Prefeitura de Três Passos aponta solução para a parte três-passense da ERS 305

 

Uma reivindicação próxima de ser atendida: a recuperação de parte da ERS 305, trecho com cerca de 12 quilômetros, entre Padre Gonzales e Lajeado Grande, ligando Três Passos a Crissiumal. Foi o que se comprometeu o Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (DAER), nesta terça-feira, dia 20 de agosto, com o grupo de trabalho formado para tratar do assunto.

Desde o dia 13 de agosto, o grupo composto pelo prefeito José Carlos Amaral e vice-prefeito Jorge Leandro Dickel; pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Erhardt Hepp; pelo presidente da Associação dos Suinocultores de Três Passos (ASSUIPASSOS), Márcio Kochemborger; pelo presidente da Câmara do Comércio Indústria e Serviços (CACIS), Alisson Müller; e os representantes das localidades por onde passa a rodovia, Anderson Studer, Janete Vermuth e Noêmia Fritsch, vem atuando na tentativa de que ocorra a tão sonhada recuperação da ERS 305.

Após esta primeira reunião, o prefeito Municipal José Carlos, vem constantemente mantido inúmeros contatos objetivando solucionar o problema que se arrasta há anos.

Vários encaminhamentos foram realizados, e contatos mantidos, no Governo do Estado, Assembleia Legislativa e Secretaria de Logística e Transportes do Estado do RS.

O prefeito esteve em contato com o diretor do DAER em Porto Alegre, Luciano Faustino da Silva, e com o superintendente Regional do DAER em Santa Rosa, Ricardo Novroth. Ambos prometeram a liberação de empenho para a empresa Carpenedo, que mantem contrato com o DAER para executar a conservação das rodovias sob a jurisdição da Superintendência de Santa Rosa.

Após intensa negociação, o sinal positivo por parte do DAER foi acenado nesta terça-feira, dia 20, quando o grupo de trabalho teve a confirmação por parte do superintendente de que ainda nessa semana deva iniciar a recuperação no trecho que liga Três Passos a Crissiumal.

A Prefeitura de Três Passos ofereceu todo o cascalho necessário para facilitar a revitalização do trajeto, inclusive, enviando as licenças de funcionamento das duas cascalheiras de posse do Município. “Vamos fazer de tudo para que ocorra a manutenção da via, esperamos que ainda nessa semana, conforme prometido, os trabalhos sejam iniciados”, ponderou o prefeito.

O presidente do STR, Erhardt Hepp, em nome do grupo de trabalho agradeceu todo o empenho do prefeito José Carlos para que a recuperação da via seja realizada, assim como enalteceu a união das lideranças representativas dos vários segmentos do município.

Como forma de garantir, que a Prefeitura possa intervir na rodovia, caso a mesma necessite de nova manutenção, o prefeito José Carlos marcou uma agenda com o secretário de Logística e Transportes do Estado, Juvir Costella, para o dia 03 de setembro. Nesta ocasião, o prefeito vai tratar sobre o Termo de Cooperação, um documento, de caráter autorizativo, o qual permite que a Prefeitura possa intervir em vias de jurisdição do DAER.

“O objeto deste Termo, permite que a Administração Municipal possa realizar patrolamentos, limpeza e tapa-buraco na via”, explicou o prefeito, ponderando que o Termo de Cooperação evita penalidades ao ente municipal, “é uma garantia de não sofrermos apontamentos dos órgãos fiscalizadores, como o Tribunal de Contas”, finaliza.

Por: Elenara de Oliveira

LUTO – Falecimento de Lourdes Maria Turra Borges

Rádio Metrópole está de LUTO!

As filhas: Carolina, Patrícia e Gabriela, genros: Rodrigo Romite e Rodrigo Souza juntamente com a equipe Rádio Metrópole comunicam o falecimento da mãe, sogra, diretora e proprietária da Emissora, a Sra. Lourdes Turra Borges ocorrido às 02h00  desta quarta-feira (21) em Porto Alegre.

Seu corpo será transladado para Crissiumal e será velado na Funerária Lermen a partir das 17h. Celebração acontecerá às 08h30 da quinta-feira (22) na capela, seguindo logo após para sepultamento no cemitério de Crissiumal.

Lourdes Maria Turra Borges era esposa do DR. Antônio Augusto Borges, falecido em 2016. Ela deixou marcas muito positivas em Crissiumal, em especial na área da saúde, onde atuou por muitos anos como enfermeira do Hospital Santo Antônio e proprietária da Farma Borges.

Atualmente, Lourdes era a diretora e proprietária da Rádio Metrópole de Crissiumal.

Moradores reclamam do custo elevado do passeio no “Trem das Missões”

 

Foto: Paulo Martins

Após se iniciarem as vendas para os passeios de trem Maria Fumaça que serão realizados no próximo mês em Ijuí, boa parte da população reclamou do valor elevado da passagem, que é de R$ 70 por pessoa para o trajeto entre Ijuí e Catuípe.

Os 23 quilômetros que separam Ijuí de Catuípe pela linha férrea serão percorridos em cerca de 2h. O desembarque acontece na estação de Catuípe com retorno para Ijuí de ônibus. No entanto, além do passeio no trem antigo, não há atrativos a mais para os turistas.

Na serra gaúcha por exemplo, o passeio de trem entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa (23 km), que custa R$ 140 por pessoa tem apresentações artísticas dentro dos vagões durante a viagem, parada em Garibaldi para a degustação de sucos de uva, vinhos e espumantes além de ter incluso o ingresso para a Epopeia Italiana.

No passeio de Ijuí, águas, lanches, sucos e refrigerantes, não estão inclusos no valor da passagem e serão vendidos nos vagões.

A reclamação da população parte pelo valor da passagem que considerando uma família de 4 pessoas é um gasto de R$ 280, considerado alto para os padrões da região.

Os passeios acontecem nos dias 20,21,22, 28 e 29 de setembro.

Conselho propõe criação de versão gaúcha do programa Médicos pelo Brasil

Iniciativa, que será anunciada nesta quarta-feira, consiste na possibilidade de contratação de médicos por meio de uma espécie de permuta

O Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems/RS) anuncia nesta quarta-feira (21), durante o Seminário Estadual de Fortalecimento da Atenção Primária em Saúde, sua proposta de criação do programa Médicos pelo Rio Grande. A iniciativa surge com o objetivo de reverter os impactos negativos gerados pelo déficit que será causado com a implantação do Médicos pelo Brasil, iniciativa do governo federal — anunciada em agosto — que irá substituir o Mais Médicos. Das atuais 1.320 vagas, o Estado passaria a dispor de somente 634, segundo projeção do Cosems/RS.

A queda no número de profissionais da saúde deve-se a uma mudança de posicionamento do programa, que deve entrar em vigor somente em 2020. O foco do projeto passará a ser prestar atendimento nas regiões Norte e Nordeste, onde há maior vazio assistencial. Além disso, a União classificará as cidades em uma escala de maior ou menor vulnerabilidade para fazer a destinação dos médicos. Na avaliação de Diego de Ávila, diretor do Cosems/RS, a alteração nas diretrizes do programa é danosa ao Estado.

— O impacto é negativo, porque perdemos médicos, perdemos assistência em unidades de saúde. Nossa proposta (com o Médicos Pelo Rio Grande) é atender os municípios que não serão mais contemplados pelo programa do governo federal, e isso se aplica àqueles menores, mas também a grandes centros, que realizam um trabalho importante de atenção básica e que evitam a necessidade de internação hospitalar, por exemplo — diz Ávila.

A proposta, pensada pelo Cosems/RS e pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), consiste na possibilidade de contratação de médicos para  as localidades que, no momento, estão com falta destes profissionais, por meio de uma espécie de permuta. Ao invés de receber os repasses do governo do Estado a que têm direito, os municípios receberiam médicos para trabalhar nas Unidades Básicas de Saúde, por meio das Equipes de Saúde da Família. O salário destes profissionais seria pago pelo Estado. Atualmente,  o governo do Rio Grande do Sul deve R$ 480 milhões referentes ao setor da saúde a municípios, relacionadas ao período de 2014 a 2018.

Levantamento

Neste modelo, as cidades que perderam vagas do Mais Médicos teriam prioridade. Porém, outros municípios também poderiam ser atendidos. Deste modo, a dívida poderia ser quase sanada e ainda seria promovida oferta direta de serviço de saúde às pessoas, acredita Ávila. Dentro deste cenário, a Famurs e o Cosems/RS fariam o levantamento de quantos médicos seriam necessários para cada cidade e a compatibilidade com a dívida para oferta do profissional em questão.

A contratação dos profissionais médicos se daria por meio de bolsas de estudo para estimular a especialização em Medicina da Família e Comunidade que, por sua vez, auxiliam a fixação destes médicos nas áreas onde eles foram alocados, conforme necessário. A bolsa valeria até o momento em que a dívida fosse sanada, após esse período, fica a cargo da gestão municipal, no qual o prefeito e secretário de saúde têm a autonomia de decidir a permanência do médico, explica o presidente do Cosems/RS.

— Essa é a proposta que temos em mãos. Esperamos que o governador olhe para os termos apresentados e pense nesta estratégia de saúde que estamos propondo, porque a população gaúcha não pode ficar desassistida — afirma Ávila.

Outra proposta do programa gaúcho é o estímulo à capacitação do gestor municipal, por meio da Escola de Saúde, do Cosems/RS, no que tange a saúde básica. A ideia é que os recursos sejam melhor investidos. Além disso, o conselho prevê a ampliação no serviço de atendimento à família por meio da contratação de fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psiquiatras, entre outros profissionais, por meio do Médicos pelo Rio Grande.

Fonte: ZH

Estado paga nova parcela da dívida com municípios na Saúde

A Secretaria da Saúde realizou na última terça-feira (20), o pagamento da terceira parcela da dívida do Estado com os municípios, no valor de R$ 13,5 milhões. O repasse refere-se aos incentivos estaduais destinados à Política Estadual de Incentivo para Qualificação da Atenção Básica (PIES) para todos os municípios do RS e também para 74 hospitais públicos municipais.

O anúncio do pagamento foi feito pela secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, durante reunião com o presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-RS), Diego Espíndola, e secretários de saúde de municípios da Região Sul do Estado.

Para Arita, o pagamento é “uma demonstração do compromisso firmado com o Cosems e com a Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul), reconhecendo a dívida herdada de outros anos, que soma R$ 162 milhões com os municípios, que serão pagos em 16 parcelas”. O parcelamento inclui a dívida de R$ 54 milhões com os hospitais públicos municipais, totalizando R$ 216 milhões a serem quitados.

Os recursos destinados ao PIES devem ser utilizados na Atenção Básica e Saúde da Família, para despesas de custeio e investimento, como pagamento de salários e gratificações de profissionais, ampliação dos serviços, equipamentos e veículos, reforma e ampliação de Unidades Básicas de Saúde, entre outros.

O presidente do Cosems-RS agradeceu o anúncio da secretária e elogiou o governador Eduardo Leite por estar cumprindo o compromisso honrado com os municípios. “O municipalismo agradece.” Diego explicou que a área do PIES, priorizada neste pagamento, é a mais próxima do usuário. “Os repasses dão um fôlego a gestão dos municípios permitindo melhorar o atendimento à população”, afirmou Diego.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social – SES/RS

Prefeitos da Região Celeiro buscam alternativas para funcionamento do SAMU

 

Reunidos no Gabinete da Prefeitura Municipal de Três Passos, na manhã desta terça-feira, dia 20 de agosto, prefeitos trataram da situação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).

Estiveram reunidos com o prefeito José Carlos Amaral e o vice-prefeito Jorge Leandro Dickel, os prefeitos de Humaitá, Fernando Wegmann; de Tiradentes do Sul, Alceu Dill; e de Esperança do Sul, Moisés Ledur; além do secretário Municipal de Saúde de Bom Progresso, Jarbas Heinle, representando o prefeito Armindo Heinle; e do secretário Municipal da Fazenda de Tiradentes, Luis Carlos Sandri.

Os gestores municipais dialogaram sobre a importância da manutenção do SAMU para a região, além de abordarem a questão das dívidas que o Governo do Estado possui com as Prefeituras na área da saúde.

De forma conjunta, os prefeitos e os representantes dos municípios, chegaram ao entendimento de que o serviço oferecido pelo SAMU deve ser mantido. Neste sentido, o prefeito de Três Passos propôs buscar novas alternativas de operacionalização junto aos órgãos competentes, e equipe técnica.

Segundo os prefeitos, é necessário formatar um serviço coerente, que esteja dentro da realidade de cada município, no entanto, que cumpra a função de beneficiar a coletividade.

Eles enfatizaram que a dificuldade momentânea enfrentada pela paralisação do SAMU, antes contratado junto ao Hospital de Caridade, servirá para rediscutir o formato de gestão do serviço, oportunizando a qualificação do mesmo, buscando melhorar o atendimento a ser prestado à comunidade regional.

*Repactuação dos municípios

O próximo passo a ser dado, é o encaminhamento da proposta de repactuação de funcionamento do SAMU na próxima reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR) e, posteriormente, à Comissão Intergestores Bipartite (CIB/RS).

A proposta de repactuar o serviços será enviada pelo município de Três Passos, que detém o convênio, e pelos municípios participantes, que são Bom Progresso, Esperança do Sul, Humaitá, Sede Nova e Tiradentes do Sul.

O prefeito José Carlos salienta que o serviço não mais será contratado junto ao Hospital de Caridade, tendo a possibilidade, inclusive, de ser desenvolvido diretamente pela Prefeitura. “Buscaremos a continuidade do serviço, porém com uma nova ótica de gestão a ser efetuada de forma direta e compartilhada entre os municípios a serem atendidos pelo SAMU”, ponderou o gestor municipal.

A expectativa dos prefeitos é que no máximo em 15 dias, uma alternativa de funcionamento seja apresentada à comunidade regional abrangida pelo serviço, e que em um prazo de 60 dias possa se retomar o atendimento. Enquanto isso, a população continua sendo atendida pelo Corpo de Bombeiros.

Por: Elenara de Oliveira – Assessora de Comunicação da Prefeitura de Três Passos

Rádio Metrópole

Motociclista morre após colisão com carro na BR-471, em Santa Cruz do Sul

Foto: PRF/Divulgação

Uma colisão frontal entre um Peugeot 206, com placas de Indaial (SC), e uma motocicleta de Santa Cruz do Sul foi registrada por volta do meio-dia desta terça-feira (20), causando a morte do motociclista. O acidente ocorreu na altura do km 151, na BR-471, no sentido Rio Pardo a Santa Cruz do Sul.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem, de 20 anos, morreu no local.

Segundo o motorista do carro, ele desviou para o acostamento a fim de evitar o choque com outro veículo que estaria realizando uma ultrapassagem. Porém, perdeu o controle e colidiu frontalmente com a motocicleta, que seguia no sentido contrário.

O casal que estava no carro foi encaminhado para atendimento no Hospital Santa Cruz, mas não corre perigo.

Fonte: G1 RS

Sequestrador estava em surto psicótico e ameaçou incendiar o ônibus

Ele fez 37 passageiros reféns na Ponte Rio-Niterói

Reuters/PILAR OLIVARES

O jovem Willian Augusto da Silva, de 20 anos, estava em surto psicótico nesta terça (20) quando sequestrou um ônibus na Ponte Rio-Niterói, permanecendo por três horas e meia com 37 reféns parados na altura do vão central, na pista sentido Rio.

O governador do estado, Wilson Witzel, que concedeu coletiva à imprensa no início da tarde, considerou um sucesso a operação que terminou com a morte de Willian.

“Tivemos que usar atiradores de elite para neutralizar um homem que ameaçada dezenas de vidas. Eu estive no local, subi no ônibus e vi que havia um cheiro forte de gasolina. Ele pendurou no teto do ônibus garrafas PET cortadas com gasolina e tinha um isqueiro na mão quando foi abatido. Durante a negociação ele demonstrou uma perturbação mental e disse que queria parar o estado. Vamos ouvir os reféns e familiares para entender o que levou ele a praticar este ato.”

Segundo o comandante do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope), tenente-coronel Maurílio Nunes, que foi o responsável pela ação, as negociações por telefone não avançaram e a psicóloga presente no local identificou em William um perfil psicótico, o que, segundo ele, levou a polícia a iniciar a “negociação tática” que culminou nos disparos fatais. “No contato, ele alegou que queria se matar, iria se atirar da ponte, estava difícil manter a negociação, ele saiu do ônibus e apontou a arma para uma vítima. Sempre tomamos por princípio que a arma era real. O ônibus estava engatilhado, com garrafas PET com gasolina penduradas e ele tinha um isqueiro, então a ameaça era real. A negociação passou para tática, comandada por mim.”

Por motivo de sigilo no inquérito, Nunes não revelou quantos atiradores participaram da ação nem quantos tiros foram disparados. “Foram disparados os tiros necessários para ele parar. Ele também tinha uma faca e uma arma de choque”, informou o tenente-coronel.

O sequestrador foi levado para o Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio, mas não há informações se ele chegou com vida ou já morto à unidade de saúde. A Polícia Civil assumiu a ocorrência e a Delegacia de Homicídios da capital será a responsável por conduzir o inquérito, que está em sigilo.

Na coletiva, o governador Witzel voltou a defender que pessoas portando fuzis possam ser abatidas por atiradores de elite e informou que vai provocar o Supremo Tribunal Federal para que seja dado um entendimento jurídico nesse sentido.

“Eu quero extrair o entendimento de que quem porta fuzil é ameaça iminente, não podemos esperar ele atirar primeiro. A sociedade precisa tomar essa decisão, vamos provocar o STF para ter esse entendimento jurisdicional. Se esse de hoje pode ser abatido, porque não quem está com um fuzil?”, questionou o governador.

William não tinha antecedentes criminais e parentes relataram que ele estava em surto psicótico há três dias. A arma encontrada com ele era um simulacro, ou seja, de brinquedo.

Fonte: Agência Brasil

PF investiga contrabando de agrotóxicos na fronteira do Rio Grande do Sul

Policiais cumpriram quatro mandados de busca e apreensão nos municípios de São Borja e Bozano

Foto: PF / Divulgação

A Polícia Federal investiga contrabando de agrotóxico na fronteira do Rio Grande do Sul.

Na manhã desta terça-feira, os agentes da PF cumpriram quatro mandados de busca e apreensão nos municípios de São Borja e Bozano. A operação teve como objetivo a obtenção de provas que comprovem o envolvimento dos investigados com o transporte ilícito do produto na região. Documentos e celulares foram apreendidos para análise.

O inquérito foi instaurado a partir da apreensão de 96 quilos de agrotóxicos pela Polícia Rodoviária Federal em 10 de outubro de 2017. Vindo do Uruguai, uma caminhonete Volkswagen Saveiro foi abordada na BR 290, no município de Uruguaiana.

Os produtos estavam na carroceria do veículo, escondidos sob uma lona. A partir do flagrante, a Polícia Federal instaurou inquérito e realizou diversas diligências que levaram a identificação dos possíveis destinatários da mercadoria apreendida na época.

Fonte: CP

Rádio Merópole

Procurado por assassinar adolescente em SC, pode estar em FW ou Iraí

Acacio da Silva Cardias teve sua foto divulgada pela Polícia Civil de Santa Catarina

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia de Planalto Alegre, elucidou um homicídio qualificado de uma adolescente de 15 anos de idade.

O corpo da menina, brutalmente morta no mês de maio de 2018, foi encontrado às margens da rodovia que dá acesso ao município. Devido à carbonização, a identificação da vítima ocorreu por exame de DNA.

Durante meses foram realizadas diversas diligências investigativas, sendo que ainda no ano de 2018 identificou-se o autor do crime como sendo Acacio da Silva Cardias.

O Delegado de Policia, à época, representou pela prisão preventiva de Acacio. A medida foi deferida pelo Poder Judiciário.

Desde então policiais civis têm tentado capturar o acusado. Sabe-se que provavelmente ele está na região Oeste de Santa Catarina ou Noroeste do Rio Grande do Sul, mais precisamente nas imediações da cidade de Iraí e Frederico Westphalen.

Entretanto, considerando que o indiciado está foragido, representou-se também pela divulgação da imagem de Acacio, com manifestação favorável do Ministério Público e, novamente, decisão judicial favorável.

Sendo assim, a Polícia Civil vem solicitar colaboração da imprensa de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, por meio da divulgação de fotografias do acusado, a fim de que a população possa identificar o paradeiro do autor desse crime bárbaro.

Havendo qualquer notícia de Acacio, o cidadão pode procurar a Delegacia de Polícia mais próxima, denunciar anonimamente pelo número 181 ou pelo telefone/Whatsapp (49) 991710152.

Fonte: PC