros durante assalto a uma propriedade rural no município de Santo Antônio do Planalto na noite desta quinta-feira (05).

O homem que é vigilante da Semeato prestava serviço pela primeira vez no local que pertence a empresa. Ele foi identificado como Cláudio Rodrigues da Silva.

Os responsáveis pela área trouxeram o funcionário até a propriedade, mostraram o local para o vigilante e retornaram. Cerca de meia hora depois, o homem ligou para o gerente do local avisando que estava com um homem detido e que outros dois indivíduos estavam tentando resgatar o criminoso que estava preso.

O responsável pela área foi até o quartel da Brigada Militar e guiou os policiais até a propriedade que fica em uma área de difícil acesso.

Chegando no local os policiais ouviram gritos.O homem foi alvejado por pelo menos dois tiros e morreu ao lado galpão onde são guardados caminhões e maquinários.

Na fuga um dos bandidos perdeu um telefone celular. A arma do vigilante não foi encontrada e pode ter sido levada pelos marginais.

Segundo o informações repassadas para a Brigada Militar diversos furtos foram registrados na propriedade durante a semana.

Policiais militares de Passo Fundo e Carazinho atenderam a ocorrência. A polícia civil e os peritos do IGP foram acionados para fazer o levantamento das informações e perícia que poderá precisar como o homem foi morto.

 

*Rádio Uirapuru

RS recebe R$ 213,2 milhões do governo federal para ampliar atendimento à população

Recursos serão destinados a 85 municípios que poderão ampliar consultas, exames e cirurgias para pacientes do SUS

O Rio Grande do Sul será contemplado com um repasse de R$ 213,2 milhões para ampliar a oferta de consultas, exames, cirurgias, além da aquisição de equipamentos que darão mais suporte às unidades de saúde do Estado. O anúncio do governo federal foi feito durante a realização da 55ª Cúpula do Mercosul, em Bento Gonçalves, nesta quinta-feira (5/12). O evento contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O governador Eduardo Leite esteve presente no evento na Serra, como convidado, e celebrou o repasse. “É um aporte de recursos importante, que chega em um momento em que o Estado tem feito grande esforço para que a Saúde estadual melhore. Estamos colocando em dia pagamentos que estavam atrasados há quatro anos. Esse aporte certamente melhorará a prestação de serviços de saúde à população gaúcha”, afirmou. Leite espera que parte da verba seja repassada ainda neste ano, mas afirma que a maior parte do recurso chegará ao RS em 2020.

Como exemplo, o governador citou os R$ 36,6 milhões que serão destinados ao Hospital Regional de Santa Maria – as obras já foram concluídas, mas, por falta de equipamentos, o hospital ainda não está em funcionamento. Com o valor, será possível garantir a compra de materiais permanentes (gazes, seringas, algodão, agulha, luvas), além de aparelhos de raio X, hemodinâmica, respiratórios e camas hospitalares. Assim, a população de Santa Maria e da região Central passará a contar com mais um serviço público de saúde.

Outros R$ 42,1 milhões serão investidos na Atenção Primária, principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS). Parte desse recurso – R$ 32,6 milhões – será enviado para a conta do Estado e dos municípios para que possam investir na abertura de academias da saúde, construção e reformas de Unidades de Saúde da Família.

Também está prevista a construção de Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e expansão dos serviços que compõe a estratégia Rede Cegonha. Os R$ 9,5 milhões restantes serão repassados por meio de emendas parlamentares. Esse valor também permitirá investimentos na Atenção Primária, garantindo mais acesso a consultas, exames e custeio de equipes de Saúde da Família.

Reforço na radioterapia

Mais R$ 94 milhões serão destinados à rede de urgência e emergência. Isso significa que os gestores poderão investir esses recursos na realização de cirurgias eletivas, transplantes, abertura de leitos hospitalares e de UTI, ampliando o acesso a serviços mais especializados na rede de saúde.

Desse total, R$ 14 milhões serão destinados por meio de emendas parlamentares aos municípios. Os outros R$ 80 milhões, ao custeio de serviços existentes, para que possam ampliar a oferta de atendimentos, além da abertura de um Centro Especializado em Reabilitação (CER) e de 258 leitos de UTI em mais de 20 municípios.

Pacientes que fazem tratamento oncológico também serão beneficiados com a compra de um acelerador linear para realização de radioterapia. Ambulâncias do Samu 192 passarão a receber recursos para garantir o funcionamento e a manutenção da frota. Esses R$ 80 milhões serão pagos em duas parcelas – a primeira, de R$ 20 milhões, será repassada ainda neste ano, e o restante, a partir de 2020.

Texto e edição: Secom

Mais de 14 mil produtores deixaram atividade leiteira nos últimos dois anos

Dados fazem parte do Relatório Socioeconômico da Cadeia Produtiva do Leite, elaborado pela Emater

O número de produtores de leite vinculados à indústria caiu em 22% entre 2017 e 2019 no Rio Grande do Sul. Isso significa que 50.664 propriedades vendem leite cru para alguma indústria, cooperativa ou queijaria – há dois anos, eram 65.202. Os dados fazem parte do Relatório Socioeconômico da Cadeia Produtiva do Leite, elaborado pela Emater e divulgado na manhã desta quinta-feira. Nos últimos quatro anos, o número de produtores encolheu em quase 40%.

Entre os principais problemas identificados na cadeia, estão falta de mão de obra (45,2% das propriedades), descontentamento com o preço recebido (44,8%), desinteresse dos descendentes (40,7%) e deficiência na qualidade do leite (29,1%). O número de produtores reduziu principalmente entre aqueles que produziam até 150 litros por dia. “Em algumas regiões, houve uma pressão das indústrias para que o produtor aumentasse escala”, explicou o gerente técnico adjunto da Emater, Jaime Ries, que coordenou o levantamento. Ele citou, ainda, o avanço da soja nos últimos anos e a redução do consumo de leite no país entre os fatores que contribuíram para a queda.

Por outro lado, o levantamento aponta que a produtividade aumentou nas propriedades que permanecem na atividade. Entre aquelas vinculadas a alguma indústria, a média é de 213 litros produzidos por dia. Há dois anos, esse número era de 172,9.

O secretário-geral da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag/RS), Pedrinho Signori, disse que os números preocupam, principalmente tendo em vista que mais produtores podem deixar a atividade por não conseguirem se enquadrar às Instruções Normativas 76 e 77, do Ministério da Agricultura, que alteram os parâmetros de controle do leite cru. “O grande percentual (registrado no relatório) pode ajudar o governo a flexibilizar, por exemplo, a exigência da temperatura”, afirmou.

Proposto reajuste de 6,57% para o salário mínimo regional no RS em 2020

Grupo liderado pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) entregou solicitação ao Estado

Foto: Ricardo Giusti

Uma comitiva de sindicalistas gaúchos da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB/RS) foi até o 8º andar do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) para entregar à Secretaria Estadual do Trabalho e Assistência Social (STAS), a proposta de reajuste para o salário mínimo regional em 2020. O grupo foi recebido na tarde desta quarta-feira pela secretária-adjunta, Márcia De La Torre, já que a titular, a secretária Regina Becker, cumpria agenda em outro compromisso. O presidente da CTB/RS, Guiomar Vidor, defende que o reajuste seja de 6,57%. “O salário mínimo regional é a única forma de se conseguir um reajuste para pelo menos 1,3 milhão de trabalhadores do Rio Grande do Sul. Então estamos aqui para oficializar esta pauta”, pontua o sindicalista.

Ao grupo, a Márcia disse que o piso regional é assunto da Casa Civil e Secretaria da Fazenda, “mas que iria receber a proposta, por que a secretária Regina faz questão de iniciar uma conversa”. Para que o reajuste se torne realidade, o Poder Executivo precisa enviar um projeto de lei à Assembleia Legislativa com o índice em acordo. Neste ano, o Palácio Piratini protocolou em abril um aumento e 3,4%, que foi aprovado pelos deputados em maio.

Com a proposta encaminhada pelos trabalhadores, o salário mínimo regional, que é dividido em cinco níveis de remuneração, passaria da faixa atual, de R$ 1.237,15 a R$ 1.567,81, para R$ 1.318,49 a R$ 1.670,89. “Parte do reajuste é composto pelos 3,21% de aumento no salário mínimo, que é baseado no INPC (inflação) e o restante é para recuperar as perdas acumuladas durante os anos”, explica o técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no RS, Ricardo Franzoi, que presta consultoria à entidade. Além do Rio Grande do Sul, o salário mínimo regional é adotado nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

 

*CP

RS confirma mais casos de sarampo e número supera o total de 2018

Secretaria da Saúde contabiliza 51 pessoas infectadas com a doença, quatro a mais do que no ano passado

O número de casos de sarampo confirmados no Rio Grande do Sul neste ano já é maior do que o total de 2018. De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (SES), divulgado nesta quarta-feira (4), subiu de 44 para 51 a quantidade de pessoas diagnosticadas com a doença — quatro a mais do que no ano passado, quando o governo gaúcho confirmou 47 infectados. Entre os sete novos casos confirmados, estão três crianças com menos de um ano de idade.

Entre 2012 e 2017, nenhum caso foi registrado em território gaúcho. No entanto, os baixos índices de vacinação fizeram com que o sarampo voltasse a circular em 2018. Em Porto Alegre, por exemplo, apenas 71,8% das crianças de um ano estavam vacinadas contra o sarampo em 2017, quando o preconizado pelo Ministério da Saúde é 95%. Isto, aliado a casos em outros Estados, fez com que o Brasil perdesse a certificação de país livre da doença, conferida pela Organização Panamericana de Saúde (Opas) em 2016.

Neste ano, o Brasil já contabiliza 13,4 mil casos, sendo 90% deles em São Paulo. Do total de pessoas diagnosticadas, 15 morreram em decorrência da doença. O maior número de mortes foi em pacientes com mais de 20 anos de idade.

No Rio Grande do Sul, oito municípios concentram os 51 casos confirmados: Cachoeirinha (15), Porto Alegre (14), Gravataí (12), Tramandaí (3), Ijuí (2), Alvorada (2), Canoas (2) e Dois Irmãos (1).

De acordo com a SES, apesar de já possuírem idade para receber a “dose zero” da vacina, nenhuma delas estava imunizada. As demais confirmações são de jovens entre 18 a 29 anos. Ambas as faixas etárias foram alvo da campanha nacional de vacinação contra o sarampo, realizada entre outubro e novembro.

 

Fonte: ZH

Piratini paga nesta quarta mais R$ 1,1 mil referentes a outubro e quita 67% da folha

Folha de outubro vai ser quitada apenas em 13 de dezembro

A Secretaria da Fazenda anunciou, na tarde desta terça-feira, que deposita nesta quarta-feira mais uma parcela, de R$ 1,1 mil, referente à folha de outubro do funcionalismo público. O depósito, que era previsto para 10 de dezembro, deve estar disponível nas contas dos servidores nas primeiras horas da manhã. Desde 2015, esse é o 48º mês em que a administração não consegue pagar 100% da folha em dia.

A mudança no cronograma decorre da melhora na arrecadação, com o ingresso de receitas do Refaz 2019. Com esse pagamento, o Estado quita a folha para quem ganha salário líquido de até R$ 3,6 mil, o que representa 67% dos vínculos.

As demais parcelas permanecem com pagamento previsto para as datas divulgadas anteriormente. A próxima, no valor de R$ 3,9 mil, vai ser paga em 11 de dezembro. Já a quitação total da folha de outubro ocorre em 13 de dezembro.

Folha de novembro

Já o pagamento da folha de novembro deve se iniciar em 16 de dezembro. Nesse dia, devem ser depositados, integralmente, os salários de servidores que recebem líquido de até R$ 1,7 mil, o que representa 34% do total.

Quem recebe acima desse valor vai ter o salário quitado em parcelas, a partir do mesmo dia. A primeira deve ser de R$ 700. Os pagamentos seguintes ainda não foram divulgados pela Fazenda.

 

*CP